Lula e Bolsonaro superam adversários em tempo de TV

Foto: Editoria de Arte/O Globo

Apesar de ter tido pouco peso no resultado das eleições de 2018, quando o presidente Jair Bolsonaro (PL) saiu vitorioso com apenas 8 segundos no horário eleitoral gratuito, o tempo de TV voltou a ser um ativo eleitoral nas estratégias dos principais partidos na corrida pela Presidência da República. Projeção feita pelo GLOBO, com base na legislação eleitoral, mostra um cenário equilibrado na distribuição deste ano.

Com nove partidos em sua coligação, o ex-presidente Lula (PT) terá o maior tempo entre os candidatos ao Palácio do Planalto, com 3 minutos e 23 segundos em cada bloco de propaganda, o equivalente a 27% dos 12 minutos e 30 segundos do horário eleitoral, que começa a ser exibido em 26 de agosto. O presidente Jair Bolsonaro (PL), que tem o apoio de PP e Republicanos, terá 2 minutos e 45 segundos, o segundo maior tempo.

Com 22% do total de propaganda na TV, o atual presidente é o que tem, proporcionalmente, o menor tempo entre os chefes do Executivo que tentaram a reeleição desde a redemocratização. O percentual fica distante dos registrados por Fernando Henrique (47%), em 1998, e Dilma Rousseff (45%), em 2014, mas se aproxima do tempo de TV de Lula na disputa pela reeleição em 2006 (29%).

Com PSDB, Cidadania e Podemos em sua coligação, Simone Tebet (MDB) soma 2 minutos e 25 segundos de tempo de TV. Já Soraya Thronicke, mesmo sem coligação, terá acesso a 2 minutos e 14 segundos, puxados pelo peso de seu partido, o União Brasil, na Câmara. Isso porque o número de deputados federais eleitos em 2018 é o principal fator para definir o tempo de cada candidato.

O Globo

9 de agosto de 2022 - 8:35h

WhatsApp vai permitir que usuário fique ‘off-line’ e saia de grupos ‘de fininho’

Divulgação

O WhatsApp, plataforma de envio de mensagens da Meta, terá três novas atualizações voltadas para a privacidade dos usuários. Será possível escolher quem poderá visualizar o seu status on-line, bloquear capturas de tela para mensagens de visualização única e ainda uma forma de evitar “climão” para sair de grupos indesejados sem notificar os participantes.

Logo nesta terça-feira, os usuários brasileiros já poderão sair dos grupos “de fininho”. Se antes todos os participantes eram avisados que alguém deixou o grupo, agora, apenas os administradores serão notificados.

O bloqueio das capturas de tela, por sua vez, ainda está em fase de testes e não tem data para ser disponibilizado a todos os internautas. A Meta anunciou que, até o fim deste mês de agosto, o recurso que possibilita que o usuário escolha quem pode vê-lo online estará disponível aos usuários.

Ami Vora, vice-presidente de Produto do WhatsApp, diz que a ideia é focar em aumentar o controle do usuário sobre suas mensagens:

— Ao longo dos anos, adicionamos camadas de proteção interligadas para ajudar a manter suas conversas seguras, e os novos recursos são uma maneira de continuarmos fiéis ao compromisso de manter a privacidade de todas as mensagens (…). Acreditamos que o WhatsApp é o lugar mais seguro para ter uma conversa privada.

O Globo

9 de agosto de 2022 - 8:32h

25% dos solteiros não estão interessados em monogamia, aponta estudo

Foto: iStock

Um artigo recente da revista norte-americana Cosmopolitan reforçou a tese de que o formato de relações monogâmicas está perdendo espaço, sobretudo no contexto pós-pandemia. Segundo o levantamento, um em cada quatro solteiros não embarcaria em um relacionamento monogâmico.

Se você é do time do amor romântico, calma. O mesmo estudo apontou que, quando se trata de namoro, 71% dos solteiros querem relacionamentos duradouros.

O amor romântico

O que para alguns continua funcionando bem, para outros, já não há mais espaço. Enquanto uns desejam encontrar a metade da laranja e suam frio só de imaginar o par com outra pessoa, existem aqueles que já incluem na vida uma forma livre de se relacionar. Quem fala abertamente sobre esse assunto no Brasil é a psicanalista, escritora e sexóloga Regina Navarro Lins.

Na visão da especialista, o amor romântico está saindo de cena e dando espaço a novas formas de se relacionar, incluindo trisais, o poliamor e o relacionamento aberto.

