Auxílio emergencial pode ser prorrogado até o fim do ano; valor cogitado é de R$ 300

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve prorrogar o auxílio emergencial para trabalhadores informais e desempregados afetados pela pandemia do novo coronavírus, de acordo com interlocutores do chefe do Executivo. A informação é do Portal R7, divulgada nesta quarta (19).

O valor cogitado, no momento, é de R$ 300, segundo fontes ouvidas pelo R7 Planalto. Bolsonaro comentou sobre a extensão do benefício durante cerimônia na tarde desta quarta-feira (19).

“Nós estamos agora em fase final. Hoje eu tomei café com Rodrigo Maia, no Alvorada, e também tratamos sobre o auxílio emergencial. Os R$ 600 pesam muito para a União. Se não é dinheiro do povo, porque não está guardado, é endividamento. Se o país se endivida demais, acaba perdendo sua credibilidade no futuro”, afirmou Bolsonaro.

“Alguém falou aí de R$ 200, eu acho que é pouco, mas dá para chegar no meio-termo, e nós buscarmos para que ele venha a ser prorrogado por alguns meses, talvez até o final do ano, de modo que nos consigamos sair dessa situação”, completou.

A análise da prorrogação do auxílio emergencial ocorre em paralelo ao Renda Brasil, programa que Bolsonaro quer criar para substituir o Bolsa Família, uma vez que a proposta pode se tornar uma marca da atual gestão.

Leia AQUI a matéria na íntegra.

20 de agosto de 2020 - 6:43h

Mega-Sena acumula e vai a R$ 40 milhões

Nenhum apostador acertou os seis números da Mega-Sena sorteados nesta quarta-feira (19) no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo.

Os números sorteados no concurso 2.291 foram: 12 – 26 – 31 – 36 – 37 – 49.

Na quina, 37 apostadores ganharam R$ 79.084,35. Os 3.269 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.278,73.

A estimativa de prêmio do próximo concurso é de R$ 40 milhões para quem acertar as seis dezenas da Mega-Sena. O concurso 2.292 será no sábado (22).

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$4,50.

Fonte: Agora RN

20 de agosto de 2020 - 6:42h

No RN, médicas defendem volta às aulas com famílias podendo optar por ensino presencial ou online

Com o anúncio de mais um adiamento do retorno às aulas no Rio Grande do Norte, por pelo menos 30 dias, começou a ganhar corpo um movimento de pais, respaldados por médicos, que defendem o direito de escolha em manter os filhos em casa, estudando de forma online, ou a volta às atividades presenciais, com todas as medidas de segurança necessárias para garantir um ambiente saudável, livre de riscos para a contaminação pelo novo coronavírus. É o chamado ensino híbrido. No estado, as aulas estão suspensas desde o mês de março. Alguns especialistas argumentam que já há um ambiente favorável para o retorno das escolas nesse novo modelo.

Dados divulgados pelo Consórcio de Veículos de Imprensa, neste último domingo, apontam que o Rio Grande do Norte teve a segunda maior redução de mortes por Covid-19 do Brasil, com queda de 55%. Diante de números como esse, a pediatra Giovanna Paiva acredita que os pais podem decidir qual a melhor opção para manter os estudos dos filhos, respeitando todos os protocolos e cuidados preconizados. “Sou a favor do retorno das aulas de forma híbrida, sempre avaliando as condições e cada contexto familiar. Sempre lembrando que se a criança faz parte de algum grupo de risco ou na sua residência tem alguém que se enquadre no risco ou, ainda, se tem contato frequente com idosos, essa criança precisa permanecer em casa”, avalia.

Essa também é a opinião da médica reumatologista Danyele Dias, que é mãe e casada com o médico intensivista Sérvulo Dias Júnior, que dirige a UTI de um grande hospital em Natal e lida com pacientes com a Covid-19. Ela argumenta que o estado vive hoje a fase 3 da reabertura da economia, que tomou como base a baixa taxa de contágio, o número de leitos de UTI e hospitalares vagos, a estruturação da rede de saúde, a queda progressiva do número de casos novos, a redução no número de óbitos e a melhora da capacidade de liberar resultados de testes com mais rapidez.

“Eu acho fundamental garantir o direito da criança à educação, dando a opção ao pai, seu tutor, de escolher o modelo que lhe atende. Então, se o pai ou a criança não se sentirem seguros, ou se forem portadores ou tiverem contato com uma pessoa que tenha alguma doença que seja fator de risco, deverá ser garantida a opção de permanecer no modo de aula virtual. Já para os outros, o modo híbrido parece uma boa opção e tem sido utilizado já há alguns meses no Amazonas, bem como será o novo modo de educação no resto do mundo. Alguns países da América do Norte, Europa e Ásia já anunciaram que adotarão este modelo”, argumentou.

