Influencer é preso por morte de adolescente em atropelamento

Foto: Redes Sociais

O modelo e influenciador Bruno Krupp foi preso na manhã desta quarta-feira (3) pela morte do adolescente João Gabriel Cardim Guimarães, no último sábado (30).

Bruno foi encontrado em um hospital no Méier, na Zona Norte do Rio, apesar de ter recebido alta do Lourenço Jorge ainda no domingo (31).

A Justiça do RJ expediu um mandado de prisão contra o rapaz, que responde por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

O influenciador pilotava uma moto sem placa, em alta velocidade e sem habilitação, quando atingiu João Gabriel.

A brutalidade do atropelamento causou espanto de quem testemunhou o acidente. Em depoimento, um policial militar contou que a perna esquerda do estudante foi amputada na hora do impacto e parou 50 metros à frente do acidente, no gramado entre o calçadão da orla da Barra da TIjuca e a areia da praia.

A perna chegou a ser colocada em uma caixa térmica com gelo para ser preservada, enquanto o estudante João Gabriel era socorrido na pista. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, mas não resistiu.

Testemunhas dizem que o influenciador digital de 25 anos costumava pilotar em alta velocidade sua moto, uma Yamaha cinza. Vídeos de câmeras de segurança mostram a moto acelerada na Avenida Lúcio Costa e o momento em que João Gabriel e a mãe atravessavam a rua, na faixa de pedestres, antes do impacto.

O policial militar também contou no depoimento, na 16ª DP, onde o caso foi registrado, que Bruno Krupp não tinha habilitação.

Três dias antes do acidente, o modelo foi parado em uma blitz da Lei Seca e foi multado por falta de habilitação. Ele usava a mesma moto, que estava sem placa.

Bruno e João foram levados em uma ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra.

João chegou consciente, foi levado para o centro cirúrgico, mas morreu no começo da madrugada de domingo, pouco depois de chegar à unidade de saúde.

G1

3 de agosto de 2022 - 11:25h

Estudantes têm até quinta-feira para concorrer a bolsas do ProUni

Foto: Reprodução

Estão abertas as inscrições para a segunda edição de 2022 do Programa Universidade para Todos (ProUni). Os estudantes interessados em bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior têm até quinta-feira (4) para acessar o site do ProUni e se inscrever no programa.

Podem participar estudantes interessados em bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%), em diversas universidades privadas, desde que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e atingido, no mínimo, a média de 450 pontos em cada matéria do exame. Além disso, o estudante não pode ter zerado a prova de redação e nem ter participado como treineiro.

O resultado com a lista dos candidatos pré-selecionados será disponibilizado no site do programa e será constituído de duas chamadas, previstas para o dia 8 de agosto e 22 de agosto de 2022.

Portal da Tropical

3 de agosto de 2022 - 11:15h

TSE limita divulgação de dados sobre patrimônio de candidatos

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) reduziu a transparência na divulgação dos dados dos candidatos da eleição deste ano. O TSE deixou de exigir dos políticos o detalhamento de seus bens, o que impede o eleitor de conhecer informações amplas sobre o patrimônio dos que disputam uma vaga nos legislativos estaduais e no Congresso Nacional e também os cargos para governador e presidente da República.

Pela nova regra, o candidato só precisa informar genericamente que tem uma casa ou um veículo, sem indicar o tipo de imóvel ou o modelo do carro. Associações e entidades que defendem a ampla transparência nas informações públicas temem que a Justiça Eleitoral amplie as restrições no período em que os candidatos terão de apresentar a prestação de contas das campanhas.

Uma das apreensões é que o TSE deixe de exibir a íntegra do Cadastro de Pessoa Física (CPF) dos doadores das campanhas.

“Minha preocupação é com o que pode ser omitido quando começarem a ser publicadas as prestações de contas de campanha. Tivemos uma longa batalha para chegar até aqui”, disse Marcelo Soares, fundador do estúdio de inteligência de dados Lagom Data. Caso essa limitação ocorra, aumentaria o grau de dificuldade dos eleitores em identificar se empresários, ou até mesmo criminosos, doaram para as candidaturas.

