Entidades articulam maior geração de energia a partir de resíduos

Uma frente formada por quatro associações setoriais será lançada hoje (2) para buscar soluções destinadas à ampliação do aproveitamento energético dos resíduos sólidos no Brasil. Assinarão remotamente o Acordo de Cooperação para Recuperação Energética de Resíduos a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), a Associação Brasileira de Empresas Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre), a Associação Brasileira do Biogás (ABiogás) e a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

O avanço da geração de energia a partir dos resíduos depende da erradicação dos lixões e sua substituição por aterros sanitários, o que já deveria ter acontecido segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Cerca de 41% dos resíduos coletados no país ainda são destinados a instalações inadequadas, onde não é possível o aproveitamento para geração de energia. A frente defende o fechamento de 3 mil lixões e o investimento público e privado em aterros sanitários regionais, que atendam a municípios vizinhos.

Segundo a frente empresarial, os 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos produzidos anualmente pelo Brasil têm potencial para gerar energia elétrica suficiente para abastecer o estado de Pernambuco, o que representa 3% do consumo nacional de eletricidade. Grande parte desse potencial não é aproveitado porque 7 milhões de toneladas sequer são coletadas, e quase 30 milhões vão parar em lixões. Os dados são do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2018/2019, publicado pela Abrelpe. O diretor-presidente da associação, Carlos Silva Filho, explica que a frente vai buscar a superação de questões regulatórias e de compartilhamento de tecnologia, para aumentar a segurança jurídica e econômica do setor e permitir que ele cresça no pós-pandemia.

“É uma tendência que tem sido observada nos demais países, em que justamente os setores ambientais, de infraestrutura e saneamento serão os que vão puxar a retomada dos investimentos pós-pandemia”.

Para o presidente da Abetre, Luiz Gonzaga, as dificuldades econômicas trazidas pela pandemia vão exigir maior participação do setor privado nos cerca de R$ 15 bilhões em investimentos que o setor vai requerer nos próximos 10 anos para promover a recuperação energética dos resíduos. Ele destaca que, além desse esforço, é preciso aprimorar a parte operacional dos aterros. “Aterros são equipamentos que duram 20 a 25 anos e, para isso, precisam de boa operação. Temos casos no Brasil em que o Poder Público construiu aterros, que, por falta de priorização de recursos, retornaram para a condição de lixões”.

Cerca de metade desses resíduos sólidos urbanos é de lixo orgânico, o que também pode ser aproveitado para a produção de biogás. Segundo a ABiogás, 80% desse combustível no país já são produzidos em estações de tratamento de esgoto e aterros sanitários, apesar de apenas metade dos resíduos orgânicos terem esses aterros regulares como destino final.

O presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann, avalia que o Brasil é o país do mundo com maior potencial para a produção do combustível, uma vez que, além dos resíduos urbanos, há os gerados pela agroindústria. No caso do biogás, ele vê o cenário regulatório já bem encaminhado para o momento posterior à crise. “Temos modelagem econômica comprovada,viabilidade financeira, financiamento disponível e a parte regulatória está pronta. A gente está maduro para colher esses frutos”.

Signatária do acordo, a indústria do cimento busca aumentar a utilização dos resíduos para a geração da energia que alimenta os fornos de suas unidades. Com a ampliação, o consumo de coque, combustível fóssil, deve cair de 85% para 45%, reduzindo o custo e a emissão de CO2. Presidente da ABCP, Paulo Camillo Penna afirma que o setor já enfrenta um cenário de crise desde 2014 e acredita que investimentos em tecnologia podem atenuar os impactos das dificuldades econômicas.

“Não se trata de vantagens específicas de um ou outro setor, mas de uma geração de valor que vai beneficiar a sociedade”, afirma ele, que prevê R$ 2 bilhões em investimentos nos próximos 10 anos para consumir o equivalente a 300 mil caminhões compactadores de lixo.

