Israel e Rodolffo são acusados de apologia ao estupro em nova música: “Me atiçou, vai ter que dar”

‘Dar uma namorada” foi lançada na última sexta-feira (19) e faz parte do álbum “Ao Vivo em Brasília” que conta a participação da Juliette em uma das músicas.

O tema do “hit” foi criticado no fim de semana pela psicanalista e feminista Manuela Xavier, por meio do Instagram. A também doutora em psicologia criticou: “Essa música, escrita hoje em 2021, com uma mentalidade de 1920, diz que se a mulher for estuprada, a culpa é dela, porque ela atiçou. Qualquer semelhança com ‘qual a roupa que ela estava usando’, ‘mas ela estava fazendo doce’ não é mera coincidência”, disse Manuela.

Rodolffo usou a publicação de Manuela para defender e rebater a crítica:

“Boa noite, Manuela. Tudo bem?? Olha, primeiramente eu acho que você está exagerando nas observações, pois a gente faz música para homem e para mulher, uma mulher pode cantar para um homem essa letra, ela é unissex. É uma música alegre, descontraída, para as pessoas se divertirem cantando. Sou totalmente a favor da causa, estou com você. Agora vir criticar o meu trabalho induzindo as pessoas a pensarem que é uma música machista, não. Foi feita para a mulher cantar também”.

O clipe com a música está em quinto lugar no Youtube.

23 de novembro de 2021 - 9:14h

Nome mudou para Auxílio Brasil porque produto é outro, diz ministro sobre programa social

Brasília – 22-11-2021 O ministro da Cidadania, João Roma, participa do Programa Sem Censura da TV Brasil (EBC)

O ministro da Cidadania, João Roma, disse nessa segunda-feira (22) que o nome do programa Auxílio Brasil, que começou a ser pago 17 em substituição ao Bolsa Família, mudou porque o produto é outro, não se trata apenas de uma “mudança de embalagem”.

“Muda o conceito, muda todas as ferramentas que estão interligadas para poder cada vez mais ofertar ao cidadão a parceria do Estado brasileiro para que ele vá além, para que ele conquiste maior protagonismo na sociedade. O Auxílio Brasil interliga políticas públicas, chega fortalecido, chega para todos aqueles que eram beneficiários do Bolsa Família e vai além. Até dezembro queremos zerar a fila para beneficiar 17 milhões de famílias, que hoje são 14,5 milhões de famílias [beneficiadas]”, disse.

Além de apresentar mais detalhes sobre o Auxílio Brasil, Roma também falou sobre outros temas como a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição dos Precatórios no Senado (que, se aprovada, garantirá um benefício de R$ 400 às famílias atendidas pelo Auxílio Brasil em 20220) e sobre o programa Brasil Fraterno.

O Auxílio Brasil interliga nove benefícios e busca cada vez mais interligar políticas públicas. “O que motiva o Auxílio Brasil é poder fazer com que, através do programa social, essas famílias consigam alcançar mais qualidade de vida e mudar a realidade em que se encontram, para que o programa não seja exclusivamente uma estabilização, uma compensação do Estado para aquela situação, mas sim que ele apresente ferramentas para que cada um desses consiga superar suas limitações”, disse.

Como exemplo tanto dessa condição para superação da realidade dos beneficiários como de diferença em relação ao Bolsa Família, Roma citou o exemplo de uma pessoa que fosse contratada como motorista com carteira assinada. No Bolsa Família, segundo o ministro, essa pessoa perdia o benefício.

“Então gerava uma grande divisão na nossa sociedade, com pessoas muitas vezes dizendo que ‘Ah, essas pessoas não querem trabalhar, só querem ficar no Bolsa Famíla’, onde na verdade a pessoa tinha o programa social como uma garantia. No novo Auxílio Brasil, o que estamos ofertando é um suporte para aquela pessoa que conseguindo uma oportunidade de trabalho, conseguindo assinar sua carteira de trabalho, ela ainda vai ter um auxílio em cima, vai ter mais um benefício de R$ 200, e com isso a garantia de que caso ela perca o seu trabalho, ela esteja regressando ao benefício sem voltar à fila novamente”, disse.

23 de novembro de 2021 - 9:12h

Seap inicia curso de formação para 104 novos policiais penais do RN

A Secretaria da Administração Penitenciária do Rio Grande do Norte (Seap), através da Escola Penitenciária (Espen), realizou na manhã desta segunda-feira (22) a aula inaugural do curso de formação profissional para os 104 novos policiais penais aprovados em concurso público.

O juiz federal Walter Nunes fez a abertura do curso com uma palestra sobre a história da execução penal no mundo e no Brasil, abordando temas como o fenômeno social do crime; o sistema prisional nacional; o controle na prisão; fundamentos do poder de punir; pena de prisão; a eficiência do sistema prisional; finalidade da execução da pena; Lei de Execução Penal de 1984.

