RN tem três alunos com nota 1000 na redação do Enem, diz MEC

O Rio Grande do Norte teve três alunos que atingiram a nota máxima na redação do Exame nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. De acordo com o Ministério da Educação, foram 53 estudantes que conseguiram a avaliação 1.000 em todo o país.

(CORREÇÃO: inicialmente, o Ministério da Educação informou que o Rio Grande do Norte tinha 6 alunos com nota máxima na redação do Enem, o que foi publicado pelo G1. Horas depois, o próprio MEC publicou em seu site uma atualização dos dados, reduzindo o número de estudantes potiguares com nota 1000 para 3. A informação foi corrigida às 18h49).

O MEC informou que as mulheres foram maioria entre os que obtiveram a nota máxima: são 32 do total. Minas Gerais foi o estado com a maior quantidade de alunos com esta avaliação na redação do Exame: 13.

As redações com nota máxima são de estados do Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste: Alagoas (2); Bahia (1); Ceará (6); Distrito Federal (2); Espírito Santo (1); Goiás (4); Maranhão (1); Mato Grosso do Sul (1); Minas Gerais (13); Paraíba (1); Pará (2); Pernambuco (1); Piauí (2); Rio Grande do Norte (3); Rio Grande do Sul (3); Rio de Janeiro (6); São Paulo (4).

O tema desta edição foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. O texto deveria ser do tipo dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, desenvolvido a partir da situação-problema proposta e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores.

Fonte: G1

18 de janeiro de 2020 - 7:21h

Bolsonaro sanciona sem vetos Orçamento 2020, diz ministro

O presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos o Orçamento de 2020. A informação foi divulgada, nesta sexta-feira (17), pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral, Jorge Oliveira, em uma rede social.

A Secretaria Geral da Presidência confirmou à TV Globo que o texto foi assinado e que será publicado no Diário Oficial nesta segunda-feira (20).

“O presidente Jair Bolsonaro sancionou integralmente a LOA-2020 [Lei Orçamentária Anual], que estima a receita e fixa as despesas da União para o corrente ano, dentro da meta prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias”, escreveu Oliveira.

Entre outros pontos, o Orçamento prevê R$ 2 bilhões para o fundo eleitoral em 2020; o salário mínimo; e o déficit nas contas públicas podendo chegar a R$ 124 bilhões.

Fonte: G1

18 de janeiro de 2020 - 7:18h

Nova lente de contato traz tela, câmera e sensores para o olho humano

Uma startup chamada Mojo Vision está desenvolvendo tecnologia para um objetivo ambicioso: criar uma lente de contato inteligente que contenha uma tela, câmera, rádio e sensores, capaz de mostrar ao usuário uma “visão enriquecida” do mundo real.

Segundo a empresa, a tecnologia poderia ajudar portadores de deficiência visual, aumentando a nitidez de uma imagem, destacando objetos na cena ou ampliando a luz para possibilitar que enxerguem no escuro.

Parece coisa de ficção científica, mas parte da tecnologia já existe e foi demonstrada durante a CES 2020. O protótipo, no entanto, ainda é conectado a baterias e processador externos, e não pode ser colocado sobre os olhos. A Mojo afirma que a “tela” usada em sua lente tem resolução de 14.000 PPI (um iPhone 11 Pro tem 458 ppi).

Uma lente de contato inteligente poderia cumprir a visão do Google Glass, mostrando informações úteis no momento certo, sem que seja necessário tirar o telefone do bolso. A empresa afirma que usuários do produto final provavelmente precisarão carregar um acessório que fornecerá a conexão de dados e poder de processamento necessário para o funcionamento das lentes, mas sem o estigma social associado ao Google Glass, por exemplo.

A Mojo espera vender seu produto tanto para consumidores finais quanto para empresas, com as primeiras versões focadas em portadores de deficiência visual. Não há uma previsão de preço para a tecnologia, mas a empresa afirma que espera ter um produto no mercado “em dois anos”.

Fonte: Olhar Digital

17 de janeiro de 2020 - 11:02h

Jogos do Flamengo no Carioca não devem ter transmissão na TV

Atual campeão carioca e time sensação de 2019, o Flamengo estreia na temporada neste sábado, contra o Macaé, às 16h (horário de Brasília), no Maracanã, pela primeira rodada do Campeonato Carioca. E, antes mesmo de a bola rolar, o clube rubro-negro já está envolvido em uma polêmica quanto à exibição dos jogos do time no Estadual. A partida não terá transmissão na TV e a tendência é que nenhum jogo do Fla no Carioca seja transmitido.

A equipe rubro-negra ainda não entrou em acordo com a TV Globo, detentora dos direitos de transmissão da competição.

A Rede Globo oferece ao Flamengo R$ 30 milhões pela transmissão de seus jogos no Carioca, o dobro do que será pago para Fluminense, Botafogo e Vasco. O Fla, entretanto, exige R$ 100 milhões, alegando valorização de sua marca, após a conquista da Libertadores, do Campeonato Brasileiro e do próprio Carioca, no ano passado.

