Novo lote do abono PIS/Pasep é liberado nesta terça-feira

Um novo lote de pagamento do abono salarial do PIS/Pasep exercício 2020 será liberado nesta terça-feira (17) para quem ainda não recebeu por meio de crédito em conta. O benefício estará disponível para saque aos participantes do PIS nascidos em novembro e para os servidores públicos cadastrados no Pasep com número de inscrição final 4.

Espécie de 14º salário pago a trabalhadores formais que recebem até dois salários mínimos, o abono salarial varia de R$ 88 a R$ 1.045 conforme o número de meses trabalhados com carteira assinada no ano anterior.

Mais de 686 mil trabalhadores nascidos em novembro têm direito ao saque do benefício, totalizando pouco mais de R$ 530 milhões em recursos disponibilizados. Beneficiários correntistas da Caixa, nascidos entre julho e dezembro, já receberam o benefício por meio de crédito em conta no último dia 30 de junho.

17 de novembro de 2020 - 9:23h

1 Beneficiários do Bolsa Família recebem parcela do auxílio de R$ 300

Beneficiários do Bolsa Família começam a receber a terceira e penúltima parcela do auxílio emergencial de R$ 300 nesta terça-feira (17). Esse grupo é o primeiro a ganhar a penúltima parcela residual porque segue calendário de pagamento do programa, realizado sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês, de acordo com o final do NIS (Número de Identificação Social). O auxílio extensão termina em dezembro.

Serão beneficiadas hoje 1,6 milhão de pessoas com NIS final 1. O pagamento segue até o dia 30, para os que têm o NIS final 0. No total, serão pagos R$ 4,3 bilhões para mais de 16,3 milhões de pessoas.

Na quinta-feira (29), a Caixa deposita novas parcelas do auxílio emergencial para 3,4 milhões de pessoas nascidas em novembro, que fazem parte do ciclo 4 do calendário. Ao todo serão depositados R$ 1,4 bilhão.

17 de novembro de 2020 - 9:22h

Jane vence disputa pela prefeitura de São Vicente

Jane venceu as eleições para prefeitura de São Vicente. Filiada ao MDB, Jane obteve 1.712 votos (41,24%), contra 1.481 votos(35,68%) do candidato Macilon Filho (Solidariedade) e 958 votos (23,08%) de Neguinho Gabriel do PL.

16 de novembro de 2020 - 9:53h

Cinquenta ocorrências diretamente ligadas ao pleito foram registradas no RN

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) registrou durante a Operação Eleições 2020, realizada em todo o Estado do Rio Grande do Norte, 50 ocorrências diretamente ligadas ao pleito eleitoral.

Desse total, 8 resultaram em prisão ou condução à delegacia, sendo 4 candidatos e 4 eleitores. Os tipos de crime que mais foram constatados nas delegacias são: 16 bocas de urna, 8 crimes de desobediência, 4 compras de voto, 3 registros de ameaças e 2 de homicídios tentados contra candidatos.

Em todo o Brasil, os estados utilizaram uma plataforma única para computação dos dados que foi disponibilizada pelo Ministério da Justiça.

Números

Cerca de 15 mil agentes participaram da operação durante todo o final de semana, dando cobertura a 1.539 locais de votação em 167 cidades.

Confira os dados registrados até as 19h do domingo (15):

Crimes contra candidatos

3 ameaças contra candidatos
2 homicídios tentados ( sendo um desses registrado em outubro)

Crimes eleitorais

16 bocas de urna
8 desobediência às ordens
4 compras de voto
2 concentração de eleitores
2 dano à urna de votação
2 abandonos de serviço eleitoral
2 fatos e imputações inverídicas

Crimes comuns relacionados às eleições

4 lesões corporais
4 ameaças
1 homicídio tentado

16 de novembro de 2020 - 9:40h

Odon Jr é reeleito em Currais Novos

O prefeito Odon Jr (PT) foi reeleito prefeito em Currais Novos

Odon Jr (PT) – 10.907 votos (47,32%)

Zé Lins (MDB) – 8.958 votos (38,86%)

João Neto (PP) – 2.069 votos (8,98%)

Capitão Garcia (PSL) – 1.117 votos (4,85%)

16 de novembro de 2020 - 9:39h

Eleitor tem até 60 dias para justificar ausência nas eleições

Quem não compareceu às seções eleitorais neste domingo (15), dia do primeiro turno das Eleições Municipais de 2020, tem até 60 dias para justificar a ausência junto à Justiça Eleitoral. Para tanto, é preciso levar documentação que comprove por que não foi possível participar do pleito.

