Depois de 3 meses, o atacante Neymar está de volta aos gramados pela seleção.

Em amistoso marcado principalmente pelo retorno de Neymar, que defendeu o Brasil pela última vez há três meses e depois disso não disputou mais nenhuma partida nem sequer pelo Paris Saint-Germain, a seleção brasileira enfrenta a Colômbia nesta sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Miami, nos Estados Unidos.

Esse jogo será o primeiro do time comandado por Tite após a conquista do título da Copa América, na qual a equipe superou a ausência de seu principal astro e mostrou força coletiva para ficar com a taça da competição realizada em solo nacional.

Em meio a uma fase ruim pelo PSG e na mesma semana em que se tornou protagonista de um escândalo fora dos campos ao enfrentar uma acusação de estupro e agressão por parte da modelo Najila Trindade, Neymar sofreu uma lesão no tornozelo direito no primeiro tempo do amistoso que a seleção fez contra o Catar, no dia 5 de junho, em Brasília

O atleta almejava voltar ao Barcelona, mas os dirigentes espanhóis fracassaram em suas tentativas de contratá-lo e o astro acabou tendo confirmada a sua continuidade na equipe parisiense na última segunda-feira, quando foi fechada a janela de transferências do futebol europeu.

Na quinta-feira, ao projetar a participação de Neymar neste amistoso diante da Colômbia, Tite reconheceu que o Brasil provou, principalmente na Copa América, que hoje a seleção é menos dependente do futebol do atacante, que tentou de todas as formas jogar no Barcelona, mas mesmo assim o treinador fez questão de qualificá-lo como “indispensável” para a equipe nacional.

6 de setembro de 2019 - 9:50h