Fonte: Agora RN

18 de agosto de 2020 - 15:27h

RN participará de testes de vacina contra covid-19 da Johnson & Johnson

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, nesta terça-feira, 18, os testes de fase 3 da vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson no Brasil, o Rio Grande do Norte está incluso entre os estados selecionados para o estudo. A pesquisa prevê a inclusão de até 60 mil voluntários, com mais de 18 anos, sendo 7 mil no País – além do RN os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Bahia também participarão do teste.

De acordo com a Anvisa, o teste inclui a aplicação de dose única do imunizante ou placebo. O recrutamento dos voluntários será de responsabilidade dos centros que conduzirão a pesquisa.

Ensaio clínico
O ensaio clínico estudará a potencial vacina denominada Ad26.COV2.S, que é composta de um vetor recombinante, não replicante, de adenovírus tipo 26 (Ad26), construído para codificar a proteína S (Spike) do vírus SARS-CoV2.

Os dados que embasaram a autorização da Anvisa incluíram estudos não clínicos com a vacina e dados não clínicos e clínicos acumulados de outros imunizantes que utilizam a mesma plataforma Ad26. Os estudos de fase 1 e 2 com a vacina candidata foi iniciado em julho nos Estados Unidos e Bélgica.

O ensaio clínico fase 3 aprovado será conduzido em etapas e cada etapa só será iniciada se os resultados que estiverem disponíveis no momento, obtidos do estudo de fase 1/2 e do próprio estudo de fase 3, sejam satisfatórios para continuidade do estudo.

Este é o quarto estudo de vacina contra o novo coronavírus autorizado pela Anvisa no Brasil. No dia 2 de junho, a Agência autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido; no dia 3 de julho, o da vacina desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã; e no dia 21 do mesmo mês, o da vacina desenvolvida pela BioNTech e Pfizer.

Fonte: Agora RN

18 de agosto de 2020 - 15:25h

SpaceX lança satélites Starlink e quebra novo recorde

Com o lançamento de sua 100ª missão na manhã desta terça-feira, que levou mais um lote de 58 satélites Starlink (totalizando 652 já lançados) ao espaço, a SpaceX quebrou mais um recorde: o maior número de vezes que um foguete foi reutilizado. O primeiro estágio do Falcon 9 lançado nesta manhã voou, e foi recuperado, seis vezes.

O primeiro estágio usado nesta terça-feira, número de série B1049, voou pela primeira vez em 10 de setembro de 2018, e seu voo mais recente havia sido em 4 de junho deste ano. Trata-se de um Falcon 9 Block 5, projetado para ser reutilizado em até 10 missões sem a necessidade de grande reforma.

O Falcon 9 tem dois estágios. O primeiro tem nove propulsores Merlin 1D e é responsável por levar o foguete até uma altitude de 70 km, em média. Ele então se separa do segundo estágio, que irá levar a carga até a órbita terrestre, e retorna para um pouso controlado em solo ou em uma das balsas autônomas da SpaceX. O segundo estágio não é recuperado.

Recentemente a SpaceX obteve sucesso em recuperar também as duas metades da carenagem que protege a carga no nariz do foguete, peças que juntas são avaliadas em US$ 6 milhões. Elas retornam à Terra com a ajuda de para-quedas e são capturadas pelos barcos GO Ms. Tree e GO Ms. Chief, equipados com gigantescas “redes” para suavizar o pouso.

Segundo a SpaceX, a produção de um novo primeiro estágio de um Falcon 9 representa até 60% do custo de um lançamento, e sua reusabilidade é crucial para a estratégia da empresa de baratear o acesso ao espaço. Atualmente a SpaceX está concentrando seus esforços no desenvolvimento da Starship, espaçonave que espera usar para estabelecer uma colônia em Marte.

Fonte: Olhar Digital

18 de agosto de 2020 - 15:06h

PF e Receita Federal apreendem 704 kg de cocaína em meio a carga de mangas no porto de Natal

Uma operação da Polícia Federal junto com a Receita Federal apreendeu 703,95 quilos de cocaína dentro de um contêiner carregado de mangas com destino à Holanda, na Europa. O caso aconteceu neste sábado (15), no Porto de Natal.

Segundo a PF, a descoberta do entorpecente ocorreu após intensificação do trabalho de fiscalização no terminal. A corporação ainda investiga para descobrir os autores do crime de tráfico internacional de drogas. A pena pode variar de 7 a 25 anos de reclusão.

