Produção de álcool gel caseiro traz riscos e confronta legislação

Ácool gel

A produção caseira do álcool em gel é arriscada e contraria a legislação brasileira, avalia o Conselho Federal de Química (CFQ). Com o surto de coronavírus e a falta do antisséptico em diversas farmácias ou supermercados do país, tem circulado pela internet receitas caseiras para produção de álcool em gel a partir do álcool líquido concentrado.

De acordo com a entidade, o uso do álcool líquido em elevadas concentrações aumenta o risco de acidentes que podem provocar incêndios, queimaduras de grau elevado e irritação da pele e mucosas.

Além disso, a venda de álcool líquido em concentrações superiores a 54°GL (Gay-Lussac) é proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) desde 2013, que considerou os riscos oferecidos à saúde pública decorrentes de acidentes por queimadura e ingestão. Para soluções com graduação acima de 54°GL, a norma permite a forma em gel.

Fonte: Agência Brasil

17 de março de 2020 - 17:56h

Primeira pessoa do RN infectada por coronavírus não apresenta mais sintomas

Está liberada do isolamento domiciliar, a jovem potiguar de 24 anos que foi infectada pelo Covid-19, o primeiro caso confirmado no Rio Grande do Norte. A mulher não apresenta mais sintomas da doença. A informação foi divulgada nas redes sociais da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

O caso primeiro caso de paciente infectado pelo coronavírus do Rio Grande do Norte foi anunciado na noite da última quinta-feira (12). A mesma jovem que retoma a possibilidade de sair às ruas, após se recuperar da doença, tinha viajado recentemente à Europa, passando por França, Itália e Áustria. De volta a terras potiguares, ela apresentou sintomas do novo coronavírus, que foi comprovado por testes no Instituto Evandro Chagas, no Pará.

A jovem atendeu as recomendações de isolamento domiciliar, destacadas pela secretaria de saúde, em Natal, onde ela mora.

Fonte: Tribuna do Norte

16 de março de 2020 - 7:32h

Governo do RN anuncia nomeação de 970 profissionais de saúde aprovados em concurso de 2018

O Governo do Rio Grande do Norte nomeou 970 candidatos do concurso público dos cargos efetivos da saúde no Estado, homologado em julho de 2018. A nomeação foi publicada neste sábado (14), no Diário Oficial do Estado (DOE). Os candidatos têm até 30 dias para se apresentar e tomar posse, prazo que poderá ser prorrogado por igual período conforme interesse do selecionado. A lista dos convocados pode ser acessada aqui.

De acordo com o Executivo estadual, a decisão representa um fortalecimento da rede pública de saúde, além de um incremento no número de profissionais para o enfrentamento da pandemia mundial do coronavírus. No Rio Grande do Norte, o primeiro caso da doença foi confirmado na quinta-feira (12).

“A nomeação foi uma decisão do Governo do Estado na perspectiva de suprir um déficit histórico de servidores efetivos na Saúde, em decorrência da falta de reposição das vacâncias, o que é muito importante para a garantia da continuidade da prestação de serviços essenciais à sociedade”, ressalta a servidora da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), Renata Nascimento.

A secretaria reforça que os convocados só serão atendidos após agendamento, que poderá ser feito para os meses de março, abril e maio. O candidato precisa ainda se cadastrar na plataforma do Governo antes do comparecimento à sede da Sesap, localizada na Avenida Deodoro, no bairro de Cidade Alta em Natal.

16 de março de 2020 - 7:28h

Como será a segunda-feira em cada estado após medidas para conter a pandemia no RN

Serviços de saúde: o governo anunciou a nomeação de 970 profissionais de saúde aprovados em concurso de 2018.

Atendimento ao Público: o governo decidiu suspender o atendimento presencial ao público externo, que puder ser feito por meio telefônico ou eletrônico, para evitar contaminação pelo novo coronavírus. A determinação vale por 30 dias.

Presídios: a Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) do Rio Grande do Norte suspendeu até o dia 31 de março as visitas sociais, a assistência religiosa e qualquer outro serviço de atividades educacional ou social nos presídios do Estado.

Legislativo: vereadores restringem acesso à Câmara Municipal de Natal e suspendem eventos. O acesso está restrito aos vereadores, funcionários e imprensa.

