CHUVAS: Mais de 86 mil pessoas foram afetadas no Rio Grande do Norte

Foto: Reprodução

Em todo o estado, 86.299 pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas que caíram na semana passada. Dessas, 1.556 estão desabrigadas e 2.139 estão desalojadas. “Saliento que estes dados são atualizados constantemente e podem se tornar defasados rapidamente, considerando que as equipes em campo alimentam a planilha remotamente”, informou o coordenador da Defesa Civil do Estado, coronel Marcos Carvalho.

Dos 20 municípios atingidos ao ponto de registrar ocorrências, 18 decretaram situação de emergência ou de calamidade pública. Até ontem (11), apenas Canguaretama teve o reconhecimento federal com envio de recursos. Em Canguaretama, segundo informações da Defesa Civil Municipal, mais de 250 pessoas ficaram desabrigadas e famílias perderam os seus pertences.

Os decretos de calamidade pública permitem que os órgãos públicos locais realizem ações de resposta a desastres naturais, contratando os serviços e equipamentos necessários à reparação de danos e ao restabelecimento de serviços essenciais sem a exigência de realizar processo licitatório, desde que possam ser concluídas no prazo estabelecido.

“Para o reconhecimento (da situação de emergência) é preciso que os municípios insiram seus decretos de situação de emergência em nosso sistema, o S2iD. Em Brasília, rapidamente, nós fazemos a análise e providenciamos a publicação da portaria. É um processo simples, tudo em formulário”, explicou o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas.

Ele veio ao Rio Grande do Norte no final de semana para instalar uma sala de operações federais na sede da Federação dos Municípios do Estado (Femurn), em Natal, onde recebeu relatórios de várias cidades potiguares atingidas. O trabalho contou ainda com os Ministérios da Saúde, Cidadania e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Ocorreram treinamentos com integrantes das defesas civis municipais e reuniões com prefeitos e secretários municipais.

Tribuna do Norte

12 de julho de 2022 - 7:42h