Fonte: Agência Brasil

2 de junho de 2020 - 9:48h

Matrícula no ensino superior a distância aumentou 45% de 2016 a 2018

O número de matriculados em instituições de ensino superior público na modalidade a distância aumentou 45% entre 2016 e 2018. A taxa de matrícula alcançou 173 mil estudantes, segundo informações do Censo da Educação Superior de 2018.

Os dados foram levantados pela plataforma interativa Quero Bolsa, criada para estudantes buscarem auxílio e descontos para inscrição em faculdades particulares.

Esse aumento ocorre depois de anos consecutivos de queda constante. Em 2010, o número de estudantes matriculados no ensino público a distância era de 182 mil, representando queda de 34%.

São Paulo é o estado com maior número de matriculados, com mais de 42 mil alunos. Em último lugar, aparece o Distrito Federal, com apenas 4. Confira os cinco estados com maior número de inscritos: São Paulo – 42.787; Rio de Janeiro – 35.226; Piauí – 11.928; Paraná – 10.349 e Maranhão – 8.306.

O curso com maior número de matriculados é o de pedagogia, com 37.475 alunos. Também se destacam engenharias e cursos de formação de professores. Confira os 10 primeiros colocados: pedagogia – 37.475; formação de professor em matemática – 16.570; administração pública – 13.286; engenharia de produção – 11.582; formação de professor em letras/português – 10.014; formação de professor em biologia – 9.136; engenharia de computação – 7.599; administração – 7.469; formação de professor em geografia – 6.752; formação de professor em história – 5.037.

Fonte: Agência Brasil

2 de junho de 2020 - 9:47h

Principal reservatório de água do RN atinge maior volume desde 2012

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, principal reservatório de água do Rio Grande do Norte, atingiu nesta quinta-feira (28) o seu maior volume desde 2012. O manancial chegou aos 60,87% da capacidade total, atingindo cerca de 1,4 bilhões de metros cúbicos dos 2,37 bilhões que dispõe.

Os dados constam no Relatório do Volume dos Principais Reservatórios estaduais e foram divulgados nesta quinta-feira (28) pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn). Desde outubro de 2012 que a barragem Armando Ribeiro não atingia esse volume de água.

O aumento no nível da barragem contribuiu também para que o Rio Grande do Norte atingisse a melhor situação hídrica do estado em oito anos. De acordo com a Igarn, que monitora 47 reservatórios, há atualmente um acumulado de 2.330.418.082 m³ de água, que correspondem a 53,24% da capacidade hídrica total no RN.

Fonte: G1 RN

29 de maio de 2020 - 8:25h

RN registra 74 policiais e bombeiros diagnosticados com coronavírus; 346 estão afastados

O Rio Grande do Norte registra até esta quinta-feira (28), 74 policiais militares, civis e bombeiros que testaram positivo para o novo coronavírus. Ainda há outros 346 que estão afastados e em monitoramento, entre outros motivos, por terem contato com colegas diagnosticados com a Covid-19. Três policiais militares faleceram. Dois deles eram da reserva, ou seja, estavam aposentados.

Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesed), solicitados pelo G1. A força mais atingida é a Polícia Militar, que representa 73% dos afastamentos, 84% dos casos confirmados da doença e 100% dos óbitos.

Para o secretário de Segurança, coronel Francisco Canindé Araújo, a Polícia Militar tem o maior número de infectados por pelo menos dois motivos: primeiro, porque conta com o maior efetivo. São cerca de 8,4 mil militares, contra cerca de 1,4 mil na Polícia Civil e 600 no Corpo de Bombeiros. Segundo, porque os PMs são os que mais estão na rua, no combate à criminalidade e também no apoio às autoridades de saúde.

