Governo prorroga auxílio emergencial por mais três meses

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta segunda-feira (5) o decreto que prorroga por três meses o pagamento do auxílio emergencial à população de baixa renda afetada pela pandemia da covid-19. Com isso, o benefício, que terminaria agora em julho, será estendido até outubro. De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, o ato será publicado na edição de amanhã (6) do Diário Oficial da União (DOU).

Também foi editada uma medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário para custear o pagamento complementar do auxílio. No mês passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informou que o custo mensal do programa, que paga um benefício médio de R$ 250 por família, é de R$ 9 bilhões.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia da covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

6 de julho de 2021 - 11:17h

Preço do gás de cozinha pode chegar a R$ 105 no RN

O preço do botijão de gás de cozinha vai aumentar nesta terça-feira (6). De acordo com o Sindicato dos Revendedores Autorizados de Gás Liquefeito de Petróleo (Singás-RN), o botijão vai chegar a R$ 105. O valor vai sofrer novo reajuste em função do aumento de 6% no preço médio de venda de gás liquefeito de petróleo (GLP) para as distribuidoras.

Segundo a estatal, o preço passará a ser de R$ 3,60 por kg, um aumento médio de R$ 0,20 (6%) por kg. De acordo com o presidente do Singás-RN, Francisco Correia, o preço já vai ser reajustado nesta terça-feira (6).

“Importante reforçar o posicionamento da Petrobras que busca evitar o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais”, informou a estatal em nota. “Os preços praticados pela Petrobras seguem buscando o equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio, para cima e para baixo.”

6 de julho de 2021 - 11:14h

Mais de 86% dos idosos acima de 70 anos estão totalmente vacinados

A cobertura vacinal contra a Covid-19 em idosos a partir de 70 anos de idade no Brasil está acima de 86%, segundo dados do Ministério da Saúde. Isso significa que 11,8 milhões de pessoas que eram extremamente vulneráveis à doença – o risco de morte e casos graves aumenta de acordo com a idade – já completaram o esquema de imunização com duas doses. A taxa porém, está abaixo da meta do governo federal de imunizar ao menos 90% das pessoas de todas as faixas etárias.

A maior cobertura – 88,75% – está na faixa de 75 a 79 anos; em seguida, estão as pessoas a partir de 80 anos de idade, com 88,27% e de 70 a 74 anos, com 86,92%. Em pessoas mais jovens, de 65 a 69 anos, a cobertura da aplicação da segunda dose está em 62,2% e em apenas 20,82% naqueles de 60 a 64 anos.

Uma razão para a discrepância tão expressiva no grupo dos 60 a 69 anos é que sua inclusão ocorreu mais recentemente, momento em que o Brasil começou a aplicar com mais intensidade as vacinas que necessitam de doze semanas de pausa entre as aplicações, caso da Pfizer e AstraZeneca. O outro antígeno em uso no país, a CoronaVac, deve ser aplicada com 28 dias de intervalo entre as duas etapas, o que causa maior proximidade entre os números de primeira e segunda dose.

6 de julho de 2021 - 11:10h

Oftalmologista fala dos cuidados que devemos ter com a visão durante a pandemia de Covid 19

Você já deve saber que não pode tocar os olhos com as mãos sujas, , mas durante esse período de pandemia de um novo vírus é preciso ficar ainda mais alerta para evitar um possível contágio. O oftalmologista Dr João João Luis Monte em conversa com a nossa equipe fala dos cuidados que devemos ter nessa pandemia em tempos de distanciamento social. Dr João Luis bom dia, seja bem vindo ao nosso blog..

O que fazer para evitar que os olhos sofram com o trabalho exaustivo diante do computador, uma vez que o tempo de exposição as telas aumentou na pandemia , existe um limite de tempo para o uso de celular ou computador?

Existe alguma anormalidade na visão por causa do COVID e pode deixar sequelas ?

Quais as orientações sobre o atendimento oftalmológico em

Tempos de pandemia?

Dr João Luis, agradecemos pelos esclarecimentos e até a próxima

Para agendamento de consulta , ligue (84) 99866 4627, esse contato é também whatsapp.

24 de junho de 2021 - 7:42h

Sesap implanta novo sistema para apurar números da covid-19 no RN

Profissional de saúde realiza teste para o novo coronavírus em Brasília 21/04/2020 REUTERS/Ueslei Marcelino

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) passou a utilizar o Sistema Unificado de Vigilância Epidemiológica (Suvepi), ferramenta desenvolvida em uma parceria entre a Sesap e o Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para facilitar a gestão e validação de informações sobre a covid-19.

