RN terá mais municípios com tropas federais nas eleições

Mais municípios do Rio Grande do Norte receberão tropas federais durante as eleições deste ano do que há quatro anos, nas eleições municipais de 2016. As tropas serão enviadas para 113 municípios, 48,6% a mais que as 76 da última disputa. O motivo para o aumento é o agravamento do acirramento político e o déficit de policiais militares, segundo a justificativa oficial do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ao solicitar o envio ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que aprovou o pedido no final de outubro.

Dois a cada três municípios potiguares terão a presença das tropas federais, composta pelas Forças Armadas. Nacionalmente, 345 municípios terão a presença dos militares no primeiro turno das eleições. O papel dos militares é no apoio logístico em locais de difícil acesso, com o transporte de urnas e pessoal a serviço da Justiça Eleitoral, quanto com o emprego das tropas na Garantia da Votação e Apuração para garantir o direito ao voto, segundo o Ministério da Defesa. O Rio Grande do Norte tem um terço do total das cidades.

O acirramento político durante o período eleitoral é comum, mas neste ano, na avaliação de políticos tradicionais ouvidos pela reportagem, houve um aumento de ameaças a candidatos, além de tentativas de homicídios e homicídios consumados.

Outras cidades também registram atos violentos, além das duas citadas. Em Pedro Velho, dois irmãos foram assassinados no dia 5 de outubro durante um ato político. Nesta sexta-feira (6), o Ministério Público do Estado (MPRN) denunciou duas pessoas — um policial militar da Paraíba e um compositor — como autores do crime. Segundo a denúncia, os dois seriam responsáveis pela segurança privada do evento de um determinado candidato e dispararam tiros em Gilson Marques Teixeira, político da oposição que estaria próximo ao local, após cercarem ele. A cidade não vai receber as tropas federais.

11 de novembro de 2020 - 9:02h

Casos de Zika aumentam 165% no RN neste ano

As doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti mostram cenários adversos ao longo deste ano no Rio Grande do Norte. Enquanto os casos confirmados de dengue e chikungunya caíram 72,9% e 51,8%, respectivamente, o número de infecções causadas pelo Zika vírus aumentou 165,1% – saindo de 89 (em 2019) para 236 (em 2020). Os números são relativos às Semanas Epidemiológicas  (de 29 de dezembro de 2019 a 3 de outubro de 2020). As informações constam no mais recente Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN).

Conforme o Boletim, do final de dezembro de 2019 ao início de outubro deste ano foram notificados 1.324 casos suspeitos de Zika. Desses, 236 foram confirmados e 760 descartados. A incidência da doença apresentou uma taxa de 37,75 casos por 100.000 habitantes no período. De 29 de dezembro de 2019 a 16 de maio deste ano, as maiores incidências foram nos municípios de Serra de São Bento, Fernando Pedrosa e Mossoró. De 17 de maio a 3 de outubro, essa incidência aumentou nas cidades de Assú, Mossoró, Fernando Pedrosa e São Rafael.

Os municípios que mais notificaram casos de Zika em gestantes no ano 2020 foram: Mossoró (22 casos), Açu (6) e Natal (4).

Os números acenderam uma luz de alerta, pois as equipes da Secretaria estadual de saúde pública se preparam para o começo da temporada de aumento da proliferação do Aedes aegypti, mosquito responsável pela transmissão da Zika, da Dengue e Chikungunya.

Durante a pandemia do novo coronavírus, serviços de porta de agentes de endemias foram suspensos ou readequados para respeitar o distanciamento social. Atualmente, o Estado voltou a incentivar os municípios para que os profissionais voltem às ruas para dar continuidade aos serviços de verificação de imóveis.

Além do trabalho dos agentes, o Estado conta também com a utilização do carro fumacê para tentar reduzir a população de mosquitos “alados”, que sobrevoam as regiões onde acontecem as ações de pulverização.

11 de novembro de 2020 - 8:51h

Anvisa tem 48h para explicar suspensão da vacina

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), abriu prazo de 48 horas para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentar informações sobre a decisão de suspender os testes da vacina Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac com o Instituto Butantã. A determinação da agência foi tomada na noite dessa segunda, 9, e provocou mal-estar com o governo de São Paulo.

