Fátima quer decretar feriado no RN na sexta (12) para estimular isolamento social

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte marcou para a sessão desta quarta-feira (10) a votação de um projeto de lei que autoriza a governadora Fátima Bezerra a antecipar, por decreto, feriados estaduais instituídos por lei. A medida, se aprovada, vai valer enquanto perdurar o estado de calamidade pública provocado pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a assessoria do Governo do Estado, caso a Assembleia aprove o projeto nesta quarta, Fátima vai editar um decreto adiantado o feriado criado para homenagear os Mártires de Uruaçu e Cunhaú. A celebração acontece anualmente no dia 3 de outubro, e a intenção da governadora é antecipar o feriado para sexta-feira (12).

Se isso for confirmado, o Rio Grande do Norte terá um “feriadão” nos próximos dias, já que quinta-feira (11) é feriado nacional de Corpus Christi. A intenção da proposta é estimular o isolamento social, única estratégia eficaz, segundo os especialistas, para conter o avanço da pandemia do coronavírus.

“A antecipação dos feriados poderá incentivar a adesão da população ao cumprimento das regras de isolamento social. Ademais, após o fim do estado de calamidade, cada dia útil fará diferença para a recuperação econômica e social do Estado, em busca da retomada da produtividade econômica”, afirma Fátima.

Neste ano, o feriado dos Mártires cairia em um sábado.

Fonte: Agora RN

10 de junho de 2020 - 7:17h

RN registra 28 mortes e 139 novos casos por coronavírus em 24 horas

O Rio Grande do Norte registrou 28 mortes nas últimas 24 horas pelo novo coronavírus e um aumento de 139 novos casos confirmados. Ao todo, o estado chegou aos 11.027 casos e tem 459 mortes desde o início da pandemia.

Os dados constam na edição desta terça-feira (9) do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). O documento também aponta que outras 103 mortes no estado estão em investigação para saber se foram em decorrência da Covid-19.

Na segunda-feira (8), o Rio Grande do Norte tinha 10.888 casos confirmados e 431 mortes pela doença.

De acordo com o boletim, o estado também possui outros 23.089 casos suspeitos de coronavírus e 19.574 descartados. O número de pacientes recuperados da Covid-19 no estado é de 1.906.

Situação do coronavírus no RN
459 mortes
11.027 casos confirmados
23.089 suspeitos
19.574 descartados
1.906 recuperados
Segundo a Sesap, os leitos de UTI estão 83% ocupados na rede pública e 63% na rede privada. Com relação aos leitos de internação semi-intensiva, as taxas de ocupação são de 85% nas unidades de saúde públicas e 100% nas privadas.

Fonte: G1 RN

10 de junho de 2020 - 7:10h

Portaria define multa de R$ 150 para pessoas que descumprirem decreto contra a Covid-19 e saírem na rua sem justificativa no RN

As pessoas que circularem nas ruas no Rio Grande do Norte, sem que seja para realizar atividades essenciais, podem ser multadas em R$ 150. O acendimento de fogueiras implica em multa de R$ 2 mil.

As duas punições dizem respeito ao descumprimento do mais recente decreto de enfrentamento ao novo coronavírus publicado pelo Governo do Estado na quinta-feira (4). A portaria que estipula os valores das multas saiu na edição deste sábado (6) do Diário Oficial, assinada pelos secretários de Saúde e de Segurança Pública.

A multa prevista para as pessoas que se enquadram no grupo de risco da Covid-19 que forem flagradas circulando na rua também é de R$ 150. A penalidade não é válida para quando, utilizando máscara, idosos e pacientes com comorbidades estejam realizando alguma das atividades consideradas essenciais listadas no decreto do dia 4 de junho, como fazer atividade física individual, ir ao supermercado ou farmácias. Isso também é válido para os demais cidadãos.

A portaria deste sábado (6) determinou ainda a multa de R$ 2 mil para quem realizar festejos juninos, além de R$ 1 mil para quem acender fogos de artifício.

Além disso, também está previsto o pagamento de multa para pessoas que entrarem ou permanecerem acompanhadas, independente de laço familiar, em supermercados ou outros estabelecimentos que estejam com funcionamento autorizado. Esta infração diz respeito especificamente ao decreto de 1º de abril.