O amor não está morto

Quando se fala em outras possibilidades de amar, não estamos cogitando matar o amor convencional. Talvez ele apenas não esteja mais no centro do palco.

O levantamento da Cosmopolitan apontou alguns dados interessantes sobre relacionamentos. Confira:

71% dos solteiros dizem que estão mais interessados ​​em relacionamentos de longo prazo agora do que antes da pandemia;
22% “não têm certeza” sobre a monogamia;
18% já se apaixonaram por mais de uma pessoa ao mesmo tempo;
43% dos solteiros da Geração Z sofrem de ansiedade social relacionada ao namoro. Caso em questão: as menções à palavra “estranho” nas biografias do Tinder aumentaram 8% desde o final de 2020.
Quando o assunto é sexo

Já quando saímos da zona dos sentimentos e vamos para as sensação, mais precisamente na cama, as estatísticas levantadas pelo estudo revelam que as pessoas estão transando mais, se masturbando mais e tendo mais prazer. Veja:

30% das pessoas estão fazendo mais sexo do que antes da pandemia;
36% estão se masturbando com mais frequência;
25% estão usando brinquedos sexuais com mais frequência;
52% dos solteiros estão menos interessados ​​em sexo casual;
36% dizem que sexo no primeiro encontro é um fator decisivo.
Metrópoles

9 de agosto de 2022 - 8:28h

Chuvas aumentam volumes de reservatórios do RN

Foto: Reprodução

O Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), monitora 47 reservatórios, com capacidades superiores a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pelo abastecimento das cidades potiguares. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (08), indica que alguns reservatórios obtiveram aumento de volume com as últimas chuvas.

O açude Morcego, localizado em Campo Grande, acumula 6.581.554 m³, correspondentes a 98,11% da sua capacidade total, que é de 6.708.331 m³. No último relatório, divulgado em 18 de julho, o manancial estava com 6.412.519 m³, equivalentes a 95,59% da sua capacidade total.

A barragem Tabatinga, localizada em Macaíba, acumula 28.881.562 m³, percentualmente, 32,15% da sua capacidade total, que é de 89.835.678 m³. No último relatório divulgado, o reservatório estava com 27.438.187 m³, correspondentes a 30,54% da sua capacidade total.

A barragem de Poço Branco acumula 36.862.203 m³, percentualmente, 27,1% da sua capacidade total, que é de 136.000.000 m³. Na data do último relatório divulgado, o reservatório estava com 35.509.654 m³, correspondentes a 26,11% da sua capacidade total.

O açude Bonito II, localizado em São Miguel, acumula 2.695.875 m³, equivalentes a 24,81% da sua capacidade total, que é de 10.865.000 m³. No dia 18 de julho, o manancial estava com 2.661.975 m³, correspondentes a 24,50% da sua capacidade total.

As reservas hídricas superficiais totais do RN acumulam 2.362.836.839 m³, percentualmente, 53,98% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No relatório divulgado no dia 18 de julho, as reservas hídricas acumulavam 2.393.220.863 m³, equivalentes a 54,68% da sua capacidade total.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.504.189.524 m³, percentualmente, 63,39% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No dia 18 de julho, o manancial estava com 1.523.151.793 m³, equivalentes a 64,18% da sua capacidade total.

Segundo maior reservatório do RN, Santa Cruz do Apodi acumula 260.089.555 m³, correspondentes a 43,37% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. No último relatório divulgado, o manancial estava com 263.673.240 m³, equivalentes a 43,97% da sua capacidade total.

Atualmente, dois reservatórios estão com 100% da sua capacidade, são eles: Flechas, localizado em José da Penha, e o açude público de Encanto.

Para saber sobre os volumes de outras barragens do RN acesse: http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico.

Situação das Lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, está com 9.891.025 m³, correspondentes a 89,76% do seu volume máximo, que é de 11.019.525 m³.

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 44.166.465 m³, percentualmente, 52,41% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³.

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.791.525 m³, equivalentes a 97,44% da sua capacidade total, que é de 11.074.800 m³.

9 de agosto de 2022 - 8:26h

Com reajuste, Auxílio Brasil pode injetar R$ 293 milhões na economia do RN

Foto: Magnus Nascimento

A ampliação do benefício Auxílio Brasil, pelo Governo Federal, pode injetar pelo menos R$ 293 milhões na economia do Rio Grande do Norte neste mês de agosto.

Ao todo, segundo dados do Ministério da Cidadania, pelo menos 489.930 famílias serão beneficiadas, número que aumentou 10% em relação ao mês de julho. Em relação a janeiro, o número de beneficiários do programa de transferência de renda cresceu 14%.