A negociação está travada. O que se sabe, no momento, é que nenhuma emissora está autorizada a passar os jogos do Flamengo, inclusive os clássicos. O Fla está no Grupo A, ao lado de Bangu, Boavista, Botafogo, Cabofriense e Portuguesa. O Macaé está no Grupo B, com Fluminense, Resende, Madureira, Volta Redonda e Vasco.

Fonte: Agora RN

17 de janeiro de 2020 - 10:59h

ANTT atualiza valores mínimos do frete para o transporte rodoviário de carga

A Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) publicou no Diário Oficial da União, na edição da quinta-feira, 16, a resolução que atualiza a tabela com os valores do piso mínimo de frete para o transporte rodoviário de carga. Entre as mudanças nas regras, está a inclusão no cálculo do piso das diárias do caminhoneiro. A nova tabela entra em vigor na próxima segunda-feira, dia 20.

A partir de agora, as regras se aplicam a 12 categorias, pois houve a inclusão de um novo tipo de carga, a pressurizada. Também foram criadas duas novas tabelas para as cargas de alto desempenho, aquelas que levam menor tempo para carga e descarga. Na resolução anterior não havia esse tipo de diferenciação. Houve ainda a atualização monetária de itens que compõem a tabela, como pneu e manutenção do caminhão.

Pelas novas regras, não entram no cálculo do piso mínimo a margem de lucro do caminhoneiro, custos com pedágios e relacionados às movimentações logísticas complementares ao transporte de cargas com uso de contêineres e de frotas dedicadas ou fidelizadas e, também, despesas de administração, tributos e taxas. Esses itens serão negociados entre caminhoneiros e embarcadores para compor o valor final do frete.

De acordo com a agência, a nova resolução também prevê o pagamento do frete de retorno para as operações proibidas de trazer carga de retorno, como, por exemplo, no caso de caminhão que transporta combustível e não pode voltar transportando outro tipo de carga.

Outro tema presente na resolução da ANTT é o detalhamento da multa para quem contratar o serviço abaixo do piso mínimo. A pena a ser aplicada é de duas vezes a diferença entre o valor pago e o piso devido, sendo que é de no mínimo R$ 550 e de, no máximo, R$ 10.500. Já quem ofertar contratação do transporte de rodoviário de carga abaixo do piso mínimo pode ser multado em R$ 4.975.

Criada após a greve dos caminhoneiros de 2018, a Lei 13.703, de 2018, que instituiu a Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, especifica que os pisos mínimos de frete deverão refletir os custos operacionais totais do transporte, definidos e divulgados nos termos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), com priorização dos custos referentes ao óleo diesel e aos pedágios.

De acordo com a legislação, a tabela deve trazer os pisos mínimos referentes ao quilômetro rodado por eixo carregado, consideradas as distâncias e as especificidades das cargas, bem como planilha de cálculos utilizada para a obtenção dos pisos mínimos. Esses valores serão reajustados sempre que houver uma variação negativa ou superior de 10% no preço médio ao consumidor do óleo diesel.

Fonte: Agência Brasil

17 de janeiro de 2020 - 10:57h

Notas do Enem 2019 são divulgadas pelo Inep

As notas individuais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foram divulgadas nesta sexta-feira (17) por volta das 8h30 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Quem não lembra da senha para acessar os dados pode recuperá-la ou mesmo resetá-la e fazer uma nova. Confira aqui o passo a passo para recuperar a senha do Enem.

Os participantes poderão consultar a nota da redação (que varia de zero a 1 mil) e o desempenho em cada área de conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Acesse: https://enem.inep.gov.br/participante/

17 de janeiro de 2020 - 10:55h

Criminosos invadem pousada e assaltam hóspedes no litoral Norte do RN

Criminosos armados invadiram uma pousada beira-mar na Praia de Maracajaú, no município de Maxaranguape, litoral Norte potiguar, e assaltaram os hóspedes na noite da quinta-feira (16). O crime aconteceu por volta das 21h30.

As vítimas contaram à Polícia Militar que três bandidos armados renderam inicialmente o proprietário da pousada e outros três hóspedes. Os criminosos conseguiram chegar no empreendimento por uma entrada que fica na parte de trás do prédio e, em seguida, anunciaram o assalto.

Entre os pertences levados, estão três celulares, um drone, além de dinheiro em espécie dos hóspedes e da pousada.

A Polícia Militar foi acionada após o crime, mas não conseguiu encontrar os bandidos e nem recuperar os pertences. O caso vai ser investigado pela Polícia Civil.

Maracajaú é uma praia paradisíaca e um dos principais pontos turísticos do litoral potiguar. A praia é conhecida pela transparência da água e fica no município de Maxaranguape, distante cerca de 50 quilômetros da capital Natal.

Fonte: G1

17 de janeiro de 2020 - 10:51h

Operação da PF combate contrabando de cigarros e mercadorias estrangeiras no RN

Em cumprimento a ordens judiciais expedidas pela 2ª Vara Federal da Seção Judiciária do Rio Grande do Norte, a Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 14, a operação “Níquel”, com objetivo de desarticular uma organização criminosa armada, que se vale da participação de policiais militares para a prática de contrabando de cigarros e outras mercadorias estrangeiras, ação proibida pela lei brasileira.