“O novo sistema melhora o acompanhamento e a investigação dos casos, criação, edição, migração e unificação das notificações dos sistemas de informação ESUS-VE, SIVEP-GRIPE e GAL, otimizando a utilização pelos profissionais da vigilância nas regionais e municípios”, informou a pasta em nota.

Ainda de acordo com a Sesap, a mudança no sistema pode acarretar no aumento do número de casos da doença no Rio Grande do Norte. “O uso do novo sistema poderá resultar em número mais alto de casos, em virtude da inserção de dados retidos do sistema SIVEP-GRIPE”, destacou.

Até essa terça-feira (22), o Rio Grande do Norte estava com 292.309 casos confirmados de covid-19. O número de óbitos era de 6.640. Além disso, 115.039 casos eram considerados suspeitos e outros 559.846 já tinha sido descartados. A secretaria ainda investiga 1.422 mortes.

24 de junho de 2021 - 7:13h

Bolsonaro exonera ministro do Meio Ambiente

O presidente Jair Bolsonaro exonerou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A exoneração foi publicada nesta quarta-feira (23) em edição extra do “Diário Oficial da União” e informa que a exoneração foi a pedido de Salles. No mesmo decreto, Bolsonaro nomeou Joaquim Alvaro Pereira Leite como novo ministro do Meio Ambiente. Até então, Leite ocupava o cargo de secretário da Amazônia e Serviços Ambientais do ministério.

Antes de integrar o governo, o novo ministro do Meio Ambiente foi conselheiro da Sociedade Rural Brasileira (SRB), uma das organizações que representam o setor agropecuário no país. Nesta terça (22), ao participar de uma cerimônia no Palácio do Planalto, na qual o governo anunciou o Plano Safra 2021-2022, Bolsonaro elogiou Salles.

24 de junho de 2021 - 7:05h

INSS começa a pagar 2ª parcela do 13º salário de aposentados nesta 5ª

Calendário do abono salarial segue até dia 7 de julho. Pagamento inicia com segurados que ganham um salário mínimo.

Aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) começarão a receber a segunda parcela do 13º salário nesta quinta-feira (24). O calendário de pagamento segue até o dia 7 de julho.

Os primeiros contemplados com a antecipação do pagamento do abono salárial serão os segurados com o final do benefício terminado em “1” e que ganham até um salário mínimo (R$ 1.100).

Para aposentados e pensionistas que recebem acima de um salário mínimo, o pagamento inicia em 1º de julho para benefícios com finais em “1” e “6” (confira o calendário completo abaixo).

Normalmente, o crédito ocorre em agosto e novembro. No entanto, o governo decidiu antecipar a primeira e a segunda parcelas do abono para combater os impactos da pandemia de covid-19 e estimular uma retomada mais rápida da economia.

Desde 1º de julho o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) voltou a exigir a prova de vida para aposentados e pensionistas, suspensa a partir de março de 2020, em razão da pandemia de covid-19. O procedimento é necessário para evitar a suspensão do pagamento. O segurado tem até seis meses para efetua-lo para não ter seu benefício bloqueado. Clique nas imagens acima e veja o passo a passo para fazer a prova de vida presencial, digital (para cadastrados no projeto piloto) ou em casa (no caso de o segurado der problemas de mobilidade).
24 de junho de 2021 - 7:03h

RN recebe hoje 113.370 doses de vacinas da Pfizer, Coronavac e Janssen

O Rio Grande do Norte espera receber nesta quinta-feira (24) 113.370 doses de vacinas da Pfizer, Coronavac e Janssen. Os imunizantes chegam em dois voos diferentes às 12h10 e 15h. Serão 24.300 doses da Janssen; 36.270 da vacina da Pfizer; e 52.800 doses de Coronavac. Com a chegada dessas vacinas, o RN vai totalizar o recebimento de 2.027.780 doses.

De acordo com o RN Mais Vacina, portal que monitora a vacinação no Rio Grande do Norte, já foram aplicadas 1.456.079 doses de vacinas no estado, sendo 1.054.227 de pessoas com a primeira dose e 401.852 pessoas totalmente imunizadas.

