Prefeituras do Seridó irão reforçar medidas de distanciamento

As prefeituras do Seridó Potiguar irão endurecer os decretos de distanciamento social para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 neste fim de semana, segundo afirmou a governadora Fátima Bezerra nesta sexta-feira, 7. Os decretos serão uma resposta ao crescimento da taxa de transmissibilidade do novo coronavírus nas cidades da região.

Caicó restringe entrada de pessoas na cidade para combater avanço da Covid-19.

Governo alerta sobre aumento dos índices da Covid-19 no Seridó e reforça medidas preventivas. Fátima Bezerra ainda deve se reunir com os municípios do Oeste e Alto Oeste, outras regiões com índices altos da taxa de transmissão do novo coronavírus, para pedir o reforço das medidas de isolamento social. Ela colocou as forças de segurança do Estado à disposição dos municípios para fiscalização das ações. A região Seridó está com a maior taxa de transmissibilidade do novo coronavírus entre as regiões do Rio Grande do Norte. Segundo as estatísticas do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais), a região atingiu 1,32 de transmissão do vírus. Entretanto, as pequenas cidades seridoenses estão com as maiores taxas do Estado. Timbaúba dos Batistas, município com apenas 2,4 mil habitantes, apresenta uma taxa de 6,16, por exemplo – ou seja, cada infectado transmite a doença para outras seis pessoas, em média. A exemplo de Timbaúba dos Batistas, outras seis cidades da região estão com índices de taxa de transmissibilidade acima de 2. Esse índice classifica as cidades na zona de perigo do novo coronavírus, o maior grau de risco de contágio acelerado da doença. Entretanto, 16 cidades estão no grupo de risco – quando a transmissão está entre 1 e 2. Apenas duas – Santana dos Matos e Jardim do Seridó – estão com uma taxa considerada segura. Na região Alto Oeste, cidades como Coronel João Pessoa, de 4,9 mil habitantes, também estão na zona de perigo do contágio da Covid-19. Em Coronel João Pessoa a taxa de transmissão é de 5,52 nesta sexta-feira.Segundo Fátima Bezerra, o foco nas cidades dessas regiões não vai afetar as ações nos municípios litorâneos. A preocupação, nesse último caso, são com as orlas porque pelo menos quatro cidades tiveram aglomerações nas orlas nas últimas semanas.

10 de agosto de 2020 - 11:55h