Exportação de frutas do RN da safra 2022 deverá reduzir em até 20%

Foto: Alex Régis/ Tribuna do Norte

A exportação de frutas do Rio Grande do Norte deverá sofrer uma redução em torno de 20% na safra que inicia no próximo mês. A Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e o Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Grande do Norte (COEX-RN) apontam que fatores externos e econômicos deverão reduzir a quantidade de frutas exportadas pelo Rio Grande do Norte, especialmente o melão, carro-chefe da fruticultura potiguar. Mesmo assim, a expectativa da Secretaria Estadual de Agricultura e Pesca (Sape/RN) e da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) é positiva. Na Safra 2021, o RN exportou U$$ 166 milhões em frutas e nozes não oleaginosas.

Tecnicamente, a exportação da próxima safra é calculada a partir da semana 34 de 2022, que começa no dia 22 agosto e se estende até a semana 20 de 2023, que inicia em 21 de maio. Apesar do bom desempenho anunciado no primeiro semestre, as expectativas não são tão boas para o futuro próximo. “A previsão é de que teremos uma produção menor esse ano, em torno de 15% a 20%, por conta do aumento de custo e dos insumos. O Euro está mais baixo e as chuvas foram muito fortes, então atrasou um pouco a safra”, explicou o produtor Luis Roberto Barcelos, diretor da Abrafrutas.

O câmbio, conforme ele falou, interfere neste processo porque as frutas vendidas para o exterior são negociadas em Euro e nas últimas semanas essa moeda ficou mais barata em comparação ao dólar pela primeira vez em 20 anos.

O diretor da Abrafrutas também cita problemas na logística como um fator preponderante para essa baixa expectativa. “Estamos com muito problema de espaço para embarcações e também de atraso nas rotas dos navios, que é uma questão mundial. Com tudo isso aí, a tendência é de exportarmos menos volume.

O melão é a principal fruta que o estado exporta. Foram produzidas mais de 300 mil toneladas da fruta na safra 2021/2022. Junto à melancia, ao mamão, a banana e a manga, o melão forma o top 5 das frutas mais produzidas.

Cerca de 40% das exportações de frutas do país saem de terras potiguares. No primeiro semestre, as frutas ajudaram a aumentar as exportações. “Cresceu bem por outros motivos, como a menor concorrência com a América Central, mas a gente vai cair no segundo semestre deste ano com relação ao segundo semestre do ano passado”, diz Luiz Roberto Barcelos.

Conforme os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), as exportações no Rio Grande do Norte cresceram 122,6% no primeiro semestre de 2022, se comparado a igual período do ano passado, que teve soma de US$ 184 milhões em produtos exportados. A movimentação nos seis meses passados foi de US$ 408,7 milhões. Dentro do recorte, as frutas frescas e nozes foram o segundo produto mais exportado (15% das exportações e US$ 59,8 milhões exportados).

As informações da Secex indicam uma maior alta para o período desde 2011, representando quase 10 vezes mais do que o registrado no mesmo período daquele ano. As estatísticas apontam um saldo de US$ 24,7 milhões no passado e de US$ 219,4 milhões este ano – um crescimento de 788,25%.

O Secretário Estadual de Agricultura, Guilherme Saldanha, destaca que desde 2019 a fruticultura potiguar é destaque nacional. “É interessante vermos duas situações que ocorreram no primeiro semestre. O Rio Grande do Norte continua exportando fruta mesmo no período entressafra, no primeiro semestre que é quando ocorrem as chuvas que atrapalham um pouco a produção com qualidade”, disse ele.

Outro ponto destacado pelo secretário foi o aumento do volume exportado e, por isso, diz prevê que a próxima colheita será ainda melhor. ”A expectativa é muito boa para o segundo semestre que é quando ocorrem os maiores volumes. Temos trabalhado muito atraindo novas, introduzindo novas frutas como o trabalho na área de limão. Com certeza a gente vai caminhar no sentido de que continuaremos como maior exportador de fruta do Brasil”, prevê o secretário.

Tribuna do Norte

25 de julho de 2022 - 7:33h

Brasil negocia compra de vacina contra varíola dos macacos

Foto: Reuters

Com 696 casos confirmados de varíola dos macacos, o Brasil articula com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a aquisição da vacina contra a doença. De acordo com o Ministério da Saúde, as negociações estão sendo feitas de forma global com o fabricante para ampliar o acesso ao imunizante para os países onde há casos confirmados da doença.

Por meio de nota, a pasta ressaltou que a vacinação em massa não é preconizada pela OMS em países não endêmicos para a enfermidade, como é o caso do Brasil. A recomendação, até o momento, é que sejam imunizadas pessoas que tiveram contato com casos suspeitos e profissionais de saúde com alto risco ocupacional diante da exposição ao vírus.