Vacina contra a covid está em fase de teste, mas foi suspensa após evento adverso grave, segundo a Anvisa. Nos bastidores do Supremo, o pedido de informações de Lewandowski foi visto como uma demonstração de preocupação com recente suspensão dos testes da Coronavac após uma morte. O ministro havia indicado que não concederá liminar nas ações que tratam de vacinação de covid-19, e sim levaria ao plenário da Corte.

O ‘evento adverso grave’ citado pela Anvisa, segundo fontes ouvidas pelo Estadão, teria sido o suicídio de um dos voluntários da vacina e o caso não teria nenhuma relação com o imunizante. Para o ministro Lewandowski, a Anvisa deve apresentar informações sobre os ‘critérios utilizados para proceder nos estudos e experimentos concernentes’ à Coronavac, ‘bem como o estágio de aprovação desta e demais vacinas contra a covid-19’.

O caso será discutido no plenário do Supremo. Segundo ele, as informações sobre um “evento adverso grave” com um dos pacientes enviadas pelo instituto eram incompletas e, de acordo com o protocolo da agência, a regra prevê determinar a paralisação imediata nestes casos. A decisão provocou um mal-estar entre a agência federal e o governo de São Paulo, comandada por João Doria, adversário político do presidente Jair Bolsonaro.

11 de novembro de 2020 - 8:40h

Dúvidas sobre as eleições? Ligue gratuitamente para o Disque-Eleitor

O eleitorado potiguar já pode tirar dúvidas referentes às Eleições Municipais de 2020 por telefone, através do Disque-Eleitor. O serviço da Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte funcionará até o domingo (15), quando acontece o pleito.

Informações como local de votação, situação eleitoral, dentre outros esclarecimentos referentes às Eleições poderão ser obtidos em ligação gratuita para o número 0800 084 5464. Para obter as informações, o eleitor precisará informar pelo menos um dos seguintes dados: inscrição eleitoral (número do título de eleitor), nome completo, nome completo da mãe ou data de nascimento.

O horário de atendimento de segunda à sexta será das 12h às 19. No sábado, ocorrerá das 7h às 19h. Já no domingo, das 6h30 às 17h30. Foram alocados 30 servidores do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) para o atendimento do eleitorado.

10 de novembro de 2020 - 9:06h

Joe Biden diz que vacina contra Covid-19 será gratuita e pede que todos os americanos usem máscara

Joe Biden, que de acordo com as projeções venceu a eleição para presidente dos Estados Unidos, afirmou nesta segunda-feira (9) que uma possível vacina contra a Covid-19 será gratuita. Em discurso, também afirmou: “Eu imploro: usem máscara”. “Eu serei o presidente de todos os americanos, esta eleição acabou“, disse ele, ao afirmar que é preciso ter união para derrotar o vírus. “Uma máscara não é uma declaração política, mas uma boa forma de unir o país.”

De acordo com autoridades sanitárias, enquanto não houver uma vacina segura, a máscara é uma dar armas mais eficazes para evitar a contaminação por coronavírus. “Não importa em quem você votou. Somos americanos, e o nosso país está sob ameaça”, afirmou Biden.

10 de novembro de 2020 - 8:59h

WhatsApp terá funcionalidade de mensagens temporárias

O WhatsApp anunciou que terá um novo recurso permitindo mensagens temporárias. Nessa modalidade, o conteúdo enviado não ficará armazenado na memória do destinatário da mensagem, mas apenas durante um tempo determinado.

O usuário deverá ativar o modo de desaparecimento de mensagens. Nessa situação, o envio para um chat de conversa ficará no espaço para onde foi encaminhado o texto ou áudio durante sete dias. No caso dos grupos, a configuração será definida pelos administradores.

Em um comunicado institucional, a plataforma declarou que a intenção é fazer a conversa ficar “mais privada”. A companhia argumentou que o prazo de uma semana foi escolhido em uma tentativa de equilíbrio entre o não armazenamento de conversas para sempre e a manutenção do conteúdo durante alguns dias.

10 de novembro de 2020 - 8:55h

Anvisa interrompe testes da vacina chinesa no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu ontem os testes da vacina Coronavac, testada contra o novo coronavírus, após o registro de evento adverso grave. O órgão federal não detalhou qual foi o problema registrado com o imunizante, desenvolvido pelo Instituto Butantã em parceria com o laboratório chinês Sinovac. O produto está em fase três de testes.

