No RN, número de casos suspeitos de Covid-19 salta de 272 para 478; confirmados são 14

Subiu de 272 para 478 o número de casos suspeitos de Covid-19, a infecção causada pelo novo coronavírus, no Rio Grande do Norte. A informação consta no mais recente boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), divulgado no início da tarde desta terça-feira (24). O Estado continua com 14 casos confirmados.

Dos 478 casos suspeitos, 24 são de pessoas que moram fora do Rio Grande do Norte, mas que foram atendidos no Estado. O restante está espalhado em 64 municípios potiguares. A maioria está em Natal, onde há 200 casos notificados até o momento. Em seguida, vêm Mossoró, com 90 casos suspeitos, e Parnamirim, com 29 registros.

O número de casos suspeitos registrados nesta terça-feira representa um aumento de 75% com relação ao dado de segunda-feira (23), quando havia 272 casos suspeitos. Além deles, havia 10 outros casos de pessoas que moram fora do Rio Grande do Norte, mas que foram atendidas aqui – o que elevaria o total para 282.

Entre os casos já confirmados (14), 9 estão em Natal, 4 estão em Parnamirim e 1 está em Mossoró. A cidade de Parnamirim tem ainda outros 2 casos “prováveis”, que são pessoas que tiveram contato com pacientes que testaram positivo para Covid-19.

Além disso, são 52 casos descartados em todo o Estado – pessoas que testaram negativo para a doença.

Fonte: Agora RN

24 de março de 2020 - 19:26h

Brasil tem 46 mortes e 2.201 casos confirmados de coronavírus

O Ministério da Saúde informou na tarde desta terça-feira (24) o mais recente balanço dos casos de coronavírus, vírus responsável pela doença Covid-19. O número de mortes chegou a 46; são 2.201 casos confirmados no Brasil.

O estado de São Paulo tem 810 casos e 40 mortes, já o Rio de Janeiro tem 305 casos e 6 mortes. Segundo o Ministério da Saúde, a atual taxa de letalidade da doença no país é de 2,1%.

Fonte: Agora RN

24 de março de 2020 - 19:23h

Brasil será primeiro país a testar em escala teste rápido

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, informou que o Brasil vai ser o primeiro país a testar em escala o teste rápido que a Fiocruz está preparando, com base em insumos adquiridos da China.

A precisão do teste é de 86% e serve como triagem.

Fonte: O Antagonista

24 de março de 2020 - 19:20h

Primeiro caso suspeito de coronavírus é registrado em Currais Novos

A Secretaria Municipal de Saúde de Currais Novos informa à população que recebeu hoje a tarde, o primeiro caso SUSPEITO de Coronavírus (COVID-19).

Paciente é do sexo masculino, tem 31 anos, sem histórico de viagem para áreas de risco, mas com histórico de contatos com amigos de Natal.

Paciente teve exame de isolamento viral coletado, fez hemograma, foi medicado pelo médico, orientado pela equipe e será enviado para isolamento e quarentena domiciliar, onde irá aguardar o resultado dos exames.

Mais uma vez pedimos à população que redobrem os cuidados de higiene e, sobretudo, fiquem em suas casas, evitando o máximo possível deixar suas residências e evitem também contato físico com outras pessoas.

A Secretaria de Saúde do Município continua a postos seguindo todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde Estadual.

Vamos colaborar com os profissionais da saúde da nossa cidade seguindo todas as orientações.

A Prefeitura de Currais Novos reforça que manterá total transparência e não omitirá informações em relação ao coronavírus e quaisquer outros assuntos relacionados à saúde pública.

Estará emitindo boletins regulares atualizando com todas as notícias.

A população deve buscar os canais oficiais para se informar corretamente, evitando a propagação de notícias falsas (fake news).
O melhor remédio é a prevenção.

Fonte: Assecom

24 de março de 2020 - 18:21h

Lacen passa a fazer teste do coronavírus no RN; prazo para resultado diminui para até 72 horas

Desde a última sexta-feira (21), quando começou a fazer testes para o novo coronavírus – o Covid-19 – o Laboratório Central do Rio Grande do Norte realizou 63 análises, das quais 11 deram positivo. Com o início dos exames no estado, o tempo estimado para resultado sair caiu de 10 dias para até 72 horas, ou três dias. A quantidade de kits para fazer o teste, no entanto, é limitada. O estado recebeu 100 do Ministério da Saúde. Restam pouco menos de 40, mas a expectativa é que outras remessas sejam enviadas semanalmente. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) não sabe quando nem quantos novos kits deverão ser enviados.