As famílias receberão um valor mínimo de R$ 600, recurso que pode aumentar com a inclusão de benefícios complementares, a depender dos perfis dos beneficiários. O valor global do auxílio no Brasil é de R$ 12,1 bilhões e começará a ser pago nesta terça-feira (09).

Tribuna do Norte

9 de agosto de 2022 - 8:24h

TSE recebe críticas por falta de detalhes na prestação de contas dos candidatos

Foto: Igo Estrela/Metrópoles

Na última semana de julho, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) liberou o DivulgaCand, sistema que torna públicas as informações sobre as candidaturas às eleições deste ano. Os eleitores têm dados de rendimento e bens, mas faltam detalhes.

Por exemplo, o candidato pode afirmar que é presidente de uma empresa, mas não precisa falar qual é. Ou o carro do postulante custa R$ 100 mil, mas não se sabe se é um Fusca ou uma Ferrari. Já houve publicação de dados dos concorrentes à Presidência, por exemplo, mas sem informações tão precisas. Antes, constavam na prestação de contas.

A supressão do campo que detalha os bem de candidatos despertou a indignação de setores da sociedade civil que utilizam a ferramenta para monitorar o processo democrático. O receio é que essa falta de detalhamento abra margem para ocultação de bens, por exemplo.

Nos dias 2 e 3 de junho, a Justiça Eleitoral dialogou com organizações durante audiência pública sobre o tema. Na ocasião, as contribuições mostraram que não era necessário restringir o acesso às informações disponibilizadas, e sim aprimorá-las com o desenvolvimento de diferentes camadas de acesso, por exemplo, ou definição do ciclo de vida dos dados.

Metrópoles

9 de agosto de 2022 - 8:22h

Brasil: militares cogitam apuração paralela nas eleições deste ano

Foto: Reprodução

Representantes das Forças Armadas já discutem como realizar uma contagem paralela de votos nas eleições deste ano – medida que o presidente Jair Bolsonaro tem cobrado desde abril. Em conversas reservadas, integrantes do Ministério da Defesa admitiram, pela primeira vez, que estão se preparando para a tarefa. O mais provável até agora é que uma contagem patrocinada pelos militares use os boletins impressos pelas urnas eletrônicas após o encerramento da votação.

Além dos boletins de urna (BUs), outra alternativa avaliada para a contagem paralela seria ter acesso a dados retransmitidos pelos tribunais regionais ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os boletins de urna são registros do resultado de cada equipamento, impressos ao fim da votação. Indicam a quantidade de votos recebida por candidato e partido, nulos e brancos. Internamente, esses votos ficam registrados digitalmente na mídia das urnas, embaralhados para impedir a identificação do eleitor e criptografados.

Militares lotados no comando da Defesa, que têm acompanhado o processo de fiscalização das urnas junto ao TSE, afirmam que a decisão de realizar a totalização de votos por conta própria ainda foi oficializada, tampouco comunicada ao TSE. Segundo um general, tudo depende de uma decisão política a ser transmitida pelo ministro da pasta, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira. Comandante supremo das Forças Armadas, Bolsonaro insiste na contagem paralela pela Defesa.

O “acompanhamento da totalização”, como vem sendo chamado na Defesa, seria parte do plano de fiscalização dos militares, que montaram uma equipe própria para a tarefa, formada por dez oficiais da ativa do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. A Defesa afirma que age de forma técnica para contribuir com o aperfeiçoamento da segurança e transparência do sistema. Os argumentos costumam abastecer a campanha política de descrédito das eleições empreendida por Bolsonaro.

A proposta foi sintetizada pelo presidente, em 27 de abril, durante cerimônia oficial no Palácio do Planalto. Na ocasião, ele defendeu pela primeira vez em público que as Forças Armadas contassem os votos paralelamente à Justiça Eleitoral. Segundo o presidente, essa sugestão havia partido dos militares.

A soma de votos pelas Forças Armadas é uma missão não prevista na Constituição nem nas diretrizes de Defesa Nacional. A Corte Eleitoral tem a missão exclusiva de promover as eleições, apurar e proclamar o resultado. Bolsonaro chegou a sugerir que a apuração seja semelhante à da Mega Sena.

O TSE já desmentiu que a apuração seja terceirizada ou realizada numa “sala secreta”. Por recomendação da Polícia Federal, a totalização é feita na sede da Corte, usando um supercomputador fornecido por uma multinacional de tecnologia, instalado na sala-cofre do TSE e operado por funcionários especializados do Judiciário. Os dados com a parcial de votos apurada em cada urna, registrados em mídias, são transmitidos a Brasília não pela internet comum, mas sim por meio de uma rede dedicada de acesso restrito, com criptografia e uma série de barreiras de segurança. Nunca houve divergências no resultado.

