Gabarito Concurso IBGE 2019 – Agente Censitário sai pela FGV nesta segunda-feira

Com provas aplicadas neste domingo (8) em mais de 1.000 cidades pelo país, será divulgado nesta segunda-feira, 9 de dezembro, o gabarito preliminar oficial das provas objetivas do processo seletivo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A seleção teve 67.628 inscritos para as 1.343 vagas de Coordenador Censitário de Subárea e 94.305 concorrentes às 1.315 vagas de Agente Censitário Operacional.

A remuneração oferecida pelo IBGE é de R$ 3.100,00 para o cargo de Coordenador Censitário Subárea (CCS) e de R$ 1.700,00 para a função de Agente Censitário Operacional (ACO). A contratação será temporária, visando a realização do Censo Demográfico de 2020. A duração dos contratos será de 12 meses, podendo também ser renovado.

Gabaritos IBGE

O gabarito das provas do IBGE poderá ser consultado no decorrer desta segunda, por meio da página da seleção no site da FGV

As provas ocorreram em todas as capitais do país para o cargo de Agente Censitário e em mais de 1.000 municípios para o cargo de Coordenador Censitário e foram compostas por 60 questões de múltipla escolha. Confira o conteúdo programático de acordo com o cargo pretendido:

Cargo de Coordenador Censitário
Conhecimentos básicos Língua Portuguesa – 15 questões
Raciocínio Lógico Quantitativo – 10 questões
Ética no Serviço Público – 5 questões
Conhecimentos Específicos Noções de Administração e Situações Gerenciais – 30 questões

Cargo de Agente Censitário
Conhecimentos básicos Língua Portuguesa – 15 questões
Raciocínio Lógico Quantitativo – 10 questões
Ética no Serviço Público – 5 questões
Conhecimentos Específicos Noções de Administração – 15 questões
Noções de Informática – 15 questões

Para obter aprovação na prova objetiva o candidato deve:

  1. acertar, no mínimo, 30% do total da prova; e
  2. acertar, no mínimo, 1 questão de cada módulo.

Recursos

Os candidatos interessados em interpor recurso contra os gabaritos preliminares da prova objetiva terão o período de dois dias úteis, a contar do dia subsequente à sua publicação. Para isso, o candidato deverá usar os formulários próprios, que serão disponibilizados no endereço eletrônico https://www.fgv.br/

Fonte: Gabarito Concurso IBGE 2019 – Agente Censitário sai pela FGV nesta segunda-feira

8 de dezembro de 2019 - 23:59h

Mais um pra conta

Mais uma ação criminosa em uma residência as margens da BR 226,município de Campo Redondo na região Trairí, foi registrada na manhã deste domingo 08 de Dezembro.

Segundo informações, o proprietário que pernoita na cidade e retorna ao sítio todas as manhãs, foi surpreendido por 4 bandidos encapuzados armados com revólver e faca. Os mesmos arrombaram a porta da cozinha e ficaram no interior da residência . Ao entrar, o dono ( que por questões de segurança não vamos divulgar sua identidade) foi atacado covardemente. Os criminosos levaram dinheiro, celular, objetos pessoais.

Esta é a segunda vez em menos de um ano que a mesma residência foi invadida, a primeira vez, roubaram uma forrageira objetos pessoais e de praxe, reviraram o interior da residência. O que esperamos é que o boletim de ocorrência não sirva só de estatística e que logo esses bandidos sejam pegos.

Após a ação criminosa eles fugiram a pé com destino ignorado.

8 de dezembro de 2019 - 12:27h

Governo do RN confirma antecipação de R$ 180 milhões de royalties de petróleo

O governo do Rio Grande do Norte confirmou a antecipação de R$ 180 milhões em royalties da exploração de petróleo e gás no estado potiguar. A antecipação vai acontecer por meio de empréstimo e o Poder Executivo ainda está acertando com o Banco Daycoval, responsável pela operação, o valor dos juros a serem pagos.