Fonte: G1 RN

8 de junho de 2020 - 7:25h

RN tem mais de 400 mortos por Covid-19; “quase colapso”, diz secretário

O Rio Grande do Norte registrou 23 novos óbitos por Covid-19, e soma 410 mortes, de acordo com os dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), divulgados neste sábado (6). Deste total, 8 ocorreram nas últimas 24h. Ainda segundo a Sesap, são 9.449 casos confirmados da doença, 18.841 suspeitos, além de 16.733 descartados.
No estado, há 63 mortes em investigação em decorrência da infecção. A taxa de isolamento permanece baixa e caiu para 39,6%. O secretário-adjunto da Sesap, Petrônio Spinelli, esclarece que este é um fator que contribui para o aumento da disseminação da doença.

“Há relação direta entre queda no isolamento e número de internações, mortes e incidência do vírus. Enfrentamos um quase colapso do sistema de saúde, algo que chamamos de superlotação dramática”, explicou.

Em todo o RN, há 655 pessoas internadas com confirmação ou suspeita de Covid-19, das quais 338 apresentam quadro clínico grave. O estado já confirma superlotação na maioria dos leitos disponíveis para tratamento da doença. Em Pau dos Ferros e na Região Oeste, não existem mais vagas; na Grande Natal, 99% dos leitos estão cupados; a situação é menos dramática na região Seridó, onde a taxa de ocupação está em 59,1%.

No rol das superlotações, o número de pacientes à espera de regulação também é alto. São 50 pessoas classificadas como prioridades I e II, ou seja, apresentam quadro clínico grave. Outras 76, com quadros mais leves, também estão na fila por internação.

Fonte: Agora RN

8 de junho de 2020 - 7:18h

Mortes no Brasil pelo novo coronavírus já ultrapassam 30 mil

Levantamento junto às secretarias estaduais de saúde mostram nesta terça-feira (2) que já foram registradas 30.079 mortes provocadas pela Covid-19 e 530.733 casos confirmados da doença em todo o país.

Diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan destacou na segunda-feira (1º) que o Brasil foi um dos países com o maior aumento do número de casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Também afirmou que o país está entre aqueles que não chegaram ao pico da transmissão.

Desde 22 de maio, o Brasil é o segundo país com mais casos confirmados de Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que registravam mais de 1,7 milhão de casos neste domingo (31), segundo balanço global feito pela universidade norte-americana Johns Hopkins.

No sábado (30), o Brasil passou a França em número de mortes por Covid-19, quando o país europeu, um dos mais afetados pela pandemia, tinha 28.774 mortos no balanço da Johns Hopkins.

O balanço do Ministério da Saúde nesta segunda (1º) informou 29.937 mortos e 526.447 casos. Somos o quarto país em número de mortos pela doença, atrás de EUA, Reino Unido e Itália.

Das 20 cidades com maior mortalidade no Brasil, 16 estão na Região Norte. No ranking, aparecem cinco capitais, nesta ordem: Belém (4°), Fortaleza (6°), Recife (8°), Manaus (11°) e Rio de Janeiro (17°).

Fonte:Agência Brasil

2 de junho de 2020 - 9:51h

RN registra 74 policiais e bombeiros diagnosticados com coronavírus; 346 estão afastados

O Rio Grande do Norte registra até esta quinta-feira (28), 74 policiais militares, civis e bombeiros que testaram positivo para o novo coronavírus. Ainda há outros 346 que estão afastados e em monitoramento, entre outros motivos, por terem contato com colegas diagnosticados com a Covid-19. Três policiais militares faleceram. Dois deles eram da reserva, ou seja, estavam aposentados.

Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte (Sesed), solicitados pelo G1. A força mais atingida é a Polícia Militar, que representa 73% dos afastamentos, 84% dos casos confirmados da doença e 100% dos óbitos.

Para o secretário de Segurança, coronel Francisco Canindé Araújo, a Polícia Militar tem o maior número de infectados por pelo menos dois motivos: primeiro, porque conta com o maior efetivo. São cerca de 8,4 mil militares, contra cerca de 1,4 mil na Polícia Civil e 600 no Corpo de Bombeiros. Segundo, porque os PMs são os que mais estão na rua, no combate à criminalidade e também no apoio às autoridades de saúde.

Fonte: G1 RN

29 de maio de 2020 - 8:23h

Comércio não essencial de Caicó fechará por 7 dias, diz prefeito

O prefeito de Caicó, Robson de Araújo Batata, anunciou que a partir da próxima sexta-feira (29) o comércio não essencial vai fechar as portas por 7 dias. Com isso, no sábado não vai haver feira livre e lojas de roupas, calçados, brinquedos, acessórios entre outros estabelecimentos fecham completamente pelo mesmo período.