A atual mudança na descrição dos bens e a eventual alteração na prestação de contas se amparam em interpretações mais amplas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que tem o objetivo original de proteger as informações dos cidadãos.

Em junho, o TSE realizou uma audiência pública para discutir o impacto da legislação nas questões eleitorais. Na ocasião, partidos defenderam limitar os dados divulgados, enquanto associações que integram o Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas buscaram manter a atual relação.

Segundo pessoas que participaram da audiência, o TSE prometeu analisar o resultado das discussões e levar o caso para votação em plenário, o que não ocorreu até o momento. Apesar de não haver novo entendimento sobre o tema, a descrição dos bens dos candidatos já aparece restrita. A reportagem procurou a Corte por meio da Secretaria de Comunicação, mas não houve retorno.

Um exemplo da opacidade é a declaração de bens do deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS), que em 2018 descreveu ter R$ 7 mil em patrimônio, dividido em duas contas bancárias nacionais, uma internacional e mais um montante de dinheiro em espécie. Neste ano, o parlamentar, que é candidato à reeleição, declarou ter R$ 188 mil em bens não listados, justamente por serem definidos pelo TSE como “não divulgáveis”.

A única informação que ainda permanece é o tipo de bem, que no caso de Van Hattem são: veículos, terrenos, aplicação em renda fixa e depósito bancário. Com a mudança não é mais possível saber os detalhes, como o modelo do carro ou o tipo de propriedade.

Na última segunda-feira, 1º, cinco entidades que integram o Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas enviaram uma carta à presidência do TSE cobrando que os ministros Edson Fachin e Alexandre de Moraes passem imediatamente a exigir divulgação completa das informações de declaração de bens dos candidatos. “Consideramos tratar-se de um grave retrocesso na transparência das candidaturas e do processo eleitoral – que, se já seria crítico em um contexto de normalidade, é inadmissível na conjuntura atual, quando pode servir de argumento a questionamentos da lisura das eleições no país”, diz o documento.

Tribuna do Norte

3 de agosto de 2022 - 11:13h

Detran aponta queda de 21% nos acidentes de trânsito em 5 anos

Foto: Klênyo Galvão

O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran) apresentou um estudo sobre acidentes no tráfego no estado comparando dados do primeiro semestre 2022 com 2018, cinco anos. O trabalho estatístico apontou para uma redução de 21,2% no número de acidentes de trânsito ocorridos nas vias urbanas e rodovias do Rio Grande do Norte.

Outra informação gerada e analisada pelo setor de Estatística do Detran se refere ao número de vítimas fatais nos acidentes. Nesse caso, o comparativo do primeiro semestre de 2022 com o mesmo período de 2018 aponta para uma redução de 20,2% na quantidade de óbitos gerados em situações envolvendo o trânsito no estado.

Em números absolutos, no primeiro semestre do ano de 2018 foram registrados um total de 4.542 acidentes de trânsito. Já em 2022 esse número caiu para 3.581 acidentes. Na situação de óbitos, os dados também revelam diminuição nesse mesmo período comparativo, sendo 281 mortes evidenciadas em 2018 contra 224 óbitos contabilizados em 2022.

Tribuna do Norte

3 de agosto de 2022 - 11:11h

Bandidos destroem bancos em Lagoa Nova/RN

Foto: Reprodução

Usando armas de grosso calibre, uma quadrilha invadiu, na madrugada desta quarta-feira (03), a cidade de Lagoa Nova e destruiu duas agências bancárias.

Os bandidos usaram explosivos para explodir as agências do Banco do Brasil e do Bradesco, que ficaram totalmente destruídas.

A Polícia Militar da região foi mobilizada para o município. A quantia levada pelos criminosos ainda não foi divulgada.