Fonte: G1 RN

29 de maio de 2020 - 8:23h

Com lei sancionada, governo e prefeituras do RN esperam receber socorro financeiro de R$ 792 milhões da União

Com a sanção do governo federal à lei que prevê socorro financeiro de R$ 60 bilhões da União para recompor perdas de receitas dos estados e municípios, nesta quinta-feira (28), governo do estado e prefeituras do Rio Grande do Norte esperam receber cerca de R$ 792 milhões ao longo dos próximos quatro meses. Porém, estado e município afirmam que o valor é abaixo das perdas de arrecadação estimadas para o ano.

Segundo o secretário de Planejamento do estado, Aldemir Freire, são esperados R$ 442 milhões a título de recomposição da perda de arrecadação. “Esses recursos serão utilizados para bancar o custeio básico do Estado. Não são recursos a mais. Na verdade, caculamos que esse montante talvez não seja suficiente para cobrir todas as perdas ao longo do ano”, considera ele.

Outro valor de R$ 130 milhões que deverá ser enviado para a Saúde ainda é uma estimativa do estado. De acordo com ele, o governo federal ainda não confirmou o montante. “Esses recursos serão utilizados no enfrentamento da pandemia: pagar novos leitos (UTIs, semi intensivos e leitos clínicos), contratação de pessoal, respiradores, medicamentos, EPIs, etc”, ponderou, afirmando que o estado está contratando temporariamente mais de 3 mil servidores para a saúde.

Já a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte estima que as prefeituras do estado vão receber aproximadamente R$ 350,2 milhões. Embora considere que o valor seja uma ajuda para manter os serviços básicos nas administrações locais, a entidade considerou que o auxílio não será suficiente para cobrir a queda de arrecadação das cidades potiguares, que deverá chegar a R$ 795,6 milhões até o fim de 2020, de acordo com o presidente da federação, o prefeito José Leonardo Casimiro de Araújo, conhecido como Naldinho, de São Paulo do Potengi.

A estima de perdas para o ano, de acordo com ele, leva em conta as perdas na quota-parte do ICMS, e em impostos municipais, como ISS, IPTU e ITBI, além da redução da participação no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

O texto aprovado pelo Congresso no dia 6 de maio ainda suspende as dívidas de estados e municípios com a União, inclusive os débitos previdenciários parcelados pelas prefeituras que venceriam este ano. Esse ponto pode gerar um impacto de R$ 60 bilhões à União.

O repasse direto, em quatro parcelas, será dividido da seguinte forma:

R$ 50 bilhões em compensação pela queda de arrecadação (R$ 30 bilhões para estados e DF; R$ 20 bilhões para municípios);
R$ 10 bilhões para ações de saúde e assistência social (R$ 7 bilhões para estados e DF; R$ 3 bilhões para municípios).

Fonte: G1 RN

29 de maio de 2020 - 8:22h

Comércio não essencial de Caicó fechará por 7 dias, diz prefeito

O prefeito de Caicó, Robson de Araújo Batata, anunciou que a partir da próxima sexta-feira (29) o comércio não essencial vai fechar as portas por 7 dias. Com isso, no sábado não vai haver feira livre e lojas de roupas, calçados, brinquedos, acessórios entre outros estabelecimentos fecham completamente pelo mesmo período.

O decreto anterior, que estava valendo até a segunda (25), permitia que esses estabelecimentos abrissem parcialmente, com as vendas sendo feitas na porta. Esse decreto foi prorrogado até a sexta, dia 29, quando sairá o novo, fechando o comércio não essencial por sete dias.

Poderão funcionar, oficinas, padarias, supermercados, lojas de aviamentos, entre outros. As informações são do Blog Sidney Silva. De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de Caicó tem 40 casos confirmados da Covid-19, 180 casos suspeitos, 5 internados, 4 recuperados e 1 óbito.

Fonte: Agora RN

27 de maio de 2020 - 10:05h

PF cumpre mandados judiciais em investigação sobre fake news

Sede da Polícia Federal em Brasília

A Polícia Federal (PF) cumpre, desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (27), ordens judiciais determinadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

As ordens judiciais tratam de investigações sobre fake news (inquérito nº 4.781), conduzidas pelo ministro Alexandre de Moraes.