Durante o evento, o secretário Pedro Florêncio destacou que os policiais penais ingressarão numa Seap modernizada, com novos sistemas de videomonitoramento, de comunicação, de transporte e com armamentos novos e modernos. Além disso, encontrarão um sistema penitenciário disciplinado, seguro e avançando em ações de trabalho com uso de mão de obra carcerária e educação prisional.

23 de novembro de 2021 - 9:10h

Vacina Pfizer é eficaz a longo prazo em adolescentes, diz estudo

A Pfizer disse nesta segunda-feira que sua vacina contra a Covid-19 ofereceu forte proteção de longo prazo contra o vírus em um estudo de estágio avançado conduzido com adolescentes de 12 a 15 anos. Uma série de duas doses da vacina foi 100% eficaz contra a Covid-19, monitorada de sete dias a mais de quatro meses após a segunda dose, disse a empresa.

Os dados de longo prazo apoiarão as submissões programadas para a aprovação regulatória total da vacina para essa faixa etária nos Estados Unidos e em todo o mundo. A Pfizer e a BioNTech buscarão liberação para aplicação de uma dose de 30 microgramas da vacina em pessoas com 12 anos ou mais.

A vacina foi autorizada para uso emergencial em adolescentes com idade entre 12 e 15 anos pela Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) em maio, e obteve aprovação total para uso em pessoas com 16 anos ou mais em agosto.

23 de novembro de 2021 - 9:08h

Enem 2021: tema da redação é ‘invisibilidade e registro civil

O tema da redação do Enem 2021 foi “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”. A informação foi divulgada no Twitter do ministro da Educação, Milton Ribeiro. A redação faz parte do primeiro dia de prova, realizada neste domingo (21).

O tema proposto é o mesmo para quem faz o Enem Digital. Os candidatos têm até as 19h para terminar o exame.

Para Thiago Braga, autor de língua portuguesa do Sistema pH, o tema da redação deste ano é “bastante importante” e está “dentro do padrão do Enem”.

“Tema bastante importante para a sociedade brasileira, já que muitas pessoas não conseguem ter nem seu registro civil e, por isso, não conseguem acesso a direitos básicos. Um tema dentro do padrão do Enem, muito bom para os alunos e muito relevante”, afirma Braga.

Braga pondera que “um país com uma das economias mais relevantes do planeta não deveria, ainda, ter um problema tão grave quanto esse”.

“O registro civil garante o acesso a direitos e às políticas públicas de inclusão. Realmente, o Enem deste ano trata de um assunto basilar para o desenvolvimento da nossa sociedade, já que estamos avançando em diversas pautas sociais, mas ainda temos pessoas que são invisíveis aos olhos do Estado e de grande parte da sociedade”, diz.

21 de novembro de 2021 - 21:38h

Senacon alerta para riscos de golpe durante compras na Black Friday

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), elaborou uma lista de orientações para serem adotadas nas compras digitais durante o período de promoções. O objetivo é evitar que os consumidores caiam em golpes durante a Black Friday.

Com a pandemia, as compras online cresceram e, com isso, a quantidade de reclamações envolvendo comércio eletrônico quase dobrou, segundo a pasta. Dados do Portal do Consumidor (consumidor.gov.br) mostram que em 2019 foram 63.877 registros de reclamações, enquanto em 2020 esse número saltou para 119.010.

21 de novembro de 2021 - 21:31h

Pandemia teve impacto no diagnóstico de retinopatia diabética

A pandemia de covid-19 causou uma queda brusca no número de atendimentos e procedimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em geral. Conforme a Fundação Oswaldo Cruz apontou em uma nota técnica divulgada este mês, só em termos de internações, foram registradas, de janeiro de 2020 a junho de 2021, 1,7 milhão de hospitalizações a menos que no período pré-pandêmico (janeiro de 2018 a junho de 2019).

A queda também atingiu procedimentos diagnósticos, que diminuíram quase 13% no último período. Incluindo os destinados à prevenção e promoção da saúde dos olhos. No começo desta semana, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) já tinha anunciado que a pandemia afetou a realização de consultas e cirurgias relacionadas à visão, derrubando em 35% o número de consultas oftalmológicas e em 27% o total de cirurgias realizadas pelo SUS no ano passado.