3 de agosto de 2022 - 7:01h

VÍDEO: Suspeito de estupro trabalhava no próprio shopping e polícia acredita que existam outros casos não denunciados

A Polícia Civil acredita que o suspeito de estuprar uma criança de 10 anos no banheiro do Midway Mall cometeu outros crimes semelhantes, inclusive, no próprio shopping. A informação foi revelada em entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda-feira (1º).

O suspeito, identificado como Luiz Augusto Cavalcante Vale, 42 anos, foi preso na noite de sexta-feira (29). Os outros crimes semelhantes é pelo fato dele ter um histórico de trabalhos no próprio shopping: Luiz Augusto trabalhou como operador de caixa em diversas lojas do estabelecimento comercial.

“Ninguém vai praticar um crime só de cinco em cinco anos”, citou a delegada de Polícia Civil Paoulla Maués, uma das presentes a coletiva de imprensa. A declaração é consequência do fato de Luiz Augusto já ser suspeito de ter praticado outros crimes semelhantes. A primeira vez foi em 2012, a segunda em 2015.

PRISÃO

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte (PCRN), por meio da Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente de Natal (DPCA), com apoio da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (DEAM) da zona sul, prende o suspeito na sexta-feira. A ação criminosa aconteceu em um sábado, dia 09 deste mês, por volta das 18h30, consistindo no ato do suspeito obrigar um menino de 10 anos a praticar atos sexuais com ele no interior de um banheiro do shopping.

Em menos de 24 horas após a divulgação das imagens do suspeito pela imprensa, a Polícia Civil identificou e representou pela prisão preventiva de Luiz Augusto, que foi deferida pelo juízo plantonista.

96 FM

1 de agosto de 2022 - 14:57h

Primeiras vacinas contra varíola dos macacos devem chegar em setembro

Foto: Reprodução

As primeiras doses da vacina contra a varíola dos macacos (monkeypox, em inglês) destinadas ao Brasil deverão chegar em setembro, informaram há pouco o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Daniel Pereira, e o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Arnaldo Medeiros. Cerca de 20 mil doses desembarcarão no país em setembro; e 30 mil, em outubro.

Apenas profissionais de saúde que manipulam as amostras recolhidas de pacientes e pessoas que tiveram contato direto com doentes serão vacinados. O esquema de vacinação será feito em duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas.

A aquisição será feita por meio de convênio com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) porque a empresa dinamarquesa produtora da vacina não-replicante não tem escritório no Brasil nem pretende abrir representação no país. “Existe um pedido da Opas para a aquisição de 100 mil doses de vacinas para as Américas. Dessas 100 mil doses, 50 mil serão adquiridas pelo Ministério da Saúde”, detalhou Medeiros.

Os secretários do Ministério da Saúde concederam, nesta tarde, entrevista coletiva para explicarem as ações da pasta, no dia da inauguração do Centro de Operação de Emergência (COE), que coordenará os trabalhos de monitoramento e de combate à doença.

Segundo o secretário de Vigilância Sanitária, o ministério informou que não haverá campanha de vacinação em massa porque não existe recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). “A OMS não preconiza uma vacinação em massa, então a gente não está falando de uma campanha de vacinação como falávamos para a covid-19. São vírus absolutamente distintos, é uma clínica absolutamente distinta, um contágio absolutamente diferente, uma letalidade diferente. São doenças absolutamente distintas”, justificou.

Embora, neste primeiro momento, o Brasil compre as doses de uma empresa dinamarquesa, Medeiros não descartou a possibilidade de que, no futuro, o Ministério da Saúde compre doses do Instituto Butantan ou do Laboratório de Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz, caso essas unidades produzam algum imunizante não-replicável contra a varíola dos macacos e caso haja necessidade.

Agência Brasil

1 de agosto de 2022 - 14:54h

IBGE lança Censo 2022 nesta segunda (01/08)

Foto: Tomaz Silva/Agencia Brasil

“O Censo brasileiro é uma das maiores operações censitárias do mundo, no sentido de visita domiciliar, de você bater de porta em porta e colocar 180 mil recenseadores na rua. O Censo não é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É uma instituição que pertence ao Brasil. O IBGE coordena o Censo, mas é o Censo do Brasil.” A afirmação é do diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, que, em entrevista à Agência Brasil, destacou a importância do 13º Censo Demográfico, que será iniciado amanhã (1º), com lançamento oficial no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, acompanhado por agências da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para Azeredo, responder o Censo é um ato de cidadania. “É como votar, como tirar um documento. É fundamental que todo cidadão procure ser recenseado e receba o recenseador do IBGE.”