O decreto anterior, que estava valendo até a segunda (25), permitia que esses estabelecimentos abrissem parcialmente, com as vendas sendo feitas na porta. Esse decreto foi prorrogado até a sexta, dia 29, quando sairá o novo, fechando o comércio não essencial por sete dias.

Poderão funcionar, oficinas, padarias, supermercados, lojas de aviamentos, entre outros. As informações são do Blog Sidney Silva. De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de Caicó tem 40 casos confirmados da Covid-19, 180 casos suspeitos, 5 internados, 4 recuperados e 1 óbito.

Fonte: Agora RN

27 de maio de 2020 - 10:05h

Com 807 mortes em 24h, Brasil tem mais de 23 mil vítimas da Covid-19; casos são 374.898

O Ministério da Saúde informou nesta segunda-feira (25) que o país chegou a 374.898 casos confirmados e 23.473 mortes pelo novo coronavírus. No domingo (24), eram 22.666 óbitos.

Em 24 horas, foram anunciadas mais 807 mortes, de acordo com a pasta. Foram 11.687 casos incluídos no balanço em um dia. A taxa de letalidade está em 6,3%.

Fonte: Agora RN

26 de maio de 2020 - 7:53h

RN soma 212 mortes e 4.774 pessoas infectadas pela Covid, diz Secertaria de Saúde

O Rio Grande do Norte confirmou 4.774 casos confirmados e 212 mortes causadas por Covid-19, segundo os dados do boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), atualizados nesta segunda-feira (25). Há 40 óbitos em investigação. O número de casos suspeitos está em 12.856. Descartados são 10.276.

A secretaria também informou a chegada de 40 respiradores nessa semana no Rio Grande do Norte. O estado contabiliza 467 pessoas internadas em decorrência do coronavírus.

Taxa de Ocupação
Região Oeste: 95%

Pau dos Ferros: 80%

Região do Seridó: 64%

Região Metropolitana: 97%

Na contramão do avanço da doença, o índice de isolamento social permanece baixo na região metropolitana, que segundo o boletim, está em 43%.

Fonte: Agora RN

25 de maio de 2020 - 12:50h

Especialistas alertam sobre sintomas menos comuns da covid-19

Com a evolução da pandemia do novo coronavírus (covid-19), autoridades de saúde chamam atenção para os sintomas da doença, especialmente os mais comuns. Mas outras manifestações também podem ser um indicativo da doença e devem ser motivo de alerta.

Em sua página especial com informações sobre o novo coronavírus, o Ministério da Saúde lista os sintomas da doença gerada pelo vírus: tosse, febre, coriza, dor de garganta e dificuldades respiratórias.

Mas pesquisas revelaram outros sinais. Entre eles a perda de olfato e de paladar. Segundo o presidente do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF), Farid Buitrago, essas manifestações ocorrem em entre 20% e 30% dos casos que apresentam sintomas.

“Este sintomas não são muito comuns, mas quando acontece a pessoa deve ficar atenta porque pode ser uma das manifestações do coronavírus. Associado a isso, se tiver febre, tosse e dor de garganta já fecha o diagnóstico”, alerta o médico.

Ele conta que a atenção a esses sintomas é um indicativo importante para o novo coronavírus porque são raras as condições que provocam essas alterações. “Eventualmente alguma doença pode causar isso, como tumores. Gripes comuns podem causar estes sintomas, mas é menos comum”, comenta o presidente do CRM-DF.

Caso a pessoa verifique estes sintomas, a orientação é a mesma para os demais: procurar uma unidade de saúde na atenção básica, os chamados postos de saúde. Nestes locais os profissionais encaminham a testagem e, em situações mais graves, para um atendimento em unidades de pronto atendimento ou hospitais.

Outros sintomas
O médico Farid Buitrago destaca que há outros sintomas, ainda menos comuns. Entre eles conjuntivite, náuseas e alterações gastro-intestinais, como dor de estômago e diarreia. Para conjuntivite, estudos mostraram a ocorrência em cerca de 10% dos casos.

“Tem outro que também se fala muito pouco que são alterações da pele. A Sociedade Espanhola de Dermatologia elaborou atlas para mostrar lesões na pele para pacientes de coronavírus. Desde manchas vermelhas até que parecem como queimaduras de fogo ou de gelo. Essas marcas estão presentes nos pés e mãos, em pessoas jovens”, relata o presidente do CRM-DF.

Fonte: Agência Brasil

20 de maio de 2020 - 6:52h