Segundo a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), que dirige o porto, o “evento mostra que a intensificação das ações de vigilância na área portuária vem surtindo efeito”. Ainda de acordo com a estatal, “convergência de interesses entre o Porto, Armadores e Proprietários das Cargas, deverá possibilitar a instalação de um ‘scanner’ de containers no final do próximo mês”, que deverá melhorar a segurança.

Desde 2019, somente no Porto de Natal, a Polícia e a Receita Federal apreenderam mais de 5 toneladas de cocaína. Em apenas duas operações realizadas em fevereiro de 2019, foram 3,3 toneladas.

Segundo a PF, a capital potiguar virou um do ponto de partida para o tráfico internacional de drogas, com envio de cocaína principalmente para Holanda e Bélgica. Desde outubro de 2018, mais de 10 toneladas de drogas que partiram de Natal também foram apreendidas no porto de Roterdã, na Holanda.

Por causa das apreensões, a única empresa que faz o transporte de cargas de Natal para Roterdã, na Holanda, suspendeu as atividades locais em março, até que o porto tomasse medidas de segurança. As operações, porém, foram retomadas no início de abril de 2019 e em maio, outra tonelada foi apreendida.

A Polícia Federal disse que a apreensão reforça a importância das reuniões da Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis – Cesportos. O grupo presidido pela PF tem como missão prevenir e reprimir os atos ilícitos nos portos, terminais e vias navegáveis.

FOnte: G1 RN

17 de agosto de 2020 - 7:38h

Com escolas fechadas, rede pública do RN recebe 8 mil matrículas de novos alunos durante pandemia

Somente a rede pública estadual do Rio Grande do Norte recebeu 8 mil novos alunos durante a pandemia do novo coronavírus. O número saltou de cerca de 208 mil para 216 mil ao longo de cinco meses, mesmo com as escolas fechadas. Para o secretário estadual de educação, Getúlio Marques, o principal motivo para as matrículas seria a migração dos jovens das escolas privadas para as públicas.

“Não podemos afirmar que todos as matrículas foram por isso, mas muitos ficaram sem condição de pagar mensalidade, ou por outro motivo pessoal, resolveram fazer essa mudança, porque os pais têm a obrigação de manter os filhos matriculados na escola. Não sabemos quantos foram nas redes municipais, mas os gestores também sentiram essa mudança”, afirma.

Nesta semana, o estado anunciou a quarta prorrogação da suspensão das aulas presenciais, iniciada em março, com novo prazo para 18 de setembro. A data, porém, não significa necessariamente o dia de retorno às aulas. Até lá, haverá várias análises sobres o comportamento da pandemia do estado. O governo considera que liberar as aulas agora seria colocar mais 1 milhão de pessoas à exposição do vírus.

O secretário afirma que entende a preocupação das escolas privadas, que defendem a volta às aulas como alternativa à crise enfrentada por elas, principalmente com o fim da ajuda do governo federal para pagamento de parte dos salários dos funcionários. “O sindicato nos informou que há pelo menos 38 escolas que estão preparadas, mas nem todas as escolas privadas também tiveram condições de se preparar”, afirma. Da mesma forma, ele considera que parte das escolas públicas já está pronta para o retorno.

Por outro lado, o secretário de Educação considera que a liberação só será feita quando o comitê científico do estado considerar o ambiente seguro, ainda que parte das escolas abram antes e outras depois.

“A escola pode ser um ambiente seguro, mas esse aluno tem o deslocamento até ela, no ônibus – mesmo em escola particular há alunos que vão de ônibus, e podem estar levando a contaminação para os colegas, para escola, para um local que está seguro”, disse. “Consideramos que o direito à educação é fundamental, mas antes vem o direito à vida. Existe muita discussão política, mas a não vamos entrar nela. Nossa discussão é científica”, argumentou.

Pessoalmente, Getúlio Marques acredita que as aulas presenciais não vão voltar a acontecer no estado em 2020. Porém, afirma que no dia que o governo receber o parecer favorável do comitê científico montado para tratar sobre a pandemia, o comitê do setor da Educação vai decidir pela retomada às atividades. “Foi o que conversei com as 15 entidades que fazem parte do comitê, na nossa última reunião. Esse tem que ser nosso compromisso”, pontuou.

Outro fator de preocupação são os professores que pertencem ao grupo de risco. São cerca de mil, que representam entre 7% e 8% dos profissionais que atuam nas redes de ensino. Porém, segundo o secretário, eles poderão continuar trabalhando, visto que ele acredita em um modelo “híbrido”, no retorno às aulas, com atividades presenciais e virtuais.