Essa é uma das candidatas a vacina contra o coronavírus e é desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan (São Paulo). Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado.

A Anvisa disse, por meio de um comunicado, que foi notificada de um efeito adverso grave em 29 de outubro. A agência não informou, no entanto, a causa específica desta suspensão. São considerados “eventos adversos graves” morte, evento adverso potencialmente fatal, incapacidade ou invalidez persistente, internação hospitalar do paciente, anomalia congênita ou defeito de nascimento, qualquer suspeita de transmissão de agente infeccioso por meio de um dispositivo médico, evento clinicamente significante. Essa é a terceira vacina experimental contra a Covid-19 que teve seus ensaios clínicos suspensos por conta de eventos adversos graves. A candidata de Oxford teve seus testes interrompidos depois que uma voluntária apresentou sintomas de uma doença neurológica e a vacina da Johnson & Johnson também parou os testes depois de uma “doença inexplicada” em um dos participantes. “Com a interrupção do estudo, nenhum novo voluntário poderá ser vacinado”, informou, em nota, a Anvisa, sem dar mais detalhes sobre o evento adverso grave. Ontem, o Ministério da Saúde informou que mantém negociações com a farmacêutica Pfizer, produz uma vacina contra a covid-19. O imunizante da Pfizer apresentou eficácia de mais de 90%, conforme uma análise preliminar divulgada ontem.

10 de novembro de 2020 - 8:39h

Apuração da votação no RN deverá ser finalizada às 21h, prevê TRE

A Legislação eleitoral impõe restrições nesta semana. Em Natal, a preparação das urnas já foi encerrada e, nesta terça-feira (10), deve ser concluída as do interior. Trata-se da inserção de todas as informações, como nomes, partidos, coligações, números, fotos dos candidatos e também informações dos eleitores de cada sessão. O TRE mobilizou cerca de 200 servidores nas Zonas Eleitorais, além de 260 auxiliares de Eleição que foram contratados e treinados para o serviço.

No sábado, as urnas chegam aos locais de votação e as equipes de cada zona passarão pelos locais para realizar a instalação dos equipamentos”, explicou o secretário de Tecnologia da Informação e Eleições do TRE/RN, Marcos Maia.

Para agilizar a apuração, a transmissão dos resultados é descentralizada com mais de 240 pontos de transmissão em todo o Estado. Dessa forma, a partir das 17h, se não tiver mais eleitor na fila da seção, já poderá ser emitido o Boletim de Urna (BU), cujo arquivo é levado para o centro de transmissão para ser disponibilizado no sistema de divulgação da Justiça Eleitoral. Neste ano, a votação começará as 7h e, geralmente, após as 17h, ainda há filas em muitos locais de votação, fazendo com que o envio da apuração demore mais que em outros locais.

Como é uma eleição em cada município, trabalhamos com a faixa das 21h para termos, se não 100%, um percentual muito próximo da conclusão, inclusive, se haverá segundo turno, no caso de Natal. Possivelmente, nesse horário também já estarão definidos os vereadores eleitos. Para depois das 21h pode ficar uma quantidade mínima de seções eleitorais onde, porventura, tenham ocorrido algum problema que leve ao atraso”, explicou Marcos Maia. De acordo com a legislação, o segundo turno somente pode ser realizado nas cidades com mais de 200 mil eleitores.

Em caso de problemas na urna eletrônica, a Justiça Eleitoral prevê a adoção de procedimentos como a substituição ou até mesmo a realização de votação manual (com a utilização de cédulas e urna convencional) ou votação mista (parte eletrônica e parte manual).A agilidade na apuração se deve ao sistema de votação pela urna eletrônica, adotada no Brasil desde 1996. A Justiça Eleitoral sempre destaca que o equipamento indica para o mesário somente a informação de que o eleitor já votou. Pelo embaralhamento interno e outros mecanismos de segurança, não há nenhuma possibilidade de se verificar em quais candidatos um eleitor votou, assegurando o sigilo do voto.

Antes do início da votação, é realizada a impressão de uma listagem de todos os candidatos, chamada de ‘zerésima’, para comprovar a inexistência de votos nas urnas para qualquer candidato.