As informações foram confirmadas pela assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Planejamento e Finanças (Seplan). O leilão dos royalties aconteceu na manhã desta quinta-feira (5). O valor adiantado está dentro dos royalties previstos até 2022 pela exploração de petróleo e gás no RN.

Em abril deste ano, o governo já havia tentado antecipar receitas da mesma origem, porém o pregão deu deserto. Pela proposta do Executivo, os bancos antecipariam ao Estado o valor estimado de arrecadação nos próximos anos, em troca de ficar com parte das receitas, em uma forma de empréstimo.

A ideia é usar a verba para colocar os salários dos servidores estaduais em dia.

Fonte: G1 RN

6 de dezembro de 2019 - 7:05h

Potiguares têm segundo maior gasto com cultura do Nordeste, diz IBGE

Os potiguares têm o segundo maior gasto com cultura do Nordeste, segundo apontou o relatório do Sistema de Informações e Indicadores Culturais (SIIC) 2017-2018. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a pesquisa, os gastos com produtos e serviços culturais representam 7,2% das despesas mensais de consumo das famílias do Rio Grande do Norte.

Essa porcentagem representa R$ 239,78 em média. Desse valor total, 58% está direcionado para “serviços de TV por assinatura e internet” – que representa R$ 138,92.

Entre os estados nordestinos, apenas os paraibanos aplicam um percentual maior de suas despesas em cultura, numa porcentagem de 7,8%. A média na região é de 6,8%, enquanto no Brasil ela chega a 7,5%.

Fonte: G1 RN

6 de dezembro de 2019 - 7:04h

Após matar homem em acidente, motorista embrigado é espancado junto com o pai e o tio na Grande Natal

O motorista que matou um homem em um acidente na Grande Natal nesta quinta (5), o pai dele, que ia no banco do passageiro, e um tio foram espancados após a colisão. O tio está em situação grave, internado na UTI do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o condutor estava embriagado e está preso.

Um homem morreu e duas pessoas ficaram feridas no acidente, que aconteceu na BR-101, na altura do bairro Boa Esperança em Parnamirim. João Batista da Silva, de 46 anos, morreu após ser atropelado. Ele era carregador e aguardava no local um caminhão chegar para ir trabalhar.

A PRF disse que o Voyage que causou o acidente vinha do centro de Parnamirim em direção à rodovia, perdeu o controle e bateu em um carrinho de lanches que estava em frente a uma parada de ônibus. Outro veículo, um Mille, também foi atingido.

O condutor do Voyage apresentava sinais de embriaguez. Ele seguia com o pai no automóvel. Depois da colisão, os dois apanharam de pessoas que estavam presenciaram o acidente. O carro também foi depredado.

Um tio do motorista passava pelo local, viu a situação e reconheceu os parentes. O homem foi tentar ajudar os dois, porém também foi espancado. Ele foi agredido com uma pedrada na cabeça e teve fraturas nas costelas e no braço. Pessoas filmaram toda a situação.

A delegada Renata Costa, que investiga o caso, disse que é difícil identificar os agressores, porque a tentativa de linchamento foi na rua, no meio da BR-101. Mas afirmou que os vídeos serão analisados pela Polícia Civil nas investigações das agressões.

Fonte: G1 RN

6 de dezembro de 2019 - 7:03h

Proposta de reforma da Previdência estadual aumenta idade mínima

A proposta de reforma da Previdência estadual altera regras do cálculo de aposentadoria, a idade mínima, tempo de contribuição e valor das pensões dos servidores públicos. Apresentada pelo governo estadual ao Fórum de Servidores na segunda-feira (2), o texto propõe normas com a idade mínima para a aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. Ontem, o secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, disse que esses pontos do projeto podem ser discutidos e alterados, desde que se chegue a uma definição que signifique algum ajuste nas atuais normas em vigor no atual sistema previdenciário estadual.

