Registros de óbitos mostram que 2020 foi o ano mais mortal da história do Brasil

De acordo com dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), que representa os cartórios, 2020 foi o ano com maior mortalidade de pessoas no País. No total, 1,4 milhão de pessoas morreram no último ano, o que representou um aumento de 8,6% se comparado a 2019. A variação é cerca de quatro vezes maior do que as taxas observadas na série histórica, que até então não havia ultrapassado 1,9% de aumento das mortes por ano.

A associação destaca que os números estão intimamente ligados à pandemia do novo Coronavírus, que no Brasil já matou mais de 200 mil pessoas. Segundo a associação, o número de óbitos registrados em 2020 ainda pode crescer, uma vez que o intervalo entre a data do falecimento e o seu respectivo registro no Portal da Transparência do Registro Civil pode demorar até 15 dias.

Com a eclosão da pandemia, muitos estados ainda editaram suas regras para o registro das mortes, expandindo os prazos, devido ao tempo necessário pelos órgãos de saúde para diagnosticar se os óbitos foram provocados pela covid-19.

19 de janeiro de 2021 - 6:19h

RN ultrapassa 130 mil casos confirmados de Covid-19 e tem 3.179 mortes pela doença

O Rio Grande do Norte chegou aos 130.578 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia. Os mortos pela doença são 3.179 neste mesmo período no estado.

Os dados estão no boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) desta segunda-feira (18).

Em comparação com o boletim de sábado, o mais recente divulgado pela Sesap, são 1.029 novos casos. Neste período, foram registradas seis novas mortes, sendo duas nas últimas 24 horas – em Mossoró e Patu.

O boletim indica ainda que o RN possui 70.046 casos suspeitos e outros 297.548 descartados. O número de confirmados recuperados se manteve em 91.645, e o de inconclusivos, tratados como “Síndrome Gripal não especificada”, foi para 65.814.

Segundo a Sesap, 440 pessoas estão internadas por causa da Covid-19 no RN, sendo 285 na rede pública e 155 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 51,7% na rede pública e de 58,1% na rede privada.

O número de testes realizados para Covid-19 no estado até o momento é de 323.881, sendo 175.079 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 148.802 sorológicos.

19 de janeiro de 2021 - 6:19h

Primeiras doses de vacina contra Covid-19 chegam ao Rio Grande do Norte

O primeiro lote da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan contra a Covid-19, chegou ao Rio Grande do Norte na madrugada desta terça-feira (19). O avião da Azul que trazia as vacinas pousou no Aeroporto Internacional de Natal às 1h.

Nesta primeira etapa o estado recebe 82.440 doses da vacina contra Covid-19 que serão suficientes para imunizar 41.220 potiguares, já que a aplicação deve ocorrer em duas doses, com intervalo de 28 dias.

O Governo do Estado vai realizar um ato simbólico da vacinação nesta terça-feira (19), às 10h, na Escola do Governo.

A Secretaria de Saúde do Estado, no entanto, ainda não informou quando a vacinação vai começar, de fato, no Rio Grande do Norte. De acordo com previsões anteriores da pasta, a imunização deveria começar até 72 horas após a chegada do primeiro lote.

Do aeroporto, o lote foi levado para a Unicat. O transporte foi acompanhado pela Policia Federal (PF). As vacinas serão enviadas, a princípio, para sete centrais de saúde distribuídas pelo estado. Além de Natal, receberão as vacinas as regionais de Mossoró, Pau dos Ferros, Caicó, Santa Cruz, João Câmara e São José de Mipibu. A partir das centrais, as vacinas serão distribuídas para todos os municípios potiguares, segundo o governo.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, o primeiro grupo prioritário no estado consiste em 37.848 profissionais de saúde, 1.400 pessoas com 60 anos ou mais em instituições e 10 pessoas com deficiência também institucionalizadas.

O estado é o único que não vai receber doses para indígenas, nessa primeira fase, porque, segundo o governo do estado, os grupos locais não se encaixam na classificação de indígenas aldeados.

O Ministério da Saúde começou, durante a manhã, o processo de distribuição das quase 6 milhões de doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan feita em parceira com o laboratório chinês Sinovac, para todos os estados e o Distrito Federal.

19 de janeiro de 2021 - 6:13h

Secretaria de Saúde confirma que RN vai receber 10 pacientes com Covid-19 do Amazonas

O Rio Grande do Norte vai receber 10 pacientes com Covid-19 transferidos da rede estadual de saúde do Amazonas, que vive situação de caos, com hospitais lotados e sem oxigênio para os infectados com o coronavírus. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) na tarde desta quinta-feira (14). Os pacientes ficarão internados no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), em Natal. Os pacientes serão transferidos pelo Ministério da Saúde, Forças Armadas e governo do Amazonas.

“Ressalta-se que, levando em consideração o alerta epidemiológico de registros de casos de uma nova variante da Covid-19 no Amazonas, a equipe de Vigilância Epidemiológica da Sesap e o Laboratório Central de Saúde Pública do RN (Lacen) se organizam para execução de ações que conduzirão o processo de sequenciamento genético das amostras dos pacientes que tiverem coletado RT-PCR no estado de origem”, diz a nota da Sesap.