Judiciário: a Procuradoria da República do Rio Grande do Norte (PRRN) vai adotar sistema de rodízio no atendimento ao público nas dependências. Além disso, os servidores que se enquadram em grupos mais vulneráveis à doença estão autorizados a trabalhar de casa.

Fonte: G1

16 de março de 2020 - 7:23h

Governo adianta 1ª parcela do 13º do INSS para abril e avalia mais saques do FGTS

Para tentar injetar fôlego à economia brasileira em um momento de avanço do novo coronavírus no País, o governo decidiu antecipar a primeira metade do 13º de aposentados do INSS e vai propor a redução dos juros e a ampliação de margem e prazo para empréstimos consignados desses beneficiários. A equipe econômica também avalia liberar uma nova rodada de saque imediato aos cotistas do FGTS.

As medidas foram discutidas no âmbito de um comitê de monitoramento instituído pelo Ministério da Economia para avaliar os impactos econômicos da pandemia no Brasil. O grupo é constituído por representantes das oito secretarias especiais da pasta e será coordenado pelo secretário-executivo, Marcelo Guaranys.

Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, a primeira parcela do 13º dos aposentados e pensionistas do INSS será paga entre o fim de março e o início de abril. A expectativa é de que sejam injetados R$ 23 bilhões na economia com essa antecipação.

A pasta também vai propor na semana que vem ao Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) a redução do limite de taxa de juros para empréstimos consignados em folha de pagamento dos beneficiários do INSS. Em outra frente, uma proposta será enviada ao Congresso Nacional para ampliar a margem do salário que pode ser comprometida com a parcela do financiamento. Hoje essa margem é de 30% em caso de empréstimo e 5% para cartão de crédito. O prazo de pagamento também deve aumentar, mas o secretário não detalhou os novos parâmetros.

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, admitiu que o grupo estuda uma nova liberação imediata de parte do FGTS para os trabalhadores. No ano passado, os cotistas puderam retirar R$ 500 de cada uma de suas contas – ou até um salário mínimo caso o saldo estivesse dentro desse valor. Waldery não disse qual valor poderá ser liberado, mas garantiu que a diretriz é preservar a sustentabilidade do Fundo de Garantia, que serve de fonte de financiamento para crédito no setor imobiliário.

O governo também confirmou que a prova de vida de beneficiários do INSS será suspensa por 120 dias, como antecipou ao Estadão/Broadcast o presidente do órgão, Leonardo Rolim. O procedimento é feito pelo beneficiário para mostrar que está vivo e deve continuar recebendo o benefício.

O secretário-executivo do Ministério da Economia informou que a pasta também trabalha junto ao Ministério da Saúde para listar produtos médicos e hospitalares importados que terão redução de tarifa para garantir o abastecimento. O grupo de monitoramento também vai agir para priorizar esses itens no desembaraço aduaneiro, para que eles consigam entrar no País mais rapidamente.

Fonte: Agora RN

13 de março de 2020 - 9:33h

Planos de saúde terão de cobrir exames para detectar novo coronavírus

O Diário Oficial da União (DOU) publicou nesta sexta-feira(13) a resolução normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que regulamenta a cobertura obrigatória e a utilização de testes diagnósticos para infecção pelo coronavírus.

Nessa quinta-feira (12), a diretoria colegiada ANS havia aprovada a medida, publicada hoje. Ela determina a inclusão do exame para a detecção do novo coronavírus (Covid-19) dentro do rol de procedimentos obrigatórios para os beneficiários de planos de saúde.

A ANS incluiu no rol de procedimentos o exame SARS-CoV-2 (CORONAVÍRUS COVID-19) – pesquisa por RT – PCR (com diretriz de utilização). A cobertura é considerada obrigatória quando o paciente for considerado um caso suspeito ou provável de ter o coronavírus.

O teste será coberto para os beneficiários de planos de saúde com segmentação ambulatorial, hospitalar ou referência e será feito nos casos em que houver indicação médica, de acordo com o protocolo e as diretrizes definidas pelo Ministério da Saúde.

A ANS orienta os beneficiários que consultem as operadoras de planos de saúde para se informarem sobre os locais adequados para a realização do exame e esclarecerem dúvidas sobre o diagnóstico ou tratamento da doença.