Proposta do Governo do RN muda alíquotas para servidores estaduais. Veja valores de novas contribuiçõesA proposta de reforma também altera a alíquota da Previdência, conforme publicado pela TRIBUNA DO NORTE nesta terça-feira (3). A intenção é estabelecer percentuais maiores de contribuição de acordo com a faixa salarial dos servidores. A alíquota pode chegar a 18% nos casos dos servidores que recebem acima de R$ 20 mil e causa um impacto imediato de R$ 211 milhões a mais por ano na arrecadação.

As outras medidas apresentadas são de médio e longo prazo. Isso inclui alteração no tempo de contribuição e idade mínima, novas regras para concessão de pensão por morte, critérios diferenciados para aposentadoria de servidores e novo cálculo e reajuste de aposentadoria e pensão por morte.

A proposta para idade mínima e contribuição aumenta a idade de 55 anos de idade e 35 anos de contribuição no caso das mulheres para 62 anos de idade e 25 de contribuição. No caso de homens, a mudança é de 60 anos de idade para 65 anos. O tempo de contribuição permanece 35 anos. Essas regras são semelhantes às adotadas pela reforma da Previdência do governo federal.

Hoje, o valor da aposentadoria do servidor é calculado a partir de uma média feita com 80% dos maiores salários recebidos durante o período de contribuição. Os 20% restante são excluídos. Na nova regra apresentada aos servidores, o cálculo considera 90% das contribuições e exclui 10% dos menores salários.

Esse cálculo vai ser implementado de maneira progressiva. Até 31 de dezembro de 2021, permanece 80%. A partir dessa data até o fim de 2024, o percentual passa a ser 85%. Os 90% são implementados em 2025 em diante.

A última alteração é no cálculo da pensão por morte recebida pelo conjugue e dependentes do servidor. Hoje, o benefício é a soma do limite máximo do RPPS (R$ 5.839,45) mais 70% do tempo de contribuição que excede esse teto. Com a proposta estadual, a pensão passa a ser 50% do valor da contribuição do servidor falecido com mais 10% por dependente, até o limite de 100%. Essa mudança também tornaria a regra semelhante ao que foi estabelecido em âmbito federal.

Segundo o governo estadual, a discussão sobre as mudanças na previdência está aberta. Até o dia 15 de dezembro, a gestão espera receber uma contraproposta dos sindicatos. Mas, durante a apresentação, a equipe econômica do governo ressaltou que “o atual sistema [de previdência] pode inviabilizar a gestão do RN no curto prazo e levará o Estado a um colapso em que os principais prejudicados serão os próprios servidores públicos estaduais”.

Secretário afirma que proposta pode ser ‘modulada’
O secretário estadual de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, afirmou ontem que a idade mínima de aposentadoria é um item da proposta de reforma da Previdência que pode ser negociado durante a discussão do projeto que será enviado à Assembleia Legislativa. “Trata-se de uma proposta inicial, submetida  ao Fórum [dos Servidores], que pode ser modulada”, disse.

Carlos Eduardo Xavier destacou que a idade mínima e o tempo de contribuição precisam ser alterados, em relação às regras atualmente em vigor, mas pode haver uma discussão sobre a melhor referência para a mudança. “Não são regras que enxergamos com pouca flexibilidade. Não podemos ficar no que temos hoje, mas não precisamos, necessariamente, ir até onde foi o governo federal”, comentou.

Ele disse que no caso da idade mínima para as mulheres, que na proposta apresentada ao Fórum aumenta em sete anos, indo de 55 para 62 anos, poderia haver um aumento de cinco anos. Com isso iria para 60 anos. “O governo entende que do jeito que está não tem condições de ficar, mas não bate o pé na proposta”, acrescentou.

Carlos Eduardo Xavier, a quem coube mostrar a proposta ao Fórum de Servidores, disse que o governo apresentou o projeto agora, porque a emenda constitucional de reforma da Previdência promulgada pelo Congresso Nacional define um prazo até primeiro de março para que os estados com déficits nos sistemas previdenciários adotarem medidas, caso contrário haverá sanções, com possibilidade de suspensão de transferência voluntárias.