Após investigação criminal, a PF identificou uma associação criminosa formada por mais de quatro pessoas, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, com atuação no RN, estados vizinhos e no exterior, desde o ano de 2001.

O objetivo do grupo é obter vantagem econômica, por meio da prática de contrabando, que é a importação clandestina de produtos estrangeiros, em especial cigarros.

De acordo com os indícios colhidos, a organização criminosa desafiava a ordem pública, pois dentre as ações criminosas valia-se de policiais militares para escolta de cargas ilegais de cigarros no território nacional.
Após representação policial, a Justiça Federal, com parecer favorável do Ministério Público Federal no RN, deferiu várias ordens judiciais, dentre elas as de prisão preventiva e sequestro de cerca de 16 milhões em bens dos investigados.

Todo material colhido na investigação será compartilhado com a polícia civil e militar, bem como com o Ministério Público Estadual, para providências de competência dessas instituições, considerando a verificação de indícios de prática de outros crimes durante as investigações.

A operação conta com a participação de 130 policiais federais, para fins de cumprimento de 07 mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Natal/RN, São Paulo/SP e Abaetetuba/PA.

Durante o cumprimento de um dos mandados de busca e apreensão, foram encontradas dezenas de caixas cigarros e um dos investigados foi preso em flagrante delito.

Os crimes envolvidos estão previstos no art. 2º, §2º, §3º, §4º, inciso II e V, da Lei 12.850/2013 (organização criminosa) e art. 334-A (contrabando) e art. 317 (corrupção) do Código Penal.

Fonte: Agora RN

14 de janeiro de 2020 - 8:12h

Sobe para 17 o número de casos por intoxicação por cerveja contaminada

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais anunciou na noite desta segunda-feira que o número de casos suspeitos de intoxicação pela substância tóxica dietilenoglicol encontrada em cervejas da marca Belorizontina subiu para 13 e outros quatro casos já foram confirmados.

Os casos ainda não confirmados apresentaram sinais e sintomas condizentes com os da síndrome nefroneural, com insuficiência renal grave e alterações neurológicas, e estão em investigação.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) determinou que todas as cervejas e chopes da Cervejaria Backer produzidas entre outubro de 2019 e a data desta segunda-feira, 13 de janeiro, sejam recolhidas. A Backer é a cervejaria responsável por produzir a Belorizontina.

Além do recall das cervejas, a comercialização dos rótulos produzidos pela Backer está suspensa até que seja descartada a possibilidade de contaminação dos produtos. Segundo o Mapa, no entanto, até o momento não foi confirmada a presença de etilenoglicol ou dietilenoglicol em outras marcas da empresa.

“Estes produtos estão sendo analisados e, caso existam resultados positivos, novas medidas serão adotadas”, diz nota do ministério.

Na sexta-feira, o Ministério anunciou a interdição da cervejaria. Na ocasião, foram apreendidos 16 mil litros de cerveja. No mesmo dia, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também suspendeu preventivamente a distribuição e comercialização de dois lotes da Belorizontina: o L1 1348 e L2 1348.

A Polícia Civil anunciou na manhã desta segunda-feira que um terceiro lote está contaminado. Além disso, outro material, o monoetilenoglicol, teria sido encontrado em amostras do produto. O novo lote contaminado é o L2 1354.

Fonte: Extra

14 de janeiro de 2020 - 8:09h

2020 não terá dedução no IR da contribuição ao INSS de emprego doméstico

A dedução de gastos dos patrões com a previdência de empregados domésticos não será mais permitida da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física em 2020.

O benefício levou a uma renúncia fiscal de cerca de R$ 674 milhões em 2019 e não foi prorrogado. Com seu fim, a estimativa do Ministério da Economia é a de elevar a arrecadação em aproximadamente R$ 700 milhões.

Até 2019 a Receita Federal permitia a dedução, no valor do imposto a pagar, de gastos com o pagamento do INSS de empregados domésticos. No ano passado, a dedução máxima permitida era de R$ 1.200,32.

A medida foi aprovada pela primeira vez em 2006 para incentivar a formalização dos empregados domésticos, mas tinha como prazo final o ano-calendário 2018, ou seja, a declaração entregue em 2019. Para permanecer o benefício tinha que ser prorrogado pelo Congresso Nacional.

O Senado Federal chegou a aprovar em outubro de 2019 um projeto de lei prorrogando o benefício até 2024, mas a proposta não foi votada na Câmara dos Deputados.

No ano passado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez algumas declarações contra deduções no Imposto de Renda como gastos médicos e com educação. Segundo o ministro, esses descontos beneficiam pessoas de renda mais alta.

Segundo um estudo, dez milhões de pessoas não pagariam Imposto de Renda se a tabela fosse corrigida.

Fonte: G1

14 de janeiro de 2020 - 8:07h