15 de janeiro de 2021 - 7:24h

Papa Francisco e papa emérito Bento XVI tomam vacina contra a Covid-19

O Papa Francisco, de 84 anos, e o papa emérito Bento XVI, 93, foram vacinados contra a Covid-19, informou nesta quinta-feira (14) o porta-voz da Santa Sé em um comunicado. Eles receberam suas primeiras doses da vacina da Pfizer. A campanha de vacinação do Vaticano começou na quarta-feira, segundo o site da Santa Sé.

Neste momento, são priorizados profissionais da saúde e idosos moradores da cidade-estado, sede da Igreja Católica, localizada dentro de Roma. Em um segundo momento, familiares dos trabalhadores – assistidos pelo Fundo de Assistência Sanitária – poderão ser vacinados.

15 de janeiro de 2021 - 7:22h

Enem terá regras para evitar contágio

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 devem estar atentos às regras para evitar o contágio pelo novo coronavírus. As medidas que devem ser adotadas tanto na aplicação do Enem impresso quanto do Enem digital estão previstas nos editais dos exames, e o descumprimento poderá levar inclusive à eliminação dos candidatos.

A máscara de proteção facial será item obrigatório nesta edição do Enem. Além de precisar apresentar um documento oficial original com foto e de ter uma caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, quem não estiver de máscara não poderá fazer a prova.

Dentro de sala, os estudantes deverão permanecer com a máscara durante toda a realização do exame. O edital prevê que a máscara deve ser usada da maneira correta, cobrindo o nariz e a boca. Caso isso não seja feito, o participante será eliminado. Os candidatos poderão levar máscaras para trocar durante a aplicação, seguindo a recomendação de especialistas da área de saúde.

14 de janeiro de 2021 - 6:48h

Governo decide antecipar 13º de aposentados do INSS e abono salarial

Diante do aumento no número de casos de Covid-19 neste início de ano, o governo Jair Bolsonaro decidiu antecipar novamente os pagamentos do 13º de aposentados do INSS e do abono salarial. A medida já havia sido adotada em 2020.

Segundo assessores presidenciais, a intenção é pagar a primeira parcela do 13º dos aposentados e pensionistas do INSS em fevereiro e a segunda, em março. O mesmo calendário seria usado no pagamento do abono salarial.

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, já providencia a formalização da medida e avalia se realmente será possível fazer a primeira antecipação já no próximo mês. A medida não tem custo extra para o governo, porque há verba prevista no Orçamento de 2021.

14 de janeiro de 2021 - 6:43h

Governo reajusta em 5,45% aposentadorias e benefícios do INSS

O governo oficializou nesta quarta-feira (13) o reajuste de 5,45% para aposentados e beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem acima de 1 salário mínimo, de acordo com portaria do Ministério da Economia publicada no “Diário Oficial da União”. Com a oficialização do reajuste, oteto dos benefícios do INSS passa de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57.

Pela legislação federal, o índice de reajuste do benefício de aposentados e pensionistas que recebem valor superior ao do salário mínimo é definido pela variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior. Em 2020, o INPC ficou em 5,45%, conforme divulgou na terça-feira (12) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Pela lei, aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte pagas pelo INSS não podem ser inferiores a 1 salário mínimo, fixado em R$ 1.100 para 2021. Neste ano, o reajuste concedido foi maior que o do salário mínimo, que em 2020 aumentou 4,1%, passando de R$ 998 para R$ 1.039, não repondo a inflação do ano passado.

14 de janeiro de 2021 - 6:40h

Governo do RN anuncia pagamento de 13º salário atrasado desde 2018

O governo do Rio Grande do Norte anunciou nesta quarta-feira (13) o início do pagamento do 13º salário atrasado desde 2018 aos servidores públicos estaduais. Até o final de janeiro, todos os servidores que ganham salários de até R$ 3,5 mil líquidos irão receber o pagamento. Os servidores da Segurança que estejam dentro da faixa já deverão receber nesta sexta-feira (15) junto com o salário de janeiro.

A medida vale para servidores ativos, aposentados e pensionistas, segundo comunicado na manhã desta quarta-feira (13) ao fórum de servidores do estado – representado por vários sindicatos de categorias de servidores. De acordo com a governadora Fátima Bezerra (PT), as datas para pagamentos dos servidores que ganham acima de R$ 3,5 mil deverão ser definida em uma nova reunião até o fim do mês. Ao todo, o estado deve cerca de R$ 900 milhões em salários atrasados.

14 de janeiro de 2021 - 6:37h

Mais de 6,6 milhões já justificaram ausência no primeiro turno das eleições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, até esta quarta-feira (13), 6,65 milhões de eleitores que justificaram a ausência no primeiro turno das eleições municipais de 2020. O prazo para realizar o procedimento na Justiça Eleitoral termina às 23h59 desta quinta-feira (14) para todos os eleitores que não puderam participar das eleições em 15 de novembro.

Há exceção apenas para os moradores de Macapá, no Amapá. A cidade só realizou o primeiro turno em 6 de dezembro, por conta da crise energética que atingiu o estado em novembro. O prazo é de 60 dias, e por isso, vai até o começo de fevereiro na cidade.

No primeiro turno, a abstenção chegou a 23,14%. Eleitores que não foram às urnas no primeiro turno precisam informar a Justiça Eleitoral os motivos da ausência e ainda apresentar documentos que comprovem os argumentos. Entre os documentos que podem servir como base estão os atestados médicos e bilhetes de passagem.

14 de janeiro de 2021 - 6:31h