A Agência também esclarece que a cobertura do tratamento aos pacientes diagnosticados com o Covid-19 já é assegurada aos beneficiários de planos de saúde, de acordo com a segmentação de seus planos (ambulatorial, hospitalar).

Fonte: Agora RN

13 de março de 2020 - 9:31h

Mulher que viajou para a Europa é o 1º caso confirmado de coronavírus no RN; ainda há 13 casos suspeitos

A Secretaria de Estado da Saúde Pública e a Secretaria Municipal de Saúde de Natal confirmaram, na noite desta quinta-feira (12), o primeiro caso importado do novo coronavírus (Covid-19) no Rio Grande do Norte.

O caso é de uma mulher de 24 anos com histórico de viagem à Europa (França, Itália e Áustria). Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde Pública e da Secretaria Municipal de Saúde, a paciente passa bem e está seguindo as recomendações de isolamento preconizadas em Natal, onde reside.

As análises laboratoriais foram realizadas pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará, referência nacional para os exames do Covid-19.

Ainda segundo as pastas, é importante destacar que a paciente foi contaminada na Europa, ou seja, ainda não há o registro de transmissão local no RN – quando ocorre de pessoa à pessoa.

A paciente começou a manifestar os sintomas da doença ao retornar ao Estado, quando procurou assistência médica. Desde a notificação, todas as medidas de controle e prevenção da doença vêm sendo tomadas pelas duas secretarias.

As secretarias reforçam a necessidade de a população manter as medidas de higiene que protegem não só para o Covid-19, mas para diversos vírus de transmissão respiratória que circulam em nosso território, como sarampo e a influenza.

Os potiguares também devem ficar atentos às informações oficiais, evitando não propagar fake news.

Por fim, A Sesap-RN e a SMS Natal reafirmam que este não é um momento para pânico. “O Estado vem intensificando a articulação com os municípios para operacionalizar o plano de contingências que prevê a ampliação das ações assistenciais, de vigilância e de educação em saúde. Trabalhando arduamente para atender os casos suspeitos por Covid-19 independente de confirmação, buscando, assim, evitar novos adoecimentos”.

No RN, ainda há 13 casos suspeitos. Outros 15 casos já foram descartados.

Fonte: Agora RN

13 de março de 2020 - 9:28h

Laboratório da UFRN lança 1º curso do Brasil sobre prevenção e entendimento do coronavírus; inscrição é aberta ao público

O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) da UFRN – em parceria com o a Organização Mundial da Saúde (OMS), Organização Pan-americana da Saúde (OPAN) e Ministério da Saúde – lançou nesta quarta-feira (11) o primeiro curso do Brasil sobre prevenção e entendimento do novo coronavírus. O curso “Vírus respiratórios emergentes, incluindo o Covid-19” é on-line, tem duração de quatro horas e é aberto ao público gratuitamente através de uma plataforma de conteúdo na internet.

“É um curso que traz uma cultura sobre a doença, porque é importante que as pessoas saibam manejar o problema para melhor enfrentá-lo. Ele traz toda a parte da cultura preventiva e do entendimento de quais são os sintomas, os sinais de gravidade”, explicou o professor da UFRN Ion Garcia, um dos responsáveis pelo projeto.

“É um curso que traz uma cultura sobre a doença, porque é importante que as pessoas saibam manejar o problema para melhor enfrentá-lo. Ele traz toda a parte da cultura preventiva e do entendimento de quais são os sintomas, os sinais de gravidade”, explicou o professor da UFRN Ion Garcia, um dos responsáveis pelo projeto.

De acordo com o professor, esse é o primeiro curso em língua portuguesa sobre o novo coronavírus, o que pode beneficiar também, por exemplo, países como Portugal. Nesta quarta-feira (11), a OMS declarou pandemia de coronavírus. No Brasil, o número de casos confirmados é de 52, segundo o Ministério da Saúde.

“O decreto da pandemia não é por acaso. Ao mesmo tempo que a gente não deve cultivar o pânico e o medo, a gente também não pode ficar imobilizado. A gente vai ter que se mobilizar para que as medidas de enfrentamento da pandemia possam surtir efeito no Brasil. O curso prepara a comunidade para essa realidade, que é epidemiológica hoje”, explicou Ion Garcia.