Dos 696 casos confirmados no país ate o momento, 506 são procedentes do estado de São Paulo, 102 do Rio de Janeiro, 33 de Minas Gerais, 13 do Distrito Federal, 11 do Paraná, 14 do Goiás, três na Bahia, dois do Ceará, três do Rio Grande do Sul, dois do Rio Grande do Norte, dois do Espírito Santo, três de Pernambuco, um de Mato Grosso do Sul e um de Santa Catarina.

Emergência internacional
A OMS decidiu hoje (23) declarar que a varíola dos macacos configura emergência de saúde pública de interesse internacional. O anúncio foi feito pelo diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante coletiva de imprensa.

“Temos um surto que se espalhou rápido pelo mundo, através de novas formas de transmissão, sobre as quais entendemos muito pouco, e que se encaixa nos critérios do Regulamento Sanitário Internacional. Por essas razões, decidi que a epidemia de varíola dos macacos representa uma emergência de saúde pública de preocupação internacional”, disse Tedros.

Tribuna

25 de julho de 2022 - 7:31h

PT oficializa candidatura de Fátima Bezerra ao governo do RN

Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) oficializou neste sábado (23) o nome da professora Fátima Bezerra, de 67 anos, para disputar a eleição ao governo do Rio Grande do Norte, em outubro.

O lançamento da candidatura foi confirmado em convenção da legenda na tarde deste sábado. A convenção aconteceu no ginásio da Escola Estadual Floriano Cavalcanti, na Zona Sul de Natal.

Foi oficializado ainda que o vice na chapa será Walter Alves (MDB).

Fátima Bezerra, atual governadora do Rio Grande do Norte, tenta a reeleição ao cargo para os anos de 2023 a 2026. Antes de ser governadora, foi deputada estadual (dois mandatos), deputada federal (três mandatos) e senadora.

g1

25 de julho de 2022 - 7:23h

Inscrições para concurso da ALRN se encerram nesta segunda-feira (25)

Foto: ALRN/Divulgação

Se encerram nesta segunda-feira (25) as inscrições para o concurso público da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN). O certame seleciona 47 profissionais para os cargos de Analista Legislativo e Técnico Legislativo e os salários podem chegar a R$ 8,3 mil mais benefícios.

De acordo com o edital, as inscrições são feitas exclusivamente através do site da banca organizadora. A confirmação ocorre após pagamento da taxa de inscrição. O prazo para pedido de isenção da taxa já foi expirado.

As provas serão aplicadas no dia 25 de setembro nos municípios de Natal, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros. Pela manhã, prestam o concurso os candidatos para Técnico Legislativo, enquanto durante à tarde será a prova para o cargo de Analista Legislativo.

O certame terá duas fases. A primeira será a de provas objetivas, com 60 questões distribuídas por áreas de conhecimento. A segunda, é discursiva com os candidatos que obtiveram pelo menos 50% dos pontos previstos na fase anterior.

g1

25 de julho de 2022 - 7:17h

Cosern tira 4 toneladas de fios e equipamentos irregulares em 17 municípios do RN

Foto: Divulgação

Quatro toneladas de fios e equipamentos irregulares foram retirados pela Neoenergia Cosern em 17 municípios potiguares.

O quantitativo representa as ações desde janeiro e fazem parte de operação montada pela concessionária para retirada de material irregular, que representa risco à segurança da população.

A Cosern atuou nos municípios de Arez, Assú, Barcelona, Carnaubais, Ceará-Mirim, Doutor Severiano, Florânia, João Câmara, Macau, Mossoró, Portalegre, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Miguel, São Tomé, São Vicente e Senador Eloy de Souza.

“O objetivo é reforçar a segurança com a população, reduzir a poluição visual, evitar o desgaste das nossas estruturas”, explica Júlio Giraldi, superintendente de relacionamento com clientes da Neoenergia Cosern.

g1

21 de julho de 2022 - 8:20h

Cinco municípios da Serra de Santana estão com abastecimento de água suspenso até sexta-feira (22)

Foto: Igor Jácome/G1

Os municípios de Bodó, Lagoa Nova, Florânia, São Vicente e Tenente Laurentino Cruz estão com abastecimento de água suspenso e devem ter o fornecimento normalizado somente na sexta-feira (22).

Esses municípios são abastecidos pela adutora Serra de Santana. A Caern informou que paralisou o envio de água pela adutora para fazer um reparo na tubulação.

Ainda de acordo com a Caern, a previsão é religar o sistema no final da tarde de sexta-feira (22). Após religar são necessárias 72 horas para a completa normalização nas cidades atendidas.

g1

21 de julho de 2022 - 8:18h

RN tem queda de 43% nos pedidos de internações no mês de julho por covid-19

Foto: Elisa Elsie

O Rio Grande do Norte registrou queda de 43% nos pedidos por internações de pacientes com covid-19 do dia 6 de julho até esta quarta-feira (20). Os dados são do RegulaRN, sistema desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN).