O governo deverá ter novas rodadas de discussão com o Fórum nas próximas semanas e enviará o projeto de reforma da Previdência Estadual, para votação na Assembleia Legislativa, ainda em dezembro.

Segundo Carlos Eduardo Xavier, o aspecto central da proposta é o que altera as alíquotas de contribuição. “Os pontos centrais são a adoção de alíquotas progressivas e a redução da faixa de isenção”, ressaltou. Esses são os itens que o governo considera como os principais do projeto.

Fonte: Tribuna do Norte

4 de dezembro de 2019 - 8:34h

Por 4 a 3, TSE autoriza assinatura eletrônica para criação de partido, mas ainda terá de regulamentar

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu por quatro votos a três na noite desta terça-feira (3) autorizar o uso de assinaturas eletrônicas – em vez de assinaturas em papel – para a criação de um partido político.

A maioria entendeu, no entanto, que a modalidade só será aceita depois que o TSE estabelecer regras, ou seja, regulamentar a questão. Para isso, será necessária a aprovação de uma resolução pelo plenário do tribunal, em sessão ainda sem data prevista. Por essa razão, não é possível afirmar que as regras estarão em vigência nas eleições de 2020.

Com a decisão do tribunal, pode vir a ser necessária a certificação digital para o eleitor apoiar eletronicamente a formação de uma legenda. Mas isso será definido por meio da resolução a ser votada pelos ministros.

A certificação digital é um conjunto de procedimentos tecnológicos para a autenticação de dados no mundo digital. Por meio dessa certificação digital, um cidadão, um site ou uma empresa podem provar sua identidade e comprovar a autenticidade de documentos.

A autorização para a coleta de assinaturas eletrônicas não impede que os partidos também obtenham apoios por meio de assinatura manual.

Atualmente, a legislação eleitoral não tem regras sobre assinatura digital. Diz que as assinaturas devem ser colhidas em listas ou fichas individuais, de acordo com os modelos disponibilizados pela Justiça Eleitoral. As assinaturas precisam ainda ser checadas e validadas por cartórios eleitorais.

A coleta de cerca de 500 mil assinaturas é um dos requisitos para um partido político obter registro na Justiça Eleitoral. Esse apoio deve estar distribuído por um terço ou mais dos estados e equivaler a, no mínimo, 0,1% do eleitorado de cada um desses estados.

A decisão do TSE foi motivada por uma consulta formulada em dezembro do ano passado pelo deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS).

O parlamentar questionou ao TSE: “Seria aceita a assinatura eletrônica legalmente válida dos eleitores que apoiem dessa forma a criação de partidos políticos nas listas e/ou fichas expedidas pela Justiça Eleitoral?”. A maioria dos ministros respondeu “sim”.

Há duas semanas, o presidente Jair Bolsonaro se desfiliou do PSL e anunciou a criação do partido Aliança pelo Brasil.

Na ocasião, ele afirmou que, se o TSE liberasse o apoio eletrônico, o Aliança conseguiria as cerca de 500 mil assinaturas necessárias em até um mês e meio. Se o TSE não aceitasse, a legenda poderia não disputar as eleições municipais de 2020 porque seria necessário muito mais tempo para a coleta das assinaturas de apoio.

Na semana passada, o ministro Og Fernandes, corregedor do TSE, defendeu que o tribunal não deveria analisar a consulta de Jerônimo Goergen porque, segundo o ministro, as consultas só podem envolver temas de direito eleitoral. Mas, nesta terça, por seis votos a um, o TSE decidiu analisar o mérito da consulta.