Fonte: G1 RN

12 de março de 2020 - 8:03h

RN tem alta de 19% nos casos de dengue, zika e chikungunya em 2020

Rio Grande do Norte já registra 2.314 casos prováveis de dengue, zika ou chikungunya em 2020, segundo a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Em comparação com 2019, o número é 18,97% maior. No ano passado, foram 1.945 casos notificações.
Os casos prováveis são aqueles que atendem aos critérios de classificação, mas que não foram comprovados em laboratório.

De acordo com a Sesap, os principais registros estão concentrados no Litoral Leste e na Região Metropolitana de Natal. A capital potiguar lidera as estatísticas de arboviroses (dengue, zika e chikungunya), somando 1.071 casos prováveis e 509 confirmações.

Até o momento, entre janeiro e março deste ano, três mortes estão relacionadas com as três arboviroses.

Segundo a Sesap, foram notificados até agora 1.928 casos prováveis de dengue nos 167 municípios potiguares. Deste total, 511 foram confirmados. A incidência da doença é de 55,42 casos por grupo de 100 mil habitantes. Em 2019, considerando o mesmo período, foram 1.688 casos notificados de dengue e outros 490 confirmados.

Quanto à chikungunya, em 2020, a Sesap confirmou 92 casos de um total de 347 notificações de casos suspeitos. Em 2019, nesse mesmo período, foram confirmados 68 casos de um total de 209 notificados. Em relação à zika, foram registrados 39 casos prováveis e 2 confirmações. No mesmo período de 2019, foram registrados 48 casos prováveis.

De acordo com a Sesap, o Rio Grande do Norte está com 61 municípios considerados com alto risco de epidemia de dengue. A avaliação é feita quando os domicílios de uma cidade apresentam alto índice de infestação predial (IIP) pelo mosquito Aedes aegypti, o principal vetor da doença.

Nas localidades consideradas de risco, o registro estava acima dos 4%. Isso significa mais de quatro casas infestadas com o mosquito para cada 100 pesquisadas. As cidades de Carnaubais e de Lajes têm o maior índice de infestação de todo o Estado. Os municípios registraram 11,5% e 11,3% de incidência do mosquito, respectivamente.

O levantamento sobre infestação não traz dados sobre Natal. A Secretaria Municipal de Saúde adota um mecanismo diferente de contagem do mosquito.

Para ser considerado satisfatório, o índice deve estar abaixo de 1%. No Rio Grande do Norte, segundo a Sesap, apenas 25 municípios estão nessa situação. O município de São Fernando tem o menor índice de infestação de todo o Estado: 0,2%.

A Sesap lembra que a alternância entre dias de sol e calor formam o ambiente ideal para a proliferação do inseto. O órgão aponta que é preciso que a população adote ações contra a reprodução do mosquito, como evitar o acúmulo de água parada, não deixar entulho no quintal ou colocar telas de proteção nas janelas. As medidas são as principais para evitar a doença.

Fonte: Agora RN

10 de março de 2020 - 8:38h

Sobe para 11 o número de casos suspeitos de coronavírus no RN

Subiu para 11 o número de casos suspeitos do novo coronavírus, o Covid-19, registrados no Rio Grande do Norte. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) e foram repassados ao G1 nesta tarde de segunda-feira (9). No último boletim, divulgado na sexta-feira passada, o número de casos suspeitos era de quatro. Nenhum caso foi confirmado no estado.

Os casos suspeitos são seis de Natal, dois de Parnamirim, além dos três primeiros registrados em Mossoró nesta segunda-feira – os únicos até o momento fora da Região Metropolitana de Natal. Os casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu com todos. Os números divulgados pelas secretarias estaduais e o MS não são necessariamente iguais, já que os órgãos têm horários e procedimentos distintos para apresentação de seus boletins diários.

Com os novos casos suspeitos, a Sesap tem usado o protocolo de enviar os exames para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) em Natal e, caso a unidade não consiga identificar uma gripe ou outro tipo de vírus mais comum no prazo de três dias, as amostras são enviadas para o Instituto Evandro Chagas, no Pará. Nesta nova avaliação, a previsão é de até sete dias.

Os três primeiros casos suspeitos de Mossoró, notificados nesta segunda, envolvem um homem, uma mulher e um adolescente que estiveram recentemente na Itália. Eles apresentaram febre e tosse e procuraram um hospital privado, que comunicou sobre os casos.

Fonte: G1 RN

10 de março de 2020 - 8:35h