Quem realiza este procedimento é o presidente da seção eleitoral, mas precisam estar presentes os mesários, que atuarão na seção, e os fiscais de partidos políticos e coligações que participam das eleições. Após a impressão da ‘zerésima’, o presidente da seção, os mesários e esses fiscais devem assiná-la para assim os eleitores começarem a votar.

Ao término da votação, o presidente da seção eleitoral deve digitar uma senha na urna para encerrar a votação. Em seguida, o equipamento emitirá o Boletim de Urna que informará o total de votos recebidos por candidato, partido político, votos brancos, votos nulos, identificação da urna, número da seção e a quantidade de eleitores que votaram nela, porém, não relaciona de qual eleitor o candidato teve votos, já que essa é uma informação confidencial. Assim como a ‘zerésima’, o BU será encaminhado para a junta eleitoral.

Os dados de cada urna eletrônica são codificados em mídias de memória, como flash cards. Após a eleição, essas mídias são transportadas até o local de transmissão na zona eleitoral, onde sua autenticidade será verificada. Somente a partir disso, os dados são transmitidos ao TRE, que os retransmite ao TSE, órgão que tem os equipamentos próprios com as chaves para as diversas camadas de segurança, integrantes do sistema eletrônico de votação. Não é utilizada a internet.

Para as Eleições 2020, o eleitor pode acompanhar a apuração das urnas em tempo real e conferir a totalização do pleito pelos aplicativos “Boletim na Mão” e “Resultados”. Além dos aplicativos, também será possível acompanhar a apuração das eleições pelo Divulgaweb (divulga.tse.jus.br). A divulgação em tempo real possibilitará que emissoras de televisão e de rádio, portais de internet e a imprensa, em geral, entre outras mídias, possam informar à população, a partir do encerramento da votação.

10 de novembro de 2020 - 8:29h

Vanusa, cantora, morre aos 73 anos em Santos, no litoral de SP

A cantora Vanusa morreu na manhã deste domingo (8) em uma casa de repouso em Santos, no litoral de São Paulo. Um enfermeiro do local, onde a artista morava há dois anos, percebeu que ela estava sem batimentos cardíacos, por volta das 5h30. Uma equipe da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foi acionada e constatou que a causa da morte foi uma insuficiência respiratória.

Segundo funcionários da casa de repouso, Vanusa recebeu a visita de Amanda, sua filha mais velha, neste sábado (7). Ela cantou, brincou, riu e se alimentou bem. A artista fazia fisioterapia e outros tratamentos na residência para idosos.

Em setembro e outubro, Vanusa esteve internada no Complexo Hospitalar dos Estivadores, em Santos, por causa de um quadro grave de pneumonia. Aretha Marcos, também filha de Vanusa, publicou homenagens à mãe nas redes sociais. Em uma delas, ela relembrou que, neste domingo, seu pai, Antônio Marcos, completaria 75 anos. “O amor é impossível. Hoje, aniversário do meu pai, Antônio Marcos ele veio buscar minha mãe para viverem juntos na eternidade. A vida é arte!”

9 de novembro de 2020 - 9:03h

Restabelecimento total de energia no Amapá deve ocorrer semana que vem

Linhas de transmissão de energia, energia elétrica

O restabelecimento total do fornecimento de energia elétrica no estado do Amapá deve ocorrer até o próximo fim de semana, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. O estado já está no quinto dia de apagão elétrico, após um incêndio ter danificado os três geradores de eletricidade de uma subestação de energia.

Na manhã deste sábado, o fornecimento de energia foi retomado em bairros da capital, Macapá, e em outras localidades do estado. De acordo com o ministro, 65% do fornecimento foi retomado. Das 16 cidades do estado, apenas três – Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari – não foram atingidas pelo apagão e mantiveram a energia, pois são abastecidas por sistemas independentes.

“A carga está sendo retomada gradualmente no estado, já temos cerca de 65% da carga retomada. Esperamos que isto vá se restabelecendo até 100% nos próximos dias”, disse Albuquerque. “Acreditamos que até o final da próxima semana 100% da energia esteja restabelecida no estado do Amapá”, acrescentou o ministro.

9 de novembro de 2020 - 8:59h