Questionado se o ano de 2020 está perdido, Marques considera que o ano letivo foi “prejudicado, mas não totalmente perdido”, porque parte do material que foi utilizado nas atividades remotas poderá ser usado para avaliar os alunos e contar como parte da formação no ano letivo. O formato ainda está em discussão, mas ele considera que, no retorno, as escolas precisarão avaliar o nível de aprendizagem dos alunos, focar nos conteúdos definidos como essenciais e “trabalhar” dobrado, para recuperar o tempo perdido. Uma “normalidade” só seria sentida de 2022 em diante, ele considera.

O secretário também disse que acredita que novos modelos de educação, mais focados na aprendizagem, e usando mais as tecnologias, passará a vigorar após a pandemia. Ele citou o exemplo das salas de aula virtual, que existem no portal Sigeduc, usado pela rede estadual de ensino. “Essa ferramenta existia desde 2017, mas mal era usada. Agora, houve um crescimento de 1000%”, disse.

“Mais de 80% das nossas escolas estão com atividades, através da internet, do rádio, na televisão. É verdade que temos parte dos alunos de escolas mais afastadas, nos rincões, em áreas rurais, não tiveram isso e nossa maior preocupação é com eles”, disse.

Segundo o secretário, ao contrário das universidades públicas do estado, a rede básica não teria recursos para financiar compra de equipamentos para alunos em situação de vulnerabilidade social, mas afirmou que o estado irá fazer uma contratação de um canal de TV para transmitir aulas para todo o estado. “Inclusive para os alunos que vão fazer Enem, que vão ter aulas também aos sábados”, pontuou.

Fonte: G1 RN

17 de agosto de 2020 - 7:36h

Covid-19: Brasil registra mais 23.101 casos confirmados, 72,8% conseguiu se recuperar da doença

O balanço divulgado hoje (16) pelo Ministério da Saúde mostra 620 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 107.852 vidas perdidas para o vírus desde o começo da pandemia. Além disso, foram registrados 23.101 novos casos, totalizando 3.340.197 casos acumulados, sendo que 2.432.456 (72,8%) são de pessoas já recuperadas.

Covid nos estados
Os estados com mais registro de mortes por covid-19 são: São Paulo (26.852), Rio de Janeiro (14.562), Ceará (8.133), Pernambuco (7.188) e Pará (5.940). As Unidades da Federação com menos falecimentos pela pandemia são: Tocantins (511), Roraima (568), Acre (576), Amapá (613) e Mato Grosso do Sul (626).

Os estados com mais casos confirmados da doença são: São Paulo (699.493), Bahia (216.030), Ceará (197.619), Rio de Janeiro (194.279) e Pará (177.969). As Unidades da Federação com menos pessoas infectadas registradas são: Acre (22.548), Mato Grosso do Sul (36.836), Tocantins (36.989), Amapá (39.518) e Roraima (39.623).

Fonte: Agência Brasil

17 de agosto de 2020 - 7:32h

Após cinco meses, 1ª missa na Catedral Metropolitana é realizada neste sábado (15)

Em cinco meses, a primeira missa na Catedral Metropolitana, zona Leste de Natal foi realizada neste sábado (15). Desde 20 de março, as missas no formato presencial não ocorriam, após decreto do Governo do RN. A determinação fazia parte das medidas preventivas contra o coronavírus.

Em fotos e vídeos feitos no local, pode ser visto que há fiscais verificando temperatura e há um depósito de álcool em gel na entrada do local. Já dentro da Catedral, podem ser visualizadas algumas pessoas, todas utilizando máscara. Além disso, os bancos da Catedral Metropolitana marcam o distanciamento entre as pessoas.

Fonte: Agora RN

17 de agosto de 2020 - 7:28h

RN passa de 57 mil casos e chega a 2.036 mortes por Covid-19

Com 500 novas confirmações em 24 horas, o Rio Grande do Norte ultrapassou os 57 mil casos de Covid-19 nesta quinta-feira (13), segundo dados do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Ao todo, o estado tem 57.072 pacientes que testaram positivo e 2.036 mortes causadas pela doença – 12 a mais que o número registrado na quarta (12). Ainda há 312 óbitos em investigação.

O Rio Grande do Norte também tem 20.937 casos suspeitos e outros 94.943 descartados para a doença.
O número de confirmados recuperados segue em 28.243. No novo boletim, os casos inconclusivos, que agora são tratados como “Síndrome Gripal não especificada” aumentaram para 51.989 – 30 a mais em relação ao dia anterior.

O RN tem, nesta quinta (13), 339 pessoas internadas por causa da Covid-19, sendo 243 na rede pública e 96 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 61,34% na rede pública e de 25% na rede privada.
O boletim desta quinta-feira também aponta que 151.523 testes de coronavírus foram realizados no estado desde o início da pandemia, sendo 71.610 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 79.913 sorológicos.

14 de agosto de 2020 - 8:47h