Até a semana passada, o Rio Grande do Norte não fazia testagem para o novo coronavírus, mas podia fazer testes para outras doenças. O protocolo funcionava da seguinte maneira: o paciente com febre, tosse seca e que viajou ao exterior ou teve contato com pessoas que estiveram em outros países ou tiveram contato com pessoas com suspeita ou infectadas era considerado um caso suspeito e submetido a coleta da amostra laboratorial, encaminhada ao Lacen do RN.

Fonte: Blog do BG

23 de março de 2020 - 16:26h

Prisão de homem que promoveu festa “corona trance” vira preventiva

A prisão de um homem acusado de promover uma festa chamada “Corona Trance” em Ribeirão Preto (SP) foi convertida de temporária para preventiva pela Justiça de São Paulo, depois de ele apresentar “personalidade delinquente, transgressora, desafiadora das leis e contrária ao senso comum”, disse o juiz responsável pelo caso.
Segundo os autos do processo, o homem foi preso em flagrante depois de a Polícia Militar receber uma denúncia anônima e comparecer ao local onde a festa ocorreria. Lá, foram encontrados produtos alimentícios armazenados sem rótulo e de modo irregular, bem como uma ligação clandestina de energia elétrica e uma piscina sem tratamento e com presença de larvas.

O homem foi preso e autuado por furto qualificado, crime contra a relação de consumo e violação de determinação pública para prevenção de contágio de covid-19 (novo coronavírus).

“Vivemos numa circunstância excepcional e de extrema gravidade. O coronavírus causa apreensão em todo o mundo, com milhares de mortes. Diversas medidas estão sendo tomadas para a prevenção do contágio, com recomendações para que a população não deixe seus lares e determinações que impedem o funcionamento de certos estabelecimentos, comerciais ou não”, escreveu o juiz Hélio Benedini Ravagnani, segundo divulgado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

“Não é possível admitir, portanto, tamanha afronta como essa praticada pelo autuado. Em plena situação de emergência vem disseminar a propagação do vírus com a promoção de uma festa, inclusive com nome sugestivo, deixando evidenciada sua intenção. A realização do evento poderia contaminar um número incontável de pessoas, atravancando e assolando ainda mais o sistema público de saúde”, acrescentou o magistrado.

Fonte: Agora RN

23 de março de 2020 - 16:19h

Existe só um médico infectologista para cada 31 mil pessoas no RN

O avanço do novo coronavírus por todo o Brasil acende o alerta para as fragilidades do sistema de saúde para atender aos casos graves decorrentes da epidemia. No Rio Grande do Norte, por exemplo, um dos problemas será o de contar com a presença de médicos infectologistas. Apenas 108 dos 64.289 profissionais médicos que atuam em estabelecimentos públicos ou privados do Estado têm esta formação específica.
O número de infectologistas representa apenas 0,16% dos médicos no Rio Grande do Norte. Os dados são levantamento de fevereiro de 2020 do Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde do Brasil (CNES), do Ministério da Saúde. Do total de profissionais, 83 atuam no setor público e 26 em unidades privadas. Além disso, com uma população estimada em 3,4 milhões de pessoas, a proporção é de um infectologista para cada grupo de 31 mil pessoas.

Os dados oficiais mostram ainda que apenas sete cidades têm médicos infectologistas atuando em estabelecimentos de saúde – Caicó, Macaíba, Mossoró, Natal, Parnamirim e Santa Cruz e São José de Mipibu. A cidade do Natal concentra a maior parte dos profissionais especializados em doenças infectocontagiosas no Rio Grande do Norte. A capital tem 85 dos 108 listados. Isso se explica porque a cidade tem a única unidade hospitalar pública especializada neste tipo de enfermidade: o Hospital Giselda Trigueiro.

Outro problema que se avizinha com a corrida dos governos estaduais e municipais para aumentar a disponibilidade de leitos também enfrenta outras questões, além da falta de médicos, como a ausência de equipamentos importantes para o tratamento de pacientes, principalmente os respiradores mecânicos.

Ainda segundo dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, apenas 15% dos respiradores disponíveis nos hospitais do Rio Grande do Norte estão na rede pública. Do total de 728 aparelhos em uso no Estado, somente 111 podem ser utilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O aparelho mecânico é essencial para os doentes que desenvolve dificuldade de respirar. Este, por sinal, é um dos sintomas mais graves para os pacientes infectados pelo novo coronavírus. Do total de respiradores em hospitais públicos, 25 deles estão em Natal. Hospital Giselda Trigueiro, em Natal: referência para doenças infecciosas no RN.