O Censo é uma operação importante para o país porque permite conhecer os detalhes de como a população vive, quantas são as pessoas e onde elas estão. “É importante para a sociedade, para o governo, para as empresas públicas e privadas, para os gestores públicos e da iniciativa privada. Se você vai abrir uma empresa em determinado município, precisa conhecer detalhes daquele município”.

Agora RN

1 de agosto de 2022 - 14:51h

Menino de 10 anos morre após acidente em parque de diversões na Zona Sul de São Paulo

Foto: Arquivo pessoal/Gianvitor Dias/TV Globo

Um menino de 10 anos morreu após se envolver em um acidente em um parque de diversões na avenida Padre Arlindo Vieira, Jardim Vergueiro, em São Paulo, na noite de sábado (30).

Policiais civis foram informados de que Murillo Santos estava em um dos brinquedos, quando acabou pulando da cadeira enquanto o equipamento ainda estava realizando a parada, segundo informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

A criança chegou a ser levada para o Hospital Saboya, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Já uma parente informou ao g1 que Murillo saiu de casa para brincar com um amigo no parque, que fica na Praça Jardim Climax. Segundo ela, a criança estava saindo do brinquedo Skiing Dance, quando ele voltou a funcionar e fez com que Murillo e o amigo caíssem.

“Quando ele estava saindo do brinquedo com o amigo, o brinquedo voltou a funcionar com eles descendo. Era para ser duas tragédias, mas o amigo dele conseguiu escapar. O Murillo já não conseguiu. Ele era uma criança super carinhosa amorosa”, afirmou Jéssica Brandão.

No domingo (31), parentes e amigos foram até a frente do parque para protestarem a morte da criança. O acidente também repercutiu nas redes sociais.

“Seca as tuas lágrimas e se me amas, não chores mais, o teu sorriso é a minha paz. Vai em paz Lilo”, escreveu um familiar.

O caso foi registrado como morte suspeita e queda acidental pelo 26º Distrito Policial, que requisitou perícia.

g1

1 de agosto de 2022 - 14:49h

Tremor de terra é sentido em Natal e cidades do litoral norte do RN: ‘Janelas balançando’

Um tremor de terra de magnitude 3.7 foi registrado pelo Laboratório de Sismologia da UFRN às 16h05 deste domingo (31) no Rio Grande do Norte. O epicentro aconteceu no Oceano Atlântico, mas o tremor foi sentido em todo o litoral norte e em Natal.

Vários moradores da capital potiguar relataram nas redes sociais que sentiram o tremor. “Gente, Natal Tremeu! Segunda vez na vida que eu sinto um tremor de terra por aqui. A primeira, em 2010, foi mais forte.”, postou Brenno Marx. Outro internauta comentou “Janelas balançando. Sofá vibrou bastante”.

A empresária Helena Duarte contou que estava em casa, no bairro Candelária, Zona Sul de Natal, quando percebeu que a cama tremeu.

“Eu estava deitada assistindo um filme quando senti a cama tremer. Como essa não foi a primeira vez que eu senti um tremor aqui em Natal, não me assustei. Foi bem sutil, de leve, mas é curioso”, disse.

Em julho de 2021 o Laboratório de Sismologia da UFRN também registrou um tremor de magnitude 3.5 no litoral do RN. Na ocasião o tremor também foi sentido por moradores de Natal e outras cidades do estado.

O maior tremor de terra já registrado no RN aconteceu em 30 de novembro de 1986. O abalo sísmico de magnitude 5.1 fez casas desabarem e milhares moradores deixarem a cidade de João Câmara.

g1

31 de julho de 2022 - 19:59h