A justificativa pode ser feita pelo aplicativo e-Título; pelo Sistema Justifica, acessível via internet; ou ainda entregando um Requerimento de Justificativa do Eleitor em qualquer zona eleitoral, sempre acompanhado do documento que comprove a ausência. É possível ainda enviar o requerimento por via postal ao juiz da zona eleitoral em que está inscrito.

Para saber a zona eleitoral à qual está vinculado, o eleitor deve entrar em contato com o Tribunal Regional Eleitoral do seu estado ou fazer a consulta no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Caso o eleitor não compareça no segundo turno, marcado para o dia 29 deste mês, ele terá até o dia 28 de janeiro para estar quite com a Justiça Eleitoral.

16 de novembro de 2020 - 9:32h

Pix começa a funcionar nesta segunda-feira; entenda quais as funcionalidades disponíveis

Depois de duas semanas de testes, o Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, entra oficialmente em funcionamento nesta segunda 16.

Na prática, o Pix vai transformar toda conta —seja ela corrente, poupança, de pagamento ou uma carteira digital— em um grande sistema de pagamentos que concorrerá com cartões e maquininhas.

Com o aplicativo financeiro que o usuário já tem, será possível mandar dinheiro para outra pessoa ou empresa de maneira instantânea, independentemente de qual seja a instituição de recebimento. As transações poderão ser feitas 24 horas por dia, sete dias por semana, e acontecerão de maneira gratuita para pessoas físicas e microempreendedores individuais.

Neste primeiro momento, estarão disponíveis os pagamentos entre pessoas e entre empresas e os pagamentos de compras e das GRUs (guias de recolhimento da União).

As GRUs são documentos instituídos pelo Ministério da Economia para recolhimento das receitas de órgão, fundos, autarquias, fundações e demais entidades integrantes dos orçamentos fiscal e da seguridade social.

O documento pode servir para o pagamento de taxas (como custos judiciais e emissão de passaporte), aluguéis de imóveis públicos, serviços administrativos e educacionais (como inscrições para vestibulares e concursos, expedição de certificados por universidades públicas federais), multas (como da Polícia Rodoviária Federal, do código eleitoral), entre outros.

16 de novembro de 2020 - 9:21h

Abstenções crescem em eleição com pandemia e chegam a 23%, o maior índice em 20 anos

Com 99,89% das urnas apuradas, o país registrou 23,14% de abstenções no primeiro turno das eleições, o maior índice para pleitos municipais dos últimos 20 anos.

Nas eleições anteriores, ocorreram sucessivos aumentos nas taxas de pessoas aptas a votar que não compareceram às urnas. No pleito municipal de 2016, a abstenção foi de 17,6% no primeiro turno e no anterior, em 2012, a taxa foi de 16,9%.

16 de novembro de 2020 - 9:20h

TSE finaliza totalização dos votos com três horas de atraso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, informou há pouco que a totalização dos votos do primeiro turno das eleições foi finalizada às 23h55. Barroso reiterou que o atraso de três horas na divulgação dos resultados ocorreu devido a uma falha em um computador. 

Segundo o ministro, não houve qualquer risco para integridade do sistema e à segurança do sigilo dos votos, porque o problema ocorreu somente na divulgação. Os dados dos tribunais regionais eleitorais foram recebidos normalmente. 

“Lamento o atraso ocorrido. Ele decorreu, provavelmente, do aumento das medidas de segurança que nós trouxemos para o sistema e de uma possível falha em um dos processadores. A demora não compromete a integridade do sistema, menos ainda uma demora de menos de três horas”, garantiu. 

O presidente do TSE também afirmou que a centralização da totalização (soma) de votos no TSE foi uma recomendação da Polícia Federal (PF). Mais cedo, Barroso disse que não teve simpatia pela mudança, que foi realizada durante a gestão da ex-presidente, ministra Rosa Weber. Nas eleições anteriores, a totalização era realizada pela Justiça Eleitoral nos estados. 

“Foi uma decisão técnica decorrente de uma recomendação da Polícia Federal. Embora, eu tenha dito que não tinha simpatia pela medida, eu também a teria tomado se tivesse sido sob minha gestão, porque era a recomendação técnica de um relatório minucioso da PF a esse respeito”, explicou. 

16 de novembro de 2020 - 9:19h