Ainda de acordo com o LAIS, a fila para leitos críticos está zerada em todo estado. A taxa de ocupação desses leitos atualmente é de 69,4% em todo o Rio Grande do Norte.

O mês de julho tem se mostrado estável, em consequência, registra diminuição nos pedidos para internação, tanto em leitos clínicos, quanto em leitos de UTI. “A redução dos novos casos diários é sustentável porque já vem ocorrendo por mais de 15 dias seguidos (…) tanto é que isso já está se refletindo numa queda forte dos pedidos por internação por covid-19 no estado do Rio Grande do Norte”, afirmou o diretor executivo do LAIS, Ricardo Valentim.

Tribuna do Norte

21 de julho de 2022 - 8:14h

Venda de gasolina cresce 10,8% no 1º semestre, diz ANP

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

As vendas de gasolina no Brasil pelas distribuidoras totalizaram 19,7 bilhões de litros no primeiro semestre deste ano, representando uma alta de 10,8% em relação ao mesmo período de 2021, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (20) pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Já as vendas de etanol hidratado recuaram 13,9% no semestre, em relação a janeiro a junho de 2021, totalizando 7,9 bilhões de litros no mercado interno. O diesel, considerando-se a soma do S10 e do S500, registrou alta de 2,74% nas vendas, com 30,5 bilhões de litros.

Considerando todos os combustíveis, as vendas de distribuidoras somaram 59 bilhões de litros no Brasil durante o primeiro semestre, o que representou um aumento de 1,77% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O aquecimento do consumo coincide com a sequência de aumentos no preço dos combustíveis. O último reajuste dos preços da gasolina feito pela Petrobras foi realizado em 18 de junho, com aumento de 5,18%.

Mas, nesta quarta-feira (20), o preço da gasolina foi reduzido em R$ 0,20 nas refinarias às distribuidoras. O valor do litro passou de R$ 4,06 para R$ 3,86, uma queda de 4,9%. Foi a primeira redução feita pela Petrobras desde dezembro do ano passado. Com isso, o valor retoma o patamar médio de preços das refinarias que era praticado em maio e junho.

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,96, em média, para R$ 2,81 a cada litro vendido na bomba.

Para o consumidor, a queda no preço não é imediata nos postos de combustíveis. Na última semana, o valor médio cobrado pelo litro da gasolina era de R$ 6,07, de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o que corresponde a uma queda de R$ 1,32 (-17,9%) no intervalo de um mês.

Nos últimos dois anos, o valor médio da gasolina nos postos de combustíveis chegou a variar 45%. O aumento foi resultado da política de paridade internacional da Petrobras e dos impactos que a pandemia e a guerra na Ucrânia trouxeram ao mercado de commodities.

A inflação e os preços dos combustíveis pressionaram o governo federal em ano eleitoral. Na tentativa de abaixar os preços, algumas medidas foram adotadas. Além de zerar os impostos federais, o ICMS (tributo estadual) passou a ser limitado a 18%. Lei sancionada no dia 23 de junho fixou um teto para a cobrança do imposto sobre combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e transporte urbano. Antes, cada ente federativo tinha autonomia para determinar a taxa sobre o combustível.

R7

21 de julho de 2022 - 8:08h

Currais Novos celebrou nesta segunda (18), sua 55ª Festa do Agricultor

Um momento especial das festividades da Festa de Sant’Ana de Currais Novos aconteceu na manhã desta segunda (18) com a realização da 55ª Festa do Agricultor.

Tradicional evento católico, criado pelo inesquecível Pe. Cortez, com o objetivo de integrar todas as comunidades rurais e toda a sociedade currais-novense, oportunizando ao homem do campo dizer que está presente na nossa sociedade, agradecendo a Padroeira Sant’Ana as suas bênçãos por mais um ano de luta e vitória.

Momento especial que reuniu milhares de pessoas no centro da cidade, trazendo homens e mulheres do campo, suas entidades e órgãos representativos, para agradecer a Deus, através da intercessão de Sant’Ana, todas as bênçãos alcançadas no último ano.

19 de julho de 2022 - 14:52h

Currais Novos libera 4ªdose da vacina para 30 ou mais

A Secretaria Municipal de Saúde por meio do setor de imunização informa que já está disponível a segunda dose de reforço (R2) contra a Covid-19 para:

💉Pessoas com 30 anos de idade ou mais, com intervalo mínimo de 4 meses a partir do primeiro reforço (terceira dose).

Procure uma Unidade Básica de Saúde e complete seu esquema vacinal contra a covid-19.

19 de julho de 2022 - 14:50h