Ainda de acordo com o CNES, apenas 43 dos 167 municípios potiguares têm hospitais com ao menos um respirador. Deste total, 30 cidades tem apenas um único aparelho em funcionamento. De acordo com uma análise da Organização Mundial de Saúde (OMS), feita a partir do estudo de mais de 50 mil casos da doença, 80% dos infectados desenvolvem sintomas leves (febre, tosse e, em alguns casos, pneumonia), 14% sintomas severos (dificuldade em respirar e falta de ar) e 6% doença grave (insuficiência pulmonar, choque séptico, falência de órgãos e risco de morte).

Em todo o Brasil, só 9,5% dos respiradores disponíveis em hospitais do país estão na rede pública. O país tem 61 mil respiradores, mas apenas 5.846 estão disponíveis no SUS. O estado do Amapá é o que registra o menor número de equipamentos: 11 na rede pública.

Fonte: Agora RN

23 de março de 2020 - 16:16h

Efeitos do coronavírus começam a ser sentidos pelo comércio, diz CNC

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) de março revela que os impactos da pandemia do novo coronavírus começaram a ser sentidos pelo varejo brasileiro. O índice atingiu 128,4 pontos, maior patamar desde dezembro de 2012 (129 pontos), mas com queda de 0,2% em relação a fevereiro, interrompendo quatro meses consecutivos de alta.

A pesquisa foi divulgada hoje (23) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A economista da CNC responsável pela pesquisa, Izis Ferreira, disse à Agência Brasil que a coleta dos dados aconteceu entre 20 de fevereiro e 5 de março, portanto uma semana antes de as medidas mais drásticas de isolamento para evitar maior disseminação do novo coronavírus serem adotadas no Brasil, o que ocorreu entre 9 e 13 de março. O período foi marcado pela primeira queda significativa da Bolsa de Valores, no dia 12. “O temor começou a se intensificar”, apontou Izis. Foram consultados 18 mil empresários do comércio de todos os estados, mais o Distrito Federal.

A queda do ICEC na passagem de fevereiro para março é explicada, principalmente, por uma retração no índice de expectativas. “Isso significa que já no período de referência da pesquisa, pelo canal das expectativas, os comerciantes já estavam esperando uma piora da economia do setor do comércio e da empresa nos próximos meses”. Segundo Izis, pelo canal das expectativas, já houve uma antecipação da queda na confiança do empresário do comércio. “Que é o que a gente deve ver nos próximos meses”.

Fonte: Agência Brasil

23 de março de 2020 - 16:11h

Presidente revoga artigo que permitia suspender contrato de trabalho

O presidente Jair Bolsonaro avisou há pouco nas redes sociais que revogou o Artigo 18 da Medida Provisória (MP) 927, que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até quatro meses sem salário. O Artigo 18 previa que, durante o estado de calamidade pública, o contrato de trabalho poderia ser suspenso por até quatro meses, para participação do empregado em curso de qualificação profissional não presencial, oferecido pela empresa ou por outra instituição. Essa suspensão poderia ser acordada individualmente com o empregado e não depende de acordo ou convenção coletiva.

A MP 927 traz outras medidas trabalhistas para enfrentamento do estado de calamidade pública no país e da emergência em saúde pública decorrente da pandemia da covid19. A MP entrou em vigor neste domingo (22) ao ser publicada em edição extra do Diário Oficial da União, e tem validade de 120 dias para tramitação no Congresso Nacional. Caso não seja aprovada, perde a validade.

Entre as medidas estão o teletrabalho, a antecipação de férias, a concessão de férias coletivas, o aproveitamento e antecipação de feriados, o banco de horas, a suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde no trabalho, o direcionamento do trabalhador para qualificação e o adiamento do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Fonte: Agência Brasil

23 de março de 2020 - 16:10h

Número de casos de coronavírus confirmados no RN sai de 9 para 13

Coronavirus

O número de casos confirmados de coronavírus no Rio Grande do Norte saiu de 9 para 13, conforme divulgou a Secretaria Estadual de Saúde na noite deste domingo (22). Só em Natal são 9 casos, de acordo com a Sesap.

Os casos confirmados estão em três cidades: Natal (9), Parnamirim (3) e Mossoró (1).

Fonte: Agora RN

22 de março de 2020 - 22:17h