SpaceX lança satélites Starlink e quebra novo recorde

Com o lançamento de sua 100ª missão na manhã desta terça-feira, que levou mais um lote de 58 satélites Starlink (totalizando 652 já lançados) ao espaço, a SpaceX quebrou mais um recorde: o maior número de vezes que um foguete foi reutilizado. O primeiro estágio do Falcon 9 lançado nesta manhã voou, e foi recuperado, seis vezes.

O primeiro estágio usado nesta terça-feira, número de série B1049, voou pela primeira vez em 10 de setembro de 2018, e seu voo mais recente havia sido em 4 de junho deste ano. Trata-se de um Falcon 9 Block 5, projetado para ser reutilizado em até 10 missões sem a necessidade de grande reforma.

O Falcon 9 tem dois estágios. O primeiro tem nove propulsores Merlin 1D e é responsável por levar o foguete até uma altitude de 70 km, em média. Ele então se separa do segundo estágio, que irá levar a carga até a órbita terrestre, e retorna para um pouso controlado em solo ou em uma das balsas autônomas da SpaceX. O segundo estágio não é recuperado.

Recentemente a SpaceX obteve sucesso em recuperar também as duas metades da carenagem que protege a carga no nariz do foguete, peças que juntas são avaliadas em US$ 6 milhões. Elas retornam à Terra com a ajuda de para-quedas e são capturadas pelos barcos GO Ms. Tree e GO Ms. Chief, equipados com gigantescas “redes” para suavizar o pouso.

Segundo a SpaceX, a produção de um novo primeiro estágio de um Falcon 9 representa até 60% do custo de um lançamento, e sua reusabilidade é crucial para a estratégia da empresa de baratear o acesso ao espaço. Atualmente a SpaceX está concentrando seus esforços no desenvolvimento da Starship, espaçonave que espera usar para estabelecer uma colônia em Marte.

Fonte: Olhar Digital

18 de agosto de 2020 - 15:06h