Os militares entendem que a apuração por conta própria, a partir de dados oficiais do TSE, é parte das atividades de auditoria possíveis.

O TSE decidiu publicar todos os boletins de urna online com códigos QR, como forma de ampliar a transparência. Com isso, os militares e outras entidades fiscalizadoras, como partidos e Ministério Público, poderão consultar imediatamente os votos apurados e fazer somatórios independentes.

Tribuna do Norte

9 de agosto de 2022 - 8:20h

Jovem de 25 anos foi encontrado morto no bairro Radir Pereira em Currais Novos-RN

Foto: Cedida

A Polícia Militar e Civil foram acionadas por volta das 14h desta segunda-feira, (08) para atender uma ocorrência de encontro de cadáver na rua Radialista Felix Santos no bairro Radir Pereira em Currais Novos, de acordo com familiares o jovem Ericles de Souza Souto, 25 anos, costumava almoçar nos finais de semana na casa de uma tia, não comparecendo esta semana. Vizinhos sentiram um mau cheiro exalando da casa onde o jovem morava sozinho e resolveram acionar a polícia.

A perícia e o ITEP estiveram no local para remoção do corpo.

Repórter Seridó

8 de agosto de 2022 - 18:12h

Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos

Foto: TV Globo/Zé Paulo Cardeal

O apresentador, humorista, ator e escritor Jô Soares morreu às 2h30 desta sexta-feira (5), aos 84 anos. Considerado um dos maiores humoristas do Brasil, o apresentador do “Programa do Jô”, exibido na TV Globo de 2000 a 2016, estava internado desde 28 de julho no Hospital Sírio-Libanês, na região central de São Paulo, onde deu entrada para tratar de uma pneumonia.

A causa da morte não foi divulgada. O enterro e velório serão reservados à família e aos amigos, em data e local ainda não informados.

O anúncio da morte foi feito por Flávia Pedra, ex-mulher de Jô, e confirmada em nota pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês.

“Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você. Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem. Obrigada pelas risadas de dar asma, por nossas casas do meu jeito, pelas viagens aos lugares mais chiques e mais mequetrefes, pela quantidade de filmes, que você achava uma sorte eu não lembrar pra ver de novo, e pela quantidade indecente de sorvete que a gente tomou assistindo”, escreveu Flávia em uma rede social.

g1

5 de agosto de 2022 - 8:24h

Influencer é preso por morte de adolescente em atropelamento

Foto: Redes Sociais

O modelo e influenciador Bruno Krupp foi preso na manhã desta quarta-feira (3) pela morte do adolescente João Gabriel Cardim Guimarães, no último sábado (30).

Bruno foi encontrado em um hospital no Méier, na Zona Norte do Rio, apesar de ter recebido alta do Lourenço Jorge ainda no domingo (31).

A Justiça do RJ expediu um mandado de prisão contra o rapaz, que responde por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

O influenciador pilotava uma moto sem placa, em alta velocidade e sem habilitação, quando atingiu João Gabriel.

A brutalidade do atropelamento causou espanto de quem testemunhou o acidente. Em depoimento, um policial militar contou que a perna esquerda do estudante foi amputada na hora do impacto e parou 50 metros à frente do acidente, no gramado entre o calçadão da orla da Barra da TIjuca e a areia da praia.

A perna chegou a ser colocada em uma caixa térmica com gelo para ser preservada, enquanto o estudante João Gabriel era socorrido na pista. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, mas não resistiu.

Testemunhas dizem que o influenciador digital de 25 anos costumava pilotar em alta velocidade sua moto, uma Yamaha cinza. Vídeos de câmeras de segurança mostram a moto acelerada na Avenida Lúcio Costa e o momento em que João Gabriel e a mãe atravessavam a rua, na faixa de pedestres, antes do impacto.

O policial militar também contou no depoimento, na 16ª DP, onde o caso foi registrado, que Bruno Krupp não tinha habilitação.

Três dias antes do acidente, o modelo foi parado em uma blitz da Lei Seca e foi multado por falta de habilitação. Ele usava a mesma moto, que estava sem placa.

Bruno e João foram levados em uma ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra.

João chegou consciente, foi levado para o centro cirúrgico, mas morreu no começo da madrugada de domingo, pouco depois de chegar à unidade de saúde.

G1

3 de agosto de 2022 - 11:25h