21 de novembro de 2021 - 21:29h

Consumo de açúcar na primeira infância é fator de risco para cáries

rock and cube and different crystal sugar and spoon

Crianças de zero a seis anos que consomem açúcar com alta frequência estão muito suscetíveis ao aparecimento de cáries. Estudo desenvolvido na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, em um ambulatório odontológico mostrou que oito em cada dez crianças atendidas ingeriam alimentos açucarados e tinham cáries. De 86 casos analisados, a doença bucal foi encontrada em 86,2% da amostra

Segundo os pesquisadores, o consumo de açúcar se dava já a partir dos nove meses, inclusive na mamadeira. “A gente percebia que a maioria nos procurava quando já tinha alguma dor ou quando tinha algum processo para tratar. Na sua maioria, não se procura atendimento de forma preventiva, como orientação, para saber como está a saúde bucal”, aponta Fernanda Ortiz, coautora do trabalho.

21 de novembro de 2021 - 21:27h

Acendimento da Árvore de Mirassol celebra a esperança do recomeço, diz Álvaro Dias

Ponto de referência dos festejos natalinos na capital, a Árvore de Mirassol, localizada na zona Sul de Natal, teve sua nova iluminação acesa na noite desta sexta-feira (19) e atraiu um público numeroso ao local. O ato de acendimento aconteceu por volta das 19h e contou com a presença do prefeito Álvaro Dias, que destacou o momento como “emblemático e de muita confraternização neste recomeço após a travessia da pandemia”.

Considerada uma das maiores do país, a árvore tem estrutura de 120 metros de altura e fica mais iluminada todos os anos no ciclo natalino que se estende até 6 de janeiro. Neste ano, o projeto de iluminação trouxe duas camadas repletas de luzes nas cores azul e dourado, tonalidades escolhidas por simbolizarem a prosperidade e alegria. “Estamos chamando de Natal do recomeço, e é este clima que queremos dar à nossa programação. Um alívio depois de tanto sofrimento e agora com a população vacinada todos podem se reencontrar. Mas ainda precisamos estar vigilantes, então a nossa recomendação é para que utilizem máscara”, comentou o prefeito Álvaro Dias.

Além da bonita estrutura para apreciar e fotografar, o entorno da árvore proporciona um ponto de diversão para natalenses e visitantes, onde se concentram as atividades culturais e o comércio de artesanato, animação infantil com a casinha de Papai Noel e variada gastronomia, além de apresentações musicais e de teatro. O letreiro “Eu Amo Natal” também está nos tons da festa e foi revitalizado para tornar mais um elemento atrativo para o público fotografar.

No Espaço Cultural Marilene Dantas, a primeira noite foi aberta com o show do cantor Rodolfo Amaral e em seguida o forrozeiro Luizinho Nobre. No sábado (20) será a noite de Deusa do Forró (19h) e DJ Samir (21h). No domingo é a vez de Forró na Manha (19h) e Rodolfo Lopes (21h). A cada fim de semana (de sexta a domingo) a música estará presente com diversas atrações.

21 de novembro de 2021 - 21:25h

Com 43% a menos de inscritos no RN, Enem 2021 começa neste domingo (21)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o seu primeiro dia de provas neste domingo (21). No Rio Grande do Norte, o número de candidatos inscritos é 43% menor do que na edição anterior, de 2020.

Ao todo, cerca de 73 mil estudantes estão inscritos para as provas no estado. Na edição anterior, foram 129.102.

Os dados abrangem tanto os candidatos inscritos para as provas impressas (71.642) como os que optaram pelo Enem no formato digital (1.499) – realizado nos mesmos dias e horários e com o mesmo conteúdo, porém pelo computador.

Em julho, o Inep divulgou que 94.773 candidatos rinham realizado a inscrição no estado, mas reconheceu que o número poderia cair, já que o prazo para pagamento da inscrição ainda não havia terminado.

Os portões foram abertos ao meio dia para entrada dos candidatos. Natal e Mossoró, duas maiores cidades do estado, registraram movimento nos principais locais de prova.

As notas do Enem são usadas para ingresso no ensino superior em todo o país. O exame é composto por 4 provas objetivas, que somam 180 questões divididas em quatro áreas de conhecimento.

Mais da metade dos candidatos – 42 mil – já concluíram o ensino médio. Quase 19,3 mil vão fazer a prova no ano de conclusão do ensino médio e cerca de 9,5 mil estão cursando o 1º ou 2º ano. Outros 256 nem cursam nem tiveram o ensino médio concluído.

Gratuidade
Apenas 41% dos candidatos inscritos no RN pagaram taxa de inscrição para o Enem. Foram 29.498 pessoas. 15.213 tiveram inscrição gratuita e outros 26.931 tiveram isenção por declaração de carência aprovada.

Enem digital
Quando se fala de Enem digital, o público maior é o masculino: 804 candidatos contra 695 do sexo feminino no RN.

Do total, 1.115 já concluíram o ensino médio e 341 estão cursando o último ano.

21 de novembro de 2021 - 21:22h