24 de junho de 2021 - 6:58h

Natal inicia vacinação de pessoas com 53 anos sem comorbidades nesta segunda-feira (14)

Natal começa nesta segunda-feira (14) a vacinação contra a Covid de pessoas com 53 anos ou mais sem comorbidades. Terá início também a imunização de motoristas de vans, alternativos, escolares e intermunicipais de médio porte com cadastro na Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) e de trabalhadores do transporte ferroviário.

53 anos ou mais sem comorbidades

Esse público pode procurar qualquer um dos pontos da vacinação da Prefeitura do Natal para receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, levando comprovante de residência, documento com foto e cartão de vacinação.

Trabalhadores do transporte ferroviário

Os trabalhadores do transporte ferroviário podem se vacinar no Palácio dos Esportes. A categoria deve apresentar crachá no ato da vacinação, comprovante de residência de Natal, documento com foto e carteira vacinal.

Motoristas de vans, alternativos, escolares e intermunicipais de médio porte

Nesta segunda, a capital também inicia a vacinação dos motoristas de vans, alternativos, escolares e intermunicipais de médio porte com cadastro na Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU). Esse público pode ir qualquer um dos pontos de imunização da capital e apresentar a carteira de operador do veículo e levar cópia desse documento, além de comprovante de residência de Natal, documento com foto e cartão de vacinação.

13 de junho de 2021 - 19:52h

Estudos confirmam a influência positiva de certos alimentos em doenças da mente, como depressão

Depois de um dia difícil, vem a deliciosa compensação com um bom prato de macarrão, o hambúrguer suculento ou o sorvete mergulhado em calda. Quem nunca fez isso? Tentar minimizar sentimentos e experiências ruins com comida recheada de gordura e açúcar é uma necessidade identificada desde sempre. Já na pré-história, os alimentos mais calóricos, que proporcionassem estoque de energia por mais tempo, eram escolhidos por homens e mulheres para se defender das agruras cotidianas.

Em fascinante processo de evolução, o cérebro então se condicionou a preferir pratos mais gordurosos ou açucarados diante de adversidades. A novidade: estudos recentes revelam que o tipo de comida que induz ao bem-estar, no avesso da tristeza, pode ser de outra família, bem menos apetitosa. Surtiram efeito positivo, em cuidadosas pesquisas, os frutos do mar, vegetais, feijão e leite fermentado (veja no quadro). Funcionam porque são ricos em nutrientes, naturalmente mais balanceados.

A descoberta resulta de uma área emergente da medicina batizada de “psiquiatria nutricional”. Ela estuda fartamente o impacto dos alimentos em doenças tão complexas como as da mente. Uma das maiores pesquisas já feitas, conduzida com 12 000 homens e mulheres ao longo de dois anos e publicada no American Journal of Public Health, mostrou que as pessoas afeitas a aumentar as porções de frutas e vegetais consumidos relataram ser mais felizes e satisfeitas com a vida, em relação às que não interferiram na dieta original. A explicação está na presença abundante de compostos específicos nesses alimentos, como vitaminas e minerais. Eles agem, basicamente, protegendo as células do efeito da oxidação. Entre as doenças mais influenciadas estão a depressão, a ansiedade e o stress crônico. Eles também têm mostrado capacidade de reduzir os danos causados pelo encolhimento cerebral, um mecanismo natural do passar da idade que pode levar a perda de memória e Alzheimer.

Uma das descobertas mais fascinantes está no papel protetor dos lactobacilos, bactérias saudáveis contidas em leites fermentados e alguns iogurtes. Esses microrganismos ajudam a equilibrar a flora intestinal, onde ocorre uma farta produção de serotonina, a molécula que nos leva ao estado de bem-estar. Um estudo feito no Centro de Saúde Mental, em Xangai, na China, mostrou a ligação de doenças psiquiátricas com o desequilíbrio do trato digestivo — que pode ser regulado com lactobacilos. Em 21 trabalhos analisados, os pesquisadores verificaram que o composto impactou positivamente em sintomas de ansiedade. Os efeitos foram vistos depois de doze semanas de consumo.

“Muito em breve será comum o paciente sair do consultório com uma dieta específica para a mente, assim como hoje já se faz com regimes para a saúde do coração, ossos e o emagrecimento”, diz Antônio Carlos do Nascimento, doutor em endocrinologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e membro da Sociedade Americana de Endocrinologia. Houve um tempo em que a busca por se afastar dos prazeres da mesa, atrelada a dietas, impunha comer com os olhos. Agora, a ideia é comer com o cérebro.

Fonte: Veja

1 de junho de 2021 - 12:49h