Fonte: G1

4 de dezembro de 2019 - 8:29h

Lei determina que empresas que recebem incentivos fiscais do Estado assegurem vagas para negros e indígenas no RN

O governador em exercício do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto (PCdoB), sancionou nesta terça-feira (3) uma lei estadual que assegura vagas para negros e indígenas em empresas privadas que recebam incentivos fiscais do Governo do RN. Com a medida, as empresas que tem mais de 100 funcionários deverão reservar 15% das vagas de trabalho a candidatos que se declaram negros e indígenas.

A Lei Estadual nº 10.629/2019 foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça e vai afetar empresas que aderirem aos planos de incentivos a partir da data. De acordo com o texto, as beneficiadas deverão criar programas internos para coibir atos de discriminação racial no trabalho. Caso não cumpram as medidas, podem perder direito aos benefícios.

De acordo com Danilton César Gomes da Silva, advogado trabalhista, a medida não fere a Constituição Federal uma vez que não inferfere na legislação sobre a matéria trabalhista, que compete à União. “O Estado não interfere nas relações de trabalho. Ele apenas cria uma contrapartida ao incentivo que vai dar”, ressaltou.

De acordo com Edmilson Lopes, sociólogo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a iniciativa do governo é um acerto em relação à inclusão social. “Talvez não seja fácil a implementação dessas medidas, mas é positivo”, afirmou.

Dados do do último censo do Instituto Brasileiro de Geografia Estatítica (IBGE) apontam que dos 3.168.027 moradores do estado, 166.090 pessoas que se declaram pretas, 2.597 habitantes se autodeclaram indígenas e 1.662.645 pardos.

O sociólogo acredita ser difícil que as empresas não tenham a participação dessas pessoas no quadro de funcionários. “De certo modo, é muito difícil que as empresas não tenham a participação dessa população em seu quadro de funcionários, mas colocar esse assunto em discussão é interessante”, afirmou.

Fonte: G1 RN

4 de dezembro de 2019 - 8:27h

Homem é preso transportando 20 quilos de maconha em Acari/RN

Um homem de 27 anos foi preso com 20 quilos de maconha nesta terça-feira (3) na BR-427, em Acari, no Seridó potiguar. A prisão e a apreensão da droga foram realizadas pela Polícia rodoviária Federal (PRF). Um carro da Polícia Militar que passava pelo local deu apoio na condução do homem.

De acordo com a PRF, o suspeito conduzia um Classic quando foi interceptado pelos policiais. Na abordagem, a droga foi encontrada dentro do veículo. O homem disse aos policiais rodoviários que mora na Zona Norte de Natal, e que é formado em Recursos Humanos e está desempregado.

Ele receberia R$ 1 mil para levar os 20 quilos de maconha para Caicó, também no Seridó. Depois de preso, o suspeito foi levado para a Delegacia de Acari.

Fonte: G1 RN

4 de dezembro de 2019 - 8:24h

Casos confirmados de chikungunya aumentam 366% no Rio Grande do Norte em 2019

Os casos confirmados de chikungunya aumentaram 366% no Rio Grande do Norte em 2019, em relação a 2018. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e foram divulgados nesta terça-feira (3). A comparação é relativa ao período de 1ª de janeiro a 9 de novembro.

De acordo com a Sesap, foram notificados neste ano, no estado, 14.755 casos suspeitos da doença, sendo confirmados 5.753, representando uma incidência de 424,11 casos por 100 mil habitantes. Em 2018, no mesmo período, foram notificados 3.428 casos, com 1.240 confirmações, o que significa uma incidência de 98,53 casos por 100 mil habitantes.

Além de chikungunya, também houve registro de aumento da incidência de dengue. Em 2019 foram notificados 37.660 casos suspeitos do vírus, sendo confirmados 9.736 casos, o que representa uma incidência de 1.082.49 casos por 100 mil habitantes. No ano passado, no mesmo período, foram 28.734 casos notificados e 12.176 confirmados, gerando uma incidência de 825,92 casos por 100 mil habitantes.

Fonte: G1 RN

4 de dezembro de 2019 - 8:23h