Os policiais federais cumprem 29 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

Fonte: Agência Brasil

27 de maio de 2020 - 10:02h

Caixa paga auxílio a informais, MEI, autônomos e desempregados

Brasília, DF, Brasil: Caixa Econômica Federal. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Caixa Econômica Federal continua hoje (27) pagando o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

No caso do Bolsa Família, o calendário está dividido conforme as datas habituais de pagamento para quem integra o programa. Para as demais pessoas, o pagamento é feito de acordo com o mês de nascimento.

Hoje (27), será feito o pagamento para os beneficiários do Programa Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) final 8. O crédito segue sendo feito para um NIS por dia até o número zero, a ser pago na próxima sexta-feira (29). Os beneficiários podem sacar o benefício pelo cartão do Bolsa Família.

Fonte: Agência Brasil

27 de maio de 2020 - 10:01h

Justiça condena sócios da Telexfree por pirâmide financeira

A Justiça Federal no Espírito Santo condenou Carlos Roberto Costa e Carlos Nataniel Wanzeler, representantes da Telexfree no Brasil, a 12 anos e 6 meses de prisão em regime fechado.
Sócios da Ympactus, eles administravam no Brasil o esquema de pirâmide financeira que lesou milhões de pessoas entre 2012 e 2014.

Foram condenados por operação clandestina e gestão fraudulenta de instituição financeira.

Além da prisão, deverão arcar com R$ 8,9 milhões de multa e perdimento de bens.

O americano James Mathew Merril, que participava do esquema, não foi denunciado no Brasil por estar negociando delação premiada nos Estados Unidos.

Fonte: Agora RN

26 de maio de 2020 - 7:56h

Bispos do RN recomendam que igrejas permaneçam fechadas

Os bispos da Província Eclesiástica de Natal (Arquidiocese de Natal, Diocese de Mossoró e Diocese de Caicó), publicaram nesta segunda-feira (25) uma nota que recomenda que as igrejas e catedrais continuem fechadas durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

A recomendação acontece depois da portaria publicada no último sábado (23) que regulamenta o funcionamento das igrejas, permitindo a realização dos encontros religiosos com algumas orientações sanitárias.

A nota foi assinada por Dom Jaime Vieira Rocha (Arcebispo Metropolitano de Natal), Dom Mariano Manzana (Bispo Diocesano de Mossoró) e Dom Antônio Carlos Cruz Santos (Bispo Diocesano de Caicó).

Confira a nota abaixo:

“Em espírito de comunhão fraterna e eclesial; atentos à realidade e a dureza dos fatos e dos números, no que se refere à pandemia do coronavírus; sensíveis aos apelos do Povo fiel católico; e movidos pelo dever de zelar e promover a vida humana, exortamos mais uma vez ao povo potiguar para que permaneça empenhado no cumprimento da recomendação de isolamento social. Deste modo, reafirmamos a determinação para que nossas igrejas (catedrais, matrizes e capelas) permaneçam fechadas, até que tenhamos condições de dispor em contrário. O penoso tempo que atravessamos e as restrições que nos impõem distanciamento físico trazem sofrimento ao nosso coração e isto nos ajuda a compreendermos ainda melhor a dor da nossa gente. Exortamos, pois, aos nossos colaboradores padres, aos fiéis católicos e a todas as pessoas de boa vontade a permanecerem firmes na esperança. Rogamos a Nossa Senhora da Apresentação, Santa Luzia e a Senhora Sant’Ana, padroeiras destas nossas igrejas particulares, para que intercedam por nós, neste momento de maior dificuldade, junto a Jesus, nosso Senhor e Salvador”.

Fonte: Agora RN

